ENTROSAMENTO ENTRE LEÃO E CORONEL CHAMA A ATENÇÃO EM ANIVERSÁRIO

Chamaram a atenção as mesuras trocadas pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Angelo Coronel (PSD), e o vice-governador e secretário estadual de Planejamento, João Leão (PP), durante a comemoração do aniversário do secretário estadual de Saúde, Fábio Villas Boas, no sábado. Os dois fizeram ainda questão de posar para uma foto em que aparecem se apontando mutuamente, como se estivessem a tratar da chapa à sucessão estadual de 2018. Para completar, Coronel ainda estava vestido com uma camisa que lembrava a bandeira dos Estados Unidos, o que levou alguns a recordarem do presidente americano Donald Trump, que muitos consideravam carta fora do baralho quando a campanha nos EUA começou. (Política Livre)

JEQUIÉ SEDIA I ENCONTRO DE CONTADORES DE HISTÓRIA

Danielle Andrade – Coordenadora e Curadora do evento

Como parte da programação das atividades promovidas pela Festa Literária do Sertão de Jequié – Felisquié 2017, prevista para 1 a 4 de junho próximo,  acontece no sábado, 1º de abril do corrente ano, O I Encontro de Contadores de História. O projeto tem o apoio do governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia.

O importante evento será no Auditório Waly Salomão, do Campus de Jequié da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, a partir das 8 horas, sob a coordenação e curadoria de Danielle Andrade*, escritora, consultora  e contadora de histórias, criadora dos projetos “Livro Viajante” e “Pedra de Encantaria”- Encontro de Contadoras e Contadores de Histórias.

Estarão presentes ao Encontro, como convidados, Eduardo Odùdúwa, arte-educador, produtor cultural e professor de língua e cultura yorùbá e Acely Araújo, arte educadora, contadora de história e produtora de arte-juvenil.

A participação do público é inteiramente gratuita e com direito a certificado de participação.

*Danielle Andrade nasceu em Curitiba, mas desde 2011 vive em Salvador. É licenciada em Teatro na Faculdade de artes do Paraná e fez formação em Clow com Mauro Zanata na Escola do Ator Cômico. Conta, canta, escreve e inventa histórias. É autora de várias histórias narradas em suas apresentações, mas também tem repertório de contos tradicionais de várias partes do mundo. É idealizadora do evento Pedra de Encantaria – Encontro de Contadoras e Contadoras de Histórias da Bahia; e do projeto de incentivo a leitura e à arte de narrar, Livro Viajante.

Programação dia 1º de abril

Manhã – Oficina “A arte de narrar”

Como contar histórias em sala de aula – com Danielle Andrade – 8h às 10h
Oficina de Contos Afro brasileiros

Com Eduardo Oduduwa – 10h30 às 12h30

Tarde – Roda de Conversa

“Contação de Histórias na formação do indivíduo, com Danielle Andrade, Eduardo Oduduwa e Acely Araújo – 14hs
Sessão de Contação de Histórias e Ciranda de Encerramento – 16:30 às 18:30hs

Inscrições no local ou por e-mail: poeta.baiano@gmail.com

TREMOR ATINGE SALVADOR, LAURO DE FREITAS E ITAPARICA NA MANHÃ DESTE DOMINGO

Um tremor de terra de origem desconhecida atingiu a capital baiana na manhã deste domingo (26). O fenômeno aconteceu às 6h50min e pôde ser ouvido na Paralela, Politeama, Graça, Pituba, Santo Antônio Além do Carmo, Castelo Branco, Bonfim e outros bairros. “Eu ouvi, mas achei que foi alguém que bateu porta, algo assim. Moro no primeiro andar, qualquer coisa no ‘ap’ do lado ou embaixo faz um tremor”, comenta a assessora de imprensa Preta Oster, que mora na Vasco da Gama. Moradores de Brotas, Saúde, Barra e Federação afirmam ainda ter sentido a trepidação, com portas e janelas balançando. O susto também acometeu os moradores de Lauro de Freitas e da Ilha de Itaparica. Até o momento, a Capitania dos Portos desconhece o caso, mas ficou de investigar a situação. O Bahia Notícias tentou contato também com a Defesa Civil para apurar as causas do fenômeno, mas não houve retorno. No Observatório Sismológico da Universidade Brasília, que coordena todo o Brasil, não há nenhuma ocorrência registrada. Já no Peru, na fronteira com o Brasil, o abalo sísmico aconteceu às 7h33min no horário de Brasilia, com registro no Instituto Geofísico Oficial do País, com magnitude de 4.2.

FOLHA POLÍTICA: ALEXANDRE GARCIA PERDE A PACIÊNCIA E CHUTA O BALDE AFIRMANDO QUE O PAÍS ESTÁ PODRE

PARTE DA DIVISA ENTRE IPIAÚ E ITAGIBÁ O MAIOR DUTO DE GÁS NATURAL DO NORDESTE

Foto ilustração de um aqueduto na Argentina

A Bahiagás – Companhia de Gás da Bahia, dando prosseguimento ao seu Plano de Investimentos e ao Plano de Interiorização do Fornecimento de Gás Natural, publicou, na edição de terça-feira (21), do Diário Oficial do Estado (DOE), o Edital de Concorrência 0002/2017, para contratação de empresa/e ou consórcio especializada para a execução dos serviços de construção e montagem do 1º trecho do Gás Sudoeste – Duto de Distribuição de Gás Natural do Sudoeste. Essa primeira etapa da obra, com aproximadamente 73 km de extensão, em dutos com diâmetro de 10 polegadas e montagem de três estações de Distribuição de Gás Natural, tem prazo estimado de conclusão de 18 meses e custo total orçado em 67,7 milhões.

A intervenção parte da divisa entre as cidades de Ipiaú e Itagibá, passando pelos municípios de Aiquara e Itagi, chegando até Jequié. Nestas localidades, o energético atenderá aos segmentos industrial e comercial, com foco no ramo de alimentos e bebidas. O Gás Sudoeste é o principal projeto do Plano Plurianual de Investimentos 2017-2021 da Bahiagás.

Com extensão total de 306 km e investimentos da ordem de R$ 505 milhões, o duto de distribuição passará por 13 municípios e será o maior do Nordeste e o segundo maior do Brasil. Objetiva o provimento de gás natural aos setores industrial, comercial e automotivo, com destaque para as grandes mineradoras instaladas na região. O diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, defende a importância dos investimentos para o alcance dos objetivos da Companhia. “O plano é levar os benefícios e vantagens competitivas do gás natural para um número cada vez maior de clientes e continuar atendendo com qualidade aos diversos segmentos de mercado, com segurança, rentabilidade e responsabilidade socioambiental”. 

De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, a ideia é ampliar cada vez mais a interiorização da matriz energética de gás na Bahia. “O novo gasoduto vai suprir o fornecimento da região sudoeste, na primeira etapa, chegando até Jequié e no futuro será estendido até Brumado, no oeste baiano”, afirmou o secretário.

LANÇAMENTO LIVRO DE JOÃO EURICO MATTA SERÁ NESTA QUARTA (22)

Professor João Eurico Matta

Acontece hoje, quarta feira (22), às 17 horas no salão da Academia de Letras da Bahia, o lançamento do livro de João Eurico Matta, “Modernização do Poder Executivo na Bahia: Estratégia e Dinâmica do Programa de Reforma Administrativa do Governo Lomanto Júnior”.

A obra aborda o tema A Reforma Administrativa da Bahia, numa alusão ao trabalho desenvolvido durante a gestão do governador Antônio Lomanto Júnior, no período de 1963 a 1967, quando João Eurico era Secretário de Estado.

João Eurico Matta é Administrador, escritor, autor de mais de duas dezenas de livros, professor emérito de Administração da Universidade Federal da Bahia, titular da cadeira 16 da Academia de Letras da Bahia,

 

EUCLIDES PROPÕE E ASSEMBLEIA LEGISLATIVA APROVA MOÇÃO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE MARIO ALVES FILHO

A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA faz inserir na Ata de seus trabalhos uma MOÇÃO DE PESAR pelo falecimento do advogado Mário Alves Filho, neste último dia 19 e solidariza-se  com seus familiares e amigos neste momento de dor e sofrimento.

O advogado Mário Alves Filho, embora filho de Itagibá, firmou-se profissionalmente em Jequié, onde constituiu família e fez carreira política, profissional e musical por diletantismo. Marinho, como era conhecido por todos, estava residindo em Salvador, onde faleceu após um período de internação no Hospital Santa Isabel tentando recuperar-se de problemas respiratórios.

Reconhecido unanimente como um grande amigo, sempre solidário e comunicativo, Marinho teve uma vida bastante rica de ações e novidades. Além de advogado se dedicou à música tendo integrado os conjuntos musicais “Bossa Seis”, “Os Ímpares”, “Kynta dimensão”, “Embalo 4” e, por último o “Medida Provisória”.

Um dos seus “hobbies” era o carro antigo, tinha verdadeira por paixão por carros com várias décadas de uso. Sendo que certa feita decidiu recuperar um modelo XEF, produzido pela Gurgel. Trata-se de um dos menores carros já produzidos com apenas 3,12 de comprimento e apenas 1,80 de extensão entre eixos, um sedan compacto produzido por João Gurgel, durante seis anos, de 1982  a 1986.  Era considerado um veículo luxuoso na época de sua produção. Não há estimativa correta a respeito do número de unidades vendidas, mas só 145 unidades foram produzidas. Por um bom tempo Marinho circulou por Jequié com o seu XEF.

Conhecido bastante pela sua irreverência e grande piadista, o Marinho foi autor dos livros “Gozando com a Língua” e “Revisão da Primeira Gozada.” Na política foi vereador por dois mandatos, exerceu  na primeira administração de Luis Amaral, na prefeitura de Jequié, a chefia da  Procuradoria Geral do Município.  Quando Luis Amaral retornou à Prefeitura no período de 2009 a 2012, exerceu os cargos de, Secretário Municipal de Relações Institucionais e Comunicação Social e presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais-Iprej. Desde 2005 convivia com problemas de saúde, tendo sido submetido a cirurgias e tinha acompanhamento médico permanente. Era casado com a Sra. Neide Alves tendo  duas filhas, Marine e Mirela, e as  netas Jade e  Jasmin , irmãos e uma infinidade de amigos.

Após a tramitação que seja dado conhecimento desta Moção de Pesar  aos seus familiares e amigos de Jequié, através da presidência da Câmara Municipal, assim como os demais vereadores e ao Prefeito Municipal, Sr. Sérgio Suzart.

Sala das Sessões, 20 de março de 2017

Deputado Euclides Fernandes/PSL

MORRE EM SALVADOR O ADVOGADO, AGRICULTOR, MÚSICO E POETA, MÁRIO ALVES FILHO

Mário Alves Filho diante do teclado, instrumento que ele dominava com excelência, assim como a guitarra, a bateria, o acordeon, o contrabaixo…

Acabamos de receber a notícia do falecimento de Mario Alves Filho, advogado, ex-vereador, músico, escritor e fazendeiro, com intensa participação na vida cultural, política e social de Jequié e da região.

Marinho estava internado no Hospital Santa Isabel, em Salvador, acometido de uma crise respiratória que há muito vinha lhe importunando.

Mário não resistiu aos constantes recrudescimentos da doença, apesar do empenho dos médicos, do  carinho  e dedicação de sua esposa Neide, suas filhas Marine e Mirela, de seus genros,  suas netas Jade e a encantadora Jasmin, com quem vinha ensaiando uma afinada e talentosa dupla. Ele faleceu, em Salvador, no início da noite desse domingo, (19).

Mario Alves, Bené, Jaime Luna, Nilton e Boneco, componentes do Bossa Seis em pleno sucesso em toda a região. (Foto do acervo de Alisson Andrade)

Pioneiro integrante do conjunto musical Bossa Seis, advogado militante, ex-vereador por dois mandatos, presidente do PMDB de Jequié, candidato a prefeito. Atuou como secretário municipal de Relações Institucionais e Comunicação Social no governo do prefeito Luiz Amaral, entre 2009 e 2012.

Autor dos livros “Gozando com a Língua” e “Revisão da primeira Gozada”, Marinho detinha enorme influência e liderança entre os seus inúmeros amigos, bem como com os músicos da região, desde os anos sessenta, tendo participado dos conjuntos “Os Ímpares”, “Kynta Dimensão”, “Embalo 4”, além do recente “Medida Provisória”.

Culto e sempre atualizado com os vários aspectos dos conhecimentos gerais, Marinho era um crítico severo dos valores equivocados e do comportamento antiético, sobretudo na política. Admirador e colecionador de carros antigos, companheiro e confidente do escritor e político Euclides Teixeira Neto, Mário Alves Filho cultivou profundas amizades ao longo da vida, deixando-nos um legado de alegria e sensibilidade. Grande perda para a sociedade contemporânea.

EX-SECRETARIO DA FAZENDA DE SALVADOR, ANTONIO RIBEIRO NOMEADO DIRETOR DA SUDENE

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou nesta sexta-feira (17) o baiano Antonio Ribeiro para a Diretoria Administrativa da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), conforme o Diário Oficial da União. Secretário da Fazenda de Salvador entre 1993 e 1996, durante a gestão na prefeitura da atual senadora Lídice da Mata (PSB), Ribeiro é doutor em Sociologia Econômica e das Organizações pela Universidade de Lisboa, antigo militante de esquerda e é considerado um dos maiores especialistas em finanças públicas na Bahia.

Administrador, Antônio Magalhães Ribeiro é, também escritor, tendo como principais obras “A Evolução das Finanças Públicas no Brasil” e  “Corrupção e Controle na Administração Pública Brasileira”, mestre em administração pública, atua como administrador na SEPLAN e como professor na Universidade Estadual de Feira de Santana.

CACAU, UM ETERNO ENGODO

Por Ewerton Almeida*

 

          “A injustiça em qualquer lugar é uma  ameça a   justiça em todo lugar”

           Martin Luther king Jr.

 

Nenhum produtor de cacau, de sã consciência, acredita mais nas promessas governamentais, todas elas, fora do contexto sobre a triste e penosa realidade vivida pela outrora pujante economia do cacau, economia que, até o ano de 1966, representava 60% dos recursos orçamentários do Estado da Bahia.

Nós os produtores de cacau, durante 50 anos, através taxas extras, independente do pagamento de todos os impostos e tributos incidentes sobre a agricultura de um modo geral, doamos aos governos a quantia de 4 bilhões e meio de dólares, através da Taxa de Retenção Cambial. Um fato único e isolado na história da agricultura nacional e mundial.

Hoje somos tratados como “peso morto” e largados à sorte vária! Injustiça maior não há!

Persistem os nossos governantes nas diversas esferas do poder, “fazendo ouvidor de mercador” e se comportando como o pior tipo de cego (“aquele que não quer enxergar”) diante dos prejuízos incalculáveis, não só à lavoura tradicional do cacau, bem como à economia regional e do Estado da Bahia como um todo, devido a essa crise permanente imposta criminosamente ao principal setor produtivo regional.

Os produtores, cansados, humilhados e vilipendiados, movidos, Deus sabe como, por uma inesgotável força interior, resistem bravamente a essa indiferença governamental.  

Todos os segmentos parecem rendidos a elite financeira dos Bancos (FEBRABAN), que exerce grande influência no Conselho Monetário Nacional e é sempre beneficiada através resoluções que acabam sempre, funcionando como leis a seu favor e a lhe beneficiar ao longo do tempo, ao ponto de conseguir junto aos nossos governos, transformar débitos rurais irregulares e inconstitucionais em débitos fiscais (absurdo maior não pode haver), pois a base de correção monetária, o que contraria a LEI 4829/1965 ainda em vigor que Regula o Crédito Rural, situação constatada na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investigou as causas do endividamento no setor rural e que, por influência dessas forças poderosas citadas, está dormindo o sono profundo nas gavetas do Congresso Nacional.

Os projetos e programas que têm sido apresentados por sucessivos governos, para o setor rural, especialmente para o cacau, só tem beneficiado aos banqueiros e grandes grupos!!! Os pequenos, médios e tradicionais produtores de cacau e produtores outros, vão aos poucos desaparecendo, vítimas do desrespeito explícito dos governos às leis vigentes para o setor. Tudo sob as vistas complacentes e coniventes da Supremo Tribunal Federal. Discutir os graves e até hoje insolucionáveis problemas do cacau sem levar em consideração essas premissas, é  “conversa mole para boi dormir”!

Como se tudo isso que narramos acima não bastasse, somos nós, os produtores de cacau, as vítimas maiores de um terrorismo biológico (Introdução criminosa da terrível praga “vassoura de bruxa”) atestado em relatório pela Polícia Federal. Um crime hediondo que gerou trezentos mil desempregados diretos e que deu lugar ao flagelo do êxodo rural, com mais de oitocentas mil pessoas abandonando campo e migrando para as margens das estradas e periferia insalubre das cidades, gerando um caos social de grandes proporções.

O que dizer dos ataques criminosos e crescentes contra o Meio Ambiente decorrentes da situação exposta…

A Mata Atlântica sendo impiedosamente castigada, os manguezais em estágio crescente de poluição, os mananciais desaparecendo, nos obrigando a assistir a tudo e sem forças e meios para reagir, os nossos rios dantes piscosos e volumosos transformados em riachos ou depósitos de esgotos e dejetos outros. Vejam e sintam a que ponto chegou a nossa outrora pujante região: está faltando água potável para consumo humano!

Tudo isso acontecendo sob as vistas das nossas autoridades maiores e, o que é de se estranhar, sem reação alguma dos movimentos ambientalistas.

Vive a região cacaueira da Bahia sob a égide do eterno engodo.

 

*Ewerton Almeida, Ton Legal, é produtor de cacau, ex-deputado, ex-presidente do Conselho Nacional dos Produtores de Cacau e atual diretor do Instituto Pensar Cacau. 

Veja o vídeo
Publicidade