OLHA A FEDERAL!…

Por Carlos Eden*

 

 

 

Um já falecido jornalista jequieense gostava de contar um caso interessante, que teria acontecido aqui em Jequié há muito tempo atrás, numa época em que a administração municipal estava sendo acusada de corrupção, falcatruas, trambicagens, desvio de verbas e outras malandragens administrativas, havendo inclusive o comentário de que a Polícia Federal faria uma “visita” de surpresa à cidade, para apurar tais fatos. Não sei se a história a seguir era uma piada de domínio público, ou se era criação do citado jornalista gozador, entretanto, era assunto tido por alguns, como fato verdadeiro.

O caso interessante contado pelo jornalista era o seguinte: numa bela e ensolarada tarde, em pleno horário de expediente na Prefeitura Municipal, cochichava-se pelos cantos sobre as denúncias da Imprensa a respeito das referidas falcatruas, criando-se assim um clima tenso e de suspense, em todo o ambiente. Qualquer comentário, barulho, ou movimento fora da rotina gerava boatos e ameaçava criar pânico generalizado. Eis que de repente, ouviu-se uma voz ecoando pelos corredores, em alto e bom som: “olha a Federal!… olha a Federal”!…

 Aí o caos tomou conta do ambiente. Foi um “salve-se quem puder” terrível com gente esvaziando gavetas e arquivos, carregando montes de pastas, enchendo porta-malas de veículos e tomando rumos desconhecidos, um desespero total. Falava-se nervosamente, que a Polícia Federal tinha chegado e que a coisa ia ficar preta pra muita “gente fina” por ali, nesse “pega-pra- capar”. A coisa só veio a se acalmar muito mais tarde, quando ficou esclarecido que tudo não passou de um equívoco, pois, alguém descobriu que o alarme fora provocado pelos gritos de um senhor, antigo vendedor de bilhetes da Loteria Federal, que entrara pelo prédio da Prefeitura adentro, na esperança de vender uns bilhetinhos e anunciava gritando: “Olha a Federal!… Olha a Federal”!… Então, esclarecido o assunto, tudo voltou ao “normal”. Fora apenas um susto provocando pânico em quem certamente “tinha culpa no cartório”, ficando assim, realmente provado que quem não deve, não teme.

Mesmo não sendo verídicos em parte, os fatos aqui narrados, o que acredito que ninguém pode confirmar ou não, acho que não é nada recomendável passar na porta de certos órgãos públicos gritando “olha a Federal”, se não quiser ser acusado de criar pânico generalizado.

*Carlos Eden Meira Magalhães é jornalista e chargista

BAHIA É ATINGIDA POR TEMPESTADE SUBTROPICAL “GUARÁ”

Por: Viviane Nonato BNews

O tempo fechou na orla de Salvador

Ventos fortes e uma intensa chuva atingiu a capital baiana por volta das 17h, neste sábado (9). Trovões e raios também foram registrados.

Segundo a Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), formou-se na manhã deste sábado, “um ciclone subtropical sobre o mar próximo ao litoral do Estado do Espírito Santo e Sul do Estado da Bahia. A intensidade dos ventos associados a esse ciclone o caracteriza como Tempestade Subtropical, tendo sido nomeada Guará”.

A Marinha detalha que a tempestade subtropical Guará “está ocasionando ventos muito fortes e ondas entre 3,0 e 5,0 metros de altura sobre o mar adjacente aos estados mencionados”. Trovões e raios também foram registrados. A previsão do setor de meteorologia do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) é que nos próximos dias, Salvador e Região Metropolitana enfrentem chuvas fortes e de curta duração. As temperaturas devem se manter estáveis, com mínimas de 23°C e máximas de 32°C.

Ainda em nota, a Marinha explica que a tempestade se afasta da região costeira, deslocando-se inicialmente para Leste e a partir do final da noite deste sábado desviará para Sudeste. O efeito desse fenômeno deve perdurar até a segunda-feira (11), conforme consta nos avisos de mau tempo emitidos pelo CHM.

Por fim, os navegantes são orientados a evitar a região, e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

Por meio de nota, a Defesa Civil (CODESAL) informou sobre o risco de alagamentos na cidade, mas não divulgou registros de emergência. Algumas localidades de Salvador já sentem as consequências da chuva, como na Cidade Baixa, onde foram registrados diversos pontos de alagamentos.

Por causa do mau tempo e fortes ventos na capital baiana, que chegaram a 38 km/h, a travessia Salvador – Mar Grande foi suspensa às 17h deste sábado. A expectativa é de que o sistema volte a operar no domingo.

8 DE DEZEMBRO: FESTA EM COMEMORAÇÃO A N.S. DA CONCEIÇÃO DA PRAIA, TRISTEZA POR 37 ANOS SEM JOHN LENNON E 23 ANOS SEM TOM JOBIM

8 de dezembro nos remete à perda de dois privilegiados talentos que expressavam sua genialidade através das músicas que compunham. Suas letras, bem como as melodias, se destinaram à mesma eternização alcançada por Mozart, Chopin, Bach, Villa Lobos,.. O mundo reverencia a data e lembra dos dois com pesar.

A data de 8 de dezembro ficou definitivamente marcada pela morte repentina de dois dos maiores músicos do século 20: John Lennon, assassinado a tiros numa noite fria, em frente ao edifício onde morava; e Tom Jobim que, assim como o ex-Beatle, tornou-se lenda em vida. Morreu em consequência de uma parada cardíaca, dois dias depois de ser operado, por causa de um câncer na bexiga. As duas estrelas desapareceram com uma diferença de 14 anos uma da outra. John tinha 40 anos quando tombou e Tom ia fazer 68.

Um integrou a banda de rock mais famosa e influente de todos os tempos. O outro é considerado um dos inventores da bossa nova. Em comum, a data e o local da morte. Tom Jobim e John Lennon morreram em um 8 de dezembro, em Nova York, nos Estados Unidos.

Encontrei no site entretenimento.r7.com esse artigo sobre as coincidências entre as mortes dos dois músicos, em Nova York:

“Vivemos num mundo onde nos escondemos para fazer amor! Enquanto a violência é praticada em plena luz do dia”. J.Lennon

John Lennon nos deixou há 34 anos. A notícia, mesmo na era anterior à Internet, correu feito um jato pelo mundo: o cantor, compositor e músico britânico foi assassinado em frente ao Dakota, edifício em que morava, em Nova York.

Mark Davis Chapman, um fã obcecado por Lennon, havia conseguido um autógrafo do músico na manhã daquele mesmo dia, fato que foi registrado por um fotógrafo. Quem poderia imaginar que, horas depois, o mesmo cidadão faria tamanha loucura?

O mundo ficou rapidamente de luto. As homenagens ao ex-Beatle se espalharam pelos quatro cantos do planeta, frequentemente acompanhadas por pessoas cantando as músicas de Lennon, especialmente o hino pacifista, Imagine.

“Quando uma árvore é cortada ela renasce em outro lugar. Quando eu morrer quero ir para esse lugar, onde as árvores vivem em paz”. Tom Jobim

Quatorze anos depois, foi a vez de Tom Jobim tornar essa data motivo de luto. Na época, o cantor, compositor e músico carioca vivia uma fase das mais produtivas em sua carreira.

Seu CD Antonio Brasileiro havia acabado de sair, com participações especiais de Dorival Caymmi e Sting. Um trabalho com alta qualidade artística, no qual Jobim se mostrava mais inspirado do que nunca.

Um câncer na bexiga, em estágio já adiantado, foi diagnosticado no músico em um exame rotineiro, dias antes. Tom foi operado, mas dois dias depois, morreu de parada cardíaca, no hospital Mount Sinai, em Nova York, em 8 de dezembro de 1994.

Lennon amava Nova York e Tom Jobim também se deu muito bem por lá, sendo presença constante na cidade americana.

Outro fato em comum entre eles é que seus legados continuam sendo apreciados e cultuados por fãs nos quatro cantos do mundo, além de gerar novos produtos.

No caso de Lennon, os discos dos Beatles mereceram um relançamento luxuoso em 2009, além do lançamento do game Beatles Rock Band, um sucesso de vendas.

Tom Jobim é tema de dois documentários dirigidos pelo cineasta Nelson Pereira dos Santos: A Música Segundo Tom e A Luz do Tom. Veja o primeiro, em versão completa, aqui:

 

ANÉSIA CAUAÇU, LENDA E HISTÓRIA NO SERTÃO DE JEQUIÉ SERÁ LANÇADO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA

Depois do lançamento em Jequié e Ipiaú, o livro que conta a história e as lendas sobre personagens históricos da região de Jequié, episódios que culminaram com a emancipação política do município, antes vinculado a Maracás, será agora lançado em Salvador, mais precisamente, no Saguão Deputado Nestor Duarte da Assembleia Legislativa da Bahia, a partir das 15h30 do dia 19 de dezembro. Além das autoridades convidadas pelo Cerimonial da ALBA, também estão convidados os jequieense que moram em Salvador e os que se interessam pelas histórias de Jequié, Maracás, Ituaçu, Tanhaçu, Ipiaú, Itagibá e Boa Nova,  palcos dos episódios que envolveram as lutas entre facções políticas. A narrativa aborda acontecimentos ocorridos a partir de 1896 a 1917, acrescidos de anotações da imprensa da época, além de relatos ficcionais.

O livro, editado e produzido pela ALBA CULTURAL, através dos editores Paulo Bina e Délio Pinheiro, com projeto gráfico e execução de Bira Paim e capa de Lula Martins, será adquirido mediante doação de produtos de higiene pessoal que serão cedidos à campanha natalina do Instituto Assembleia de Carinho, presidida por Eleusa Coronel. Cerca de 400 exemplares foram disponibilizados para este fim.

APAGÃO DEIXA CIDADES DO SUL E SUDOESTE SEM ENERGIA POR CERCA DE 1 HORA

Ipiaú, Ibirataia, Gandu, Jitaúna, Jequié, Jaguaquara, Itiruçu, Itaquara, são algumas das cidades que ficaram sem energia na noite dessa terça-feira (04). O apagão teve início às 19h23 e durou pouco mais de uma hora.  Especula-se que um problema na Usina do Funil teria sido a causa da interrupção de energia elétrica nessas localidades. O número de cidade atingidas ainda não foi contabilizado, mas acredita-se que passa de 20. Até por volta das 21h35, a Coelba não havia emitido um comunicado sobre o que causou o blecaute nessas cidades.

PF E CGU EXPLICAM EM COLETIVA DE IMPRENSA DESVIOS DOS RECURSOS DA EDUCAÇÃO EM JEQUIÉ

Superintendente da CGU e Delegado da Policia Federal quando falavam à imprensa

A Polícia Federal cumpriu mandados nas cidades de Jequié e Jaguaquara, além de Salvador, na manhã desta terça-feira (5). A operação visa combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação. Cinquenta e oito policiais federais e seis auditores da Controladoria Geral da União cumpriram 23 mandados de condução coercitiva, 18 de busca e apreensão e cinco mandados de medidas cautelares nos três municípios, na Operação Melinoe [que na mitologia grega, é a deusa dos fantasmas]. Entre os alvos da operação está uma ex-vereadora de Jequié, que desviava recursos por meio de um suposto fornecimento de funcionários terceirizados fantasmas, segundo a PF. Entre esses funcionários, que deveriam atuar na Secretaria de Educação do Município, estavam dois sobrinhos da vereadora que não residiam na cidade. O nome da ex-vereadora não foi divulgado pela Polícia Federal. De acordo com o delegado da PF, a empresa, que era regularizada, concorreu a licitação com outros fantasmas – uma delas pertencia a um vereador do município. “A prefeitura contratou essa empresa de terceirização na área da educação e da saúde para gerir o contrato, que foi sendo prorrogado todos os anos. Inclusive continua em vigor”, explicou o delegado Rodrigo Souza Kolbe, durante uma coletiva de imprensa realizada na sede da PF em Vitória da Conquista.

Ainda de acordo com o delegado Kolbe, que estava ao lado do Superintendente da CGU, Ronaldo Machado de Oliveira, a PF constatou também que a mesma vereadora pagou salário a pelo menos, 35 funcionários que nunca atuaram nas escolas que teriam sido designados. De acordo com o levantamento feito durante as investigações, a empresa terceirizada recebeu do município de Jequié, entre 2013 e 2017, cerca de R$ 63 milhões. Deste total, R$ 7 milhões já foram identificados como recursos federais, especificamente de Precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF). A PF estima um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 1,5 milhão. Os cargos foram cedidos por vereadores em troca de apoio político. “Esses pontos (empregos) eram loteados entre vereadores. Eles indicavam quem iria ser lotado, mas não necessariamente trabalhar, então, tinha escolas, por exemplo, que tinha 12 pessoas trabalhando como auxiliar de serviços gerais, mas, na prática, só tinha apenas uma pessoa prestando serviço”, completou o delegado. (Fonte: Wilson Novais Jr.)

 

TRE-BA ANULA AÇÃO DA PF CONTRA MARCELO NILO NA “OPERAÇÃO OPINIÃO”

Em sessão na tarde de segunda-feira (4), o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) anulou por 6 x 1  as buscas e apreensões realizadas durante a “Operação Opinião”, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Eleitoral (MPE), no dia 13 de setembro, e que tinha como alvo principal o deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa (AL-BA), Marcelo Nilo (PSL). Na prática, o TRE anulou a ação da PF.  O MPE suspeitava de que Nilo seria o controlador da Bahia Pesquisa e Estatística – Babesp, também conhecida como ‘Datanilo’, e que poderia estar manipulando os resultados das pesquisas divulgadas pelo instituto. Nos bastidores se dizia, ainda, que havia suspeitas de que Nilo utilizaria a empresa para contabilização fraudulenta de recursos utilizados de maneira ilegal em campanhas políticas, o chamado “caixa 2”, mas isto não consta do processo.

Na ocasião, a PF cumpriu mandados em sete locais relacionados a Marcelo Nilo em Salvador, incluindo seu gabinete na AL-BA e residência, de seu genro Marcelo Dantas Veiga e do sócio da empresa Babesp, Roberto Pereira Matos, além da sede da Leiaute Comunicação. Os mandados de busca e apreensão ocorreram para que fossem juntadas provas que pudessem confirmar as suspeitas. Na prática, porém, houve anulação da ação e todos os documentos apreendidos terão de ser devolvidos. O único que ainda não recorreu pela anulação foi Roberto Pereira Matos, sócio da Babesp. O único voto contra Nilo, Veiga e a Leiaute foi o do juiz eleitoral Jatahy Fonseca. (A Tarde)

 

DONA DETINHA LOMANTO. MISSA DE 7º DIA

A família Lomanto, ainda consternada com o falecimento de sua expressiva e amorável matriarca, convida para a missa de sétimo dia em sufrágio pela alma de Hildete Britto Lomanto. A todos agradece pelo ato de solidariedade e fé cristã.

COMITÊ DE IMPRENSA ELEGE DESTAQUES DO PARLAMENTO ESTADUAL BAIANO

Os deputados Angelo Coronel (PSD), Hildécio Meireles (PMDB), Marcelo Nilo (PSL), Fabíola Mansur (PSB), Adolfo Viana (PSDB), Luciano Simões Filho (PMDB), Alex da Piatã (PSD) e José de Arimateia (PRB) foram escolhidos ontem como destaque parlamentar de 2017 pelos jornalistas credenciados junto ao Comitê de Imprensa. Os oito eleitos receberão o Troféu Imprensa no dia 12, às 17h, em solenidade em que serão premiados também os profissionais de imprensa que fizeram a melhor cobertura dos trabalhos da ALBA do ano.

Ambas as votações que definiram foram secretas e resultado oficial foi comunicado ao plenário pelo deputado Aderbal Caldas (PP), através de uma questão de ordem. Esta tradicional premiação integra a confraternização natalina do Legislativo e premia aqueles que se destacam no Parlamento – sejam seus integrantes, os 63 representantes dos baianos, ou os jornalistas, responsáveis pela divulgação e repercussão das atividades no Legislativo. Em 2017 os melhores repórteres setoristas foram Levi Vasconcelos, de A Tarde, Luiz Fernando Lima, do Bocão News, e Itamar Ribeiro, da Rádio Sociedade de Feira de Santana.

Tradicionalmente são eleitos apenas quatro parlamentares, mas é também da tradição do Comitê que congrega a imprensa especializada, nos casos de empate, conferir o Troféu Imprensa às partes envolvidas. Este ano o presidente Angelo Coronel obteve 26 dos 34 votos possíveis, sendo seguido por Hildécio Meireles com 12. Na terceira posição ficaram os deputados Marcelo Nilo e Fabíola Mansur com oito votos cada, enquanto o quarto lugar reuniu os deputados Adolfo Viana, Alex da Piatã, José de Arimateia e Luciano Simões Filho, cada um com sete votos.

Trinta e quatro parlamentares obtiveram votos, numa eleição das mais dispersas já realizadas. Foram registrados três votos incompletos (cada votante poderiam escolher quatro parlamentares) e um voto foi considerado nulo, pois só continha o prenome – Alan – do escolhidos, mas existem dois deputados com esse nome, Alan Sanches e Alan Castro.

Fonte: Ascom-Alba

ASSIM VENCEM OS TIRANOS

 Por Carlos Eden*

 

 

 

 

Não sendo nenhum versado em História, muito menos em Filosofia ou coisas semelhantes, mas, tendo aprendido um pouco ao longo da minha vida, lendo sobre o passado histórico da Humanidade e vivendo alguns momentos importantes da História Contemporânea, os quais, desde a infância, marcaram minha formação de cidadão, vi rolarem diante dos meus olhos, acontecimentos políticos mais ou menos traumáticos, (é claro, já que a maior parte deles eu soube através da imprensa), e que o Brasil felizmente, nunca sofreu um ataque tipo Hiroshima, nem foi invadido por nenhum Hitler e seus asseclas. Entretanto, tivemos ditaduras cruéis, uma delas imposta pela famigerada “guerra fria”, gerada pelo capitalismo imperialista dos EUA e de seus adversários, representada também, pelo expansionismo comunista da URSS. Eu era apenas um adolescente quando deram o golpe de 1964 para “moralizar” o País.

Entretanto, a falência dos valores democrático/republicanos, a decadência institucional e ideológica da esquerda, todas contaminadas pela corrupção que o poder lhes proporciona, causando promiscuidade entre o crime organizado e os poderes da República (no nosso caso), levaram enorme parte das pessoas a perder o respeito pelas instituições ditas livres, o que consequentemente, poderia levar ao caos institucional, à violência absoluta, à busca pela justiça pelas próprias mãos. Seria uma “Revolução Francesa” reeditada.

Porém, grupos radicais de direita já se preparam para “salvar a pátria”, usando suas oportunas razões, para, justificando a incompetência ou conveniência dos nossos políticos, porem em prática uma operação, cujo objetivo seria usar com irrestrito apoio da classe média, grupos radicais violentos, dos quais são alvos os políticos corruptos, os assaltantes, os sequestradores, os cruéis bandidos assassinos cada vez mais odiados pela população, o que para muitos se justifica, já que tais indivíduos visam apenas enriquecer, pouco importa os meios cruéis usados para alcançar seus objetivos.

Infelizmente, não somente os bandidos, mas, equivocadamente ou por questões ideológicas, também os homossexuais, negros, índios, intelectuais e artistas, ou quaisquer outras minorias consideradas por eles como “indesejáveis”, são, injustamente alvos desses novos “salvadores da pátria”, podendo surgir desse meio, um novo tirano. Isto ocorreu na Alemanha, pós-Primeira Guerra Mundial, o que resultou naquele horror de Adolf Hitler, o holocausto dos judeus, e na carnificina indescritível gerada durante a Segunda Guerra Mundial. Tenho ouvido de pessoas cultas, conscientes dos horrores acima citados, mas que, assombradas com a violência urbana, com a corrupção crescente e com a falta de alternativas, ainda acham necessárias as intervenções do totalitarismo (de esquerda ou de direita, conforme a ideologia de cada uma delas), para deter o galopante avanço do crime organizado aliado aos hipócritas, larápios insensíveis, criminosos safados, que abusam da democracia para se posicionarem como “representantes do povo”, nas câmaras e assembléias que ocupam. Isto é terrivelmente preocupante.

*Carlos Éden Meira é jornalista e cartunista