Archive for julho, 2017

JEQUIEENSE ASSUME VICE-PRESIDÊNCIA DE OPERAÇÕES DOS CORREIOS

Miguel Martins Jr. passa a ocupar um dos postos mais importante de direção dos Correios

O jequieense Miguel Martinho Junior assumiu na quarta-feira, 26, em Brasília, o cargo de  Vice-Presidência de Operações dos Correios-VIOPE, um dos cargos mais importantes na hierarquia de comando dos Correios. Nos últimos anos, Martinho estava exercendo a chefia de gabinete da presidência da empresa, onde obteve reconhecimento pela sua competência, dedicação e profissionalismo, destaque obtido desde o seu trabalho na gestão da ECT na Bahia.  O novo Vice-Presidente dos Correios, é filho do comerciante e ex-vereador em Jequié, Miguel Martinho e sua assunção ao cargo na direção nacional vem sendo merecedora de muitos aplausos por parte dos seus conterrâneos

Informações Wilson Novaes Jr.

CANDIDATURA DE PINHEIRO A DEPUTADO FEDERAL DEIXA ROBINSON E AFONSO EM PÂNICO

Segundo a Tribuna da Bahia, a decisão do senador licenciado Walter Pinheiro, atual secretário estadual de Educação, de concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados deixa em pânico os deputados federais Afonso Florence e Robinson Almeida. Apesar de Pinheiro ter se desfiliado do PT, os três disputam votos na mesma corrente do partido, da qual o senador não se desvinculou mesmo depois da polêmica saída do PT. Na época em que anunciou o desligamento, Pinheiro foi duramente atacado por Robinson por meio das redes sociais.

MARCELO NILO, RONALDO CARLETTO, JOSÉ ROCHA E ZÉ RONALDO NEGOCIAM COM O PR COMPOSIÇÃO DA CHAPA 2018

A confirmação do ingresso de parlamentares federais e estaduais, além de prefeitos, no Partido da República – PR, deve fortalecer a legenda na disputa por mais espaço na reforma administrativa do governo já agora e principalmente na chapa com que Rui Costa (PT) vai concorrer à reeleição, em 2018. A entrada na agremiação do ex-presidente da Assembleia, deputado estadual Marcelo Nilo (PSL), por exemplo, deve colocá-lo naturalmente no campo dos que podem disputar no partido a indicação para uma vaga ao Senado, ao lado do deputado federal Ronaldo Carletto, que também discute a adesão ao PR, e do parlamentar republicano José Rocha. Outro que poderá disputar o mesmo espaço é o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, se deixar o DEM para se filiar à legenda. Neste caso, Ronaldo fortaleceria a ala republicana que defende uma aproximação com o prefeito ACM Neto (DEM), candidato natural da chapa oposicionista na sucessão do ano que vem. Animado com a movimentação, o presidente estadual do PR, José Carlos Araújo, antecipa, no entanto, que, antes de definir a indicação do partido a qualquer das chapas, o partido vai montar critérios, dos quais o primeiro é que o interessado esteja apto a concorrer. “Mas temos outros (critérios), a exemplo de pesquisas, número de prefeitos e apoios (que o candidato a candidato) venha a agregar dentro da agremiação”, afirma.

Informaçoes do política Livre

JEQUIÉ: RUI COSTA ACOMPANHARÁ PRESIDENTE DA FBF EM INSPEÇÃO AO WALDOMIRÃO

Rui Costa e Ednaldo Rodrigues farão inspeção no estádio Waldomiro Borges

O governador Rui Costa incluiu, na agenda da sua visita a Jequié neste sábado (22), uma visita de inspeção ao estádio municipal Waldomiro Borges, acompanhado do presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues Gomes.

Segundo informações do blog do radialista Waldemir Vidal, o propósito da visita de inspeção é a intenção do governador celebrar um convênio entre o governo do Estado, através da Sudesb e a Prefeitura de Jequié, visando a execução de obras e melhoramentos do estádio Waldomiro Borges, adequando-o às exigências da FBF para a disputa, pela ADJ – Associação Desportiva Jequié, na série A do campeonato baiano de 2018.

Na oportunidade, o governador será recepcionado pelo prefeito de jequié, Sérgio da Gameleira, deputados, bem como a imprensa jequieense e outras autoridades locais.

Para a execução de reestruturação do estádio de futebol, o deputado federal Antonio Brito fez a destinação de uma emenda no orçamento da União, para a Prefeitura de Jequié, na ordem de R$ 500 mil. O governador começa a agenda assinando ordem de serviço para execução da obra de conclusão da construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e em seguida, inaugura a segunda etapa do Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital Prado Valadares, com os equipamentos para realização de Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética. Assina também, autorização através da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), a celebrar convênio do Programa Bahia Produtiva com Associações do Assentamento Flor da Terra, no cultivo do cacau e visita as instalações do frigorífico Vale do Sol que foi recentemente reaberto cumprindo exigências da fiscalização sanitária federal e estadual.

Rui Costa encerra a visita a Jequié, participando de uma entrevista coletiva no estúdio da Rádio 93 FM.

Fonte: Blog de Waldemir Vidal

OU MEU NOME É CONSENSO NO PSD OU NÃO SOU CANDIDATO’, DIZ CORONEL

Cotado para integrar chapa do governador Rui Costa em 2018, presidente da AL-BA admite não ter densidade eleitoral “no momento”

Um dos nomes lembrados nos bastidores, para integrar a chapa do governador Rui Costa (PT) na disputa pela reeleição em 2018, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Ângelo Coronel, afirmou, na tarde desta sexta-feira (21), que não vai brigar dentro do PSD para ser o candidato do partido na composição.

Ao site bahia.ba, o parlamentar foi enfático ao dizer que ou nome dele é “consenso” na legenda ou prefere não concorrer ao próximo pleito. “Eu estou trabalhando para que haja um nome de consenso dentro do partido. E eu prefiro, até confesso, ficar fora, porque não gosto de muita disputa não. Ou é consenso ou não me arvoro a ser candidato a nada. Fico fora do processo político totalmente”, afirmou chefe da AL-BA, que disputou neste ano uma das eleições mais acirradas pelo comando do Legislativo baiano.

Coronel admite “não ter densidade eleitoral no momento” para ser o postulante na coligação majoritária, pré-requisito posto pelo presidente do PSD e senador, Otto Alencar. “Só vou ser candidato se eu demonstrar ter conseguido densidade eleitoral e se for consenso”, pontuou.

De acordo com o deputado pessedista, o partido vai fechar um nome após o carnaval, em uma convenção no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), que vai reunir os vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais da sigla. “Essa é a primeira vez que haverá um encontro dessa natureza. Necessário, porque o partido chegou a um exponencial político grande e terá que todo mundo ser ouvido”, concluiu.

Com informações do site bahia.ba

JERÔNIMO RODRIGUES, WALTER PINHEIRO, JOSIAS GOMES E CARLOS MARTINS DEVEM SER SUBSTITUÍDOS. WAGNER, PODE ASSUMIR A SERIN

Com a reforma, Jaques Wagner deve assumir a SERIN, os demais, que estão na foto, devem ser substituídos.

O governador Rui Costa decide mexer na atual composição do secretariado. As mudanças planejadas devem atingir ao menos quatro pastas. Os titululares das secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), Educação (SEC) e Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), respectivamente, Jerônimo Rodrigues, Walter Pinheiro, Carlos Martins e Josias Gomes, devem ser substituídos.

As alterações foram anunciadas pelo governador nesta segunda-feira (17) e, como ele mesmo disse, visam as eleições do próximo ano, ocasião em que Rui pretende concorrer a um novo mandato. Daí o remanejamento do ex-governador Jaques Wagner para a secretaria de Relações Institucionais.

 Segundo informações, com essa movimentação, Rui Costa retira do núcleo da sua equipe, aqueles alvos constantes de insatisfação da base governista.

A provável saída de Josias Gomes atende a um desejo antigo dos aliados de Rui. Alvo de reclamações quase generalizadas, o secretário, que cuida da articulação política do governo, é quase unanimidade negativa entre os deputados que marcham junto a Rui. Muitos deles, inclusive, não fazem de questão de esconder o desgosto com Josias, dirigindo petardos publicamente contra ele.

Com essa estratégia, Rui elimina um importante ponto de atrito e convoca para entrar em cena no período sucessório, e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, atual secretário de Desenvolvimento Econômico.

Wagner já ocupou o ministério de Relações Institucionais do governo Lula e foi ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República no governo Dilma Rousseff. Tem, portanto, experiência de sobra para o exercício da função já que precisou apagar vários incêndios na articulação política da ex-presidente, atuando nos estertores da gestão da petista.

Wagner é reconhecido pela sua habilidade política e poderia diminuir a insatisfação dos deputados com Josias e ainda preparar o campo para a campanha de reeleição de Rui, seu pupilo no passado e sucessor no governo do Estado.

Na opinião dos redatores do site Bahia Notícias, “[…]o único entrave para fechar a ida de Wagner para Serin é o fato de que ele tem exigido carta branca para atuar na pasta. Ciente do perfil centralizador de Rui, o ex-governador não quer se tornar um novo Josias, sem muita autonomia[…]”.

Nessa dança das cadeiras, o atual secretário, Josias Gomes, deve  voltar para a Câmara dos Deputados e a reassumir o seu mandato, ora exercido pelo também petista Robinson Almeida. Já Walter Pinheiro deve retomar o seu mandato como senador, mandando para casa o atual ocupante Roberto Muniz (PP). Ainda não se tem informações sobre o possível substituto na importante pasta da Educação.

Outro atingido pela insatisfação dos parlamentares da base, é o secretário Jerônimo Rodrigues, do Desenvolvimento Rural. Seu sucessor também ainda não foi definido.

Carlos Martins também deixa a secretaria da Justiça e Direitos Humanos e não se sabe ainda quem será o seu substituto.

Com as mudanças, o governador pensa em melhorar sua performance junto as principais lideranças políticas, fundamentais para o seu projeto de conquista de mais quatro anos á frente do governo da Bahia. Assim, serão contemplados com o novo cenário, o PSB, PDT, PR, PP e PCdoB.

Mesmo com essa rearrumação dos espaços, contemplando partidos da base aliada, a composição da chapa majoritária comandada por Rui Costa ainda é uma incógnita. As duas vagas do senado, por exemplo, devem ser preenchidas com as candidaturas de Jaques Wagner e Otto Alencar. Já na vice-governadoria, alvo dos olhares de outras lideranças, há a pretensão da permanência do atual ocupante do cargo, João Leão (PP), o que não é, ainda, consensual entre os comandantes dos demais partidos.

MARCOS VALÉRIO VAI PARA PRISÃO ONDE PRESOS FAZEM A PRÓPRIA SEGURANÇA

                                              Marcos Valério retorna à prisão.

O publicitário Marcos Valério, condenado no mensalão a mais de 37 anos de prisão, foi transferido nesta segunda-feira (17) da penitenciária onde estava para um centro de detenção onde os presos fazem sua própria segurança. Ele é o único condenado no mensalão que ainda cumpre pena em regime fechado. Valério deixou o complexo penitenciário de Nelson Hungria, em Contagem, na grande Belo Horizonte, e seguiu para a Apac (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado), em Sete Lagoas (MG).

Agora, ele ficará mais perto de sua mulher, que vive na cidade. O publicitário está em tratativas com a Polícia Federal para fechar um acordo de delação premiada. O acerto já foi rejeitado pelo Ministério Público de Minas Gerais. Preso em novembro de 2013, Marcos Valério tem a previsão, nas condições atuais, de progredir ao regime semiaberto em 2019.

Nas Apacs, o detento tem que já ter cumprido pena no sistema tradicional e ser ligado à comunidade – ter família ou ter praticado o crime na cidade.

Considerada modelo, a Apac não permite superlotação e a segurança do presídio é realizada pelos próprios presos, que carregam as chaves das celas. Os funcionários andam desarmados e não há câmeras. Em compensação, o preso se compromete a estudar e trabalhar, manter a barba feita e o cabelo cortado e fazer tarefas como a limpeza do local. Tudo isso conta como mérito para receber vantagens no presídio.

O ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, condenado pela morte e ocultação de cadáver da ex-amante Eliza Samudio, ficou entre 2015 e 2017 em um desses presídios em Santa Luzia, na Grande Belo Horizonte.

Informações; Folhapress

 

TENTATIVA DE EXPLICAR O FANATISMO QUE ENVOLVE A FIGURA MÍTICA DE LULA

É recorrente, na imprensa brasileira, a tentativa de explicar a insistência de alguns em sonhar com o retorno de Lula às disputas eleitorais de 2018. O pessoal que se diz militante do petismo se esforçam em redobrar as forças no sentido de reconquistar o governo e a hegemonia política perdidas. 

Vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser faca amolada / O brilho cego de paixão e fé, faca amolada / A fé, a fé, paixão e fé, a fé, faca amolada

A jornalista paulista Vera Magalhâes, do Estadão, se inspirou na música de Milton Nascimento para definir os habituias militantes e defensores do ex-presidente Lula. Oportuna a simbologia da fé e da faca amolada!

FÉ CEGA, FACA AMOLADA

Por Vera Magalhães*

 

O ex-presidente Lula cada vez mais prega apenas aos que estão cegos pela fé

16 Julho 2017 | 05h00

 

“Um brilho cego de paixão e fé, faca amolada.” Diante da cena de um líder cansado, roufenho, enumerando fantasias diante de uma plateia reduzida, anestesiada aos fatos, aplaudindo bovinamente nas pausas pré-fabricadas e entoando cantos religiosos, só me vinham à cabeça os versos de Milton Nascimento.

Lula deixou o terreno da política e está operando na seara do messianismo. Na quinta-feira passada, ao se defender da condenação a 9 anos e 6 meses de prisão, parecia mais um pastor de igreja neopentecostal do que um ex-presidente da República.

Ao desenhar um diabo, no caso Sérgio Moro, contra o qual os fiéis devem lutar; ao prometer o reino do céu a quem der seu dízimo e sua energia pela igreja-partido; e, sobretudo, ao atribuir os infortúnios a causas metafísicas, ele mostrou mais do que nunca o fenômeno que acompanha sua imagem desde o início, mas que agora se acentuou: o lulismo nada mais é do que uma expressão de messianismo.

A novidade pós-petrolão é que, diante dos fatos, ele se despiu do que já teve de significado histórico, político ou sociológico. O “messias” hoje se aproxima mais de figuras como Antonio Conselheiro ou Jim Jones, liderando poucos e fanáticos, que de outros líderes carismáticos da política a quem Lula sempre foi comparado.

E quando uma questão política se reveste de fé cega entra em campo a faca amolada, que mostra seu fio autoritário em falas como as vistas desde que Lula recebeu sua sentença.

O PT diz que não vai reconhecer (!) as eleições se Lula não puder disputar (será que o fará caso ele dispute e perca, uma hipótese bastante possível?), o partido promete “parar o País” em protesto contra a decisão de Moro, a igreja conclama seus fiéis a lincharem publicamente as instituições, um seguidor da seita apresenta uma emenda para impedir prisão oito meses antes das eleições, entre outras demonstrações de perigoso fanatismo político-religioso.

Como nos rituais que buscam o transe dos fiéis, o PT repete à exaustão que não há “uma única prova” contra Lula. Caso descessem do altar e fossem à sentença, achariam o encadeamento de todos os fatos e documentos que demonstram que Lula: 1) negociou o triplex do Guarujá; 2) fez chegar à OAS que seria bem visto que ela assumisse a obra quando a Bancoop ficou mal das pernas; 3) continuou a negociação do imóvel com seu chapa Léo Pinheiro, agraciado com lautos contratos por seu governo; 4) pediu, aprovou e vistoriou as reformas do apartamento.

Quem diz não é um delator vítima de semitortura, como Lula descreveu em um de seus recursos às “fake news” na quinta-feira passada. É um depoente que também foi condenado, cujo relato foi corroborado por vários outros.

Uma demonstração de que a fé cega prescinde de lógica ou coerência é que os documentos cuja existência os petistas negam foram periciados. A título de comparação, eles já aceitavam como verdade absoluta a gravação da conversa de Michel Temer com Joesley Batista antes mesmo da perícia.

No caso de Lula, os fiéis dizem que a prova de que o apartamento não era dele é que não está em seu nome. Mas, no de Temer, pouco importa se os R$ 500 mil de Rocha Loures chegaram ou não ao presidente. A corrupção passiva de um é diferente da do outro.

Também escapa aos fiéis o fato de que foi seu pastor quem indicou o “demônio” Temer. Não haveria o atual governo sem os de Lula e Dilma.

Assim, reduzido à figura de um missionário das próprias mentiras, Lula vai correr o Brasil repetindo sua ladainha cada vez mais delirante. A essa altura pouco importa se estará preso ou não em 2018: o mito foi exposto à luz e à própria mesquinhez. Cada vez mais prega apenas aos que estão cegos pela fé.

*Vera Magalhães é jornalista especializada na cobertura de política e economia, colunista do jornal O Estado de São Paulo

MAIORIA APROVA LULA CONDENADO, DIZ PESQUISA

Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que 65,5% dos entrevistados consideram justa a sentença de nove anos e meio de prisão dada pelo juiz Sérgio Moro para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Outros 32,4% não concordaram com a decisão, e 2,1% não souberam dizer ou preferiram não opinar. A pesquisa ouviu 2.330 pessoas, de forma online, entre os dias 12 e 13 de julho. A maior concordância foi na faixa de 16 a 24 anos (74,7%). A região que menos apoiou a sentença aplicada por Moro foi o Nordeste, com 44,6%.

Com informações do jornal Estado de São Paulo.

ATAQUE DURANTE PLEBISCITO DEIXA 2 MORTOS EM CARACAS

Informação foi divulgada pelo chefe de campanha do plebiscito e prefeito do município de Sucre, Carlos Ocariz, em sua conta pessoal do Twitter.

Duas pessoas morreram e outras quatro ficaram gravemente feridas no oeste de Caracas neste domingo (16/07). O incidente ocorreu após um grupo de homens armados atirar contra venezuelanos durante a realização da consulta popular promovida pela oposição sobre o processo da Constituinte defendido pelo governo de Nicolás Maduro.

A informação foi divulgada pelo chefe de campanha do plebiscito e prefeito do município de Sucre, Carlos Ocariz, em seu perfil no Twitter. “Há pouco, um incidente em Catia. Paramilitares dispararam. Há 4 feridos gravemente e 2 mortos”, escreveu o governante no Twitter.

Eleitor exibe seu voto antes de depositá-lo em urna, durante plebiscito não-oficial organizado contra o presidente Nicolás Maduro – 16/07/2017 (Federico Parra/AFP)

O plebiscito extraoficial que visa desafiar o presidente Nicolás Maduro e seus planos para reescrever a Constituição. Os defensores do plebiscito dizem que Maduro está buscando consolidar uma ditadura no país e deve ser impedido antes que a escassez de alimentos e medicamentos essenciais piore.

A votação simbólica foi projetada para elevar a pressão e evitar que as eleições chamadas por Maduro para 30 de julho convoquem uma Assembleia Constituinte, que poderá reescrever a Constituição e dissolver as instituições do Estado.

O voto não vinculante, convocado pela Assembleia Nacional, órgão legislativo controlado pela oposição, pergunta aos venezuelanos três questões: se eles rejeitam a Assembleia Constituinte, se desejam que as Forças Armadas defendam a atual Constituição e se querem eleições antes do final do mandato de Maduro.

Com informações da agência Reuters e EFE