Archive for agosto, 2015

GILMAR MENDES RESPONDE A JANOT: “ELE NÃO DEVERIA SE COMPORTAR COMO UM DOS ADVOGADOS DO PT; O PARTIDO JÁ OS TEM”

O ministro e professor Gilmar Mendes: repudiando a aula de mau direito dada por Rodrigo Janot, procurador geral da República

O ministro e professor Gilmar Mendes: repudiando a aula de mau direito dada por Rodrigo Janot, procurador geral da República

O ministro Gilmar Mendes, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e membro do Supremo Tribunal Federal (STF), não deixou a arrogância grosseira, ou a grosseria arrogante, de Rodrigo Janot, procurador-geral da República, passar em branco e respondeu com todas as letras em entrevista a Reinaldo Azevedo (http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo), neste domingo: “Janot não deveria se comportar como um dos advogados do PT; afinal, o partido já contratou profissionais competentes para fazer a sua defesa”.

A empresa VTPB, que se diz especializada na área gráfica, recebeu R$ 26,8 milhões do PT a título de serviços prestados durante o processo eleitoral — desse total, R$ 23 milhões foram pagos pela campanha de Dilma Rousseff. Gilmar Mendes, relator da prestação de contas do PT, dadas as informações que estão vindo à luz em razão da Operação Lava-Jato e de apurações da imprensa, encaminhou à Procuradoria Geral da República e à Polícia Federal um pedido de investigação da empresa.

E ele explica os motivos: “Ora, sabemos agora tratar-se de uma empresa que recebe esse enorme volume de dinheiro, embora não tenha um único funcionário contratado, não disponha de parque gráfico, o que foi considerado, no mínimo, estranho.

Em seu parecer, que recomenda o arquivamento da investigação, Janot alega que já se extinguiu o prazo para se apurar crime eleitoral e ainda se atreve a dar uma lição de moral no ministro. Escreveu:

“Não interessa à sociedade que as controvérsias sobre a eleição se perpetuem: os eleitos devem poder usufruir das prerrogativas de seus cargos e do ônus que lhes sobrevêm, os derrotados devem conhecer sua situação e se preparar para o próximo pleito. A questão de fundo é que a pacificação social e estabilização das relações jurídicas é um das funções mais importantes de todo o Poder Judiciário, assumindo contornos de maior expressão na Justiça Eleitoral, que lida ‘com a escolha de representantes para mandatos temporários’”.

Gilmar responde: “Repudio esse entendimento, obviamente absurdo. Ainda que não se pudesse mais apurar crime eleitoral, há a possibilidade de que outros tenham sido cometidos. É preciso investigar se uma gráfica, nessas condições, não está praticando, por exemplo, crime previdenciário ou de lavagem de dinheiro. Isso tudo é da alçada do procurador-geral.” E a suspeita surge do nada? Não! O delator Ricardo Pessoa afirmou em seu depoimento que a tal VTPB recebeu dinheiro sujo do petrolão.

De fato, estabelece o Parágrafo 10 do Artigo 14 da Constituição o que segue:

“§ 10 – O mandato eletivo poderá ser impugnado ante a Justiça Eleitoral no prazo de quinze dias contados da diplomação, instruída a ação com provas de abuso do poder econômico, corrupção ou fraude”.

Gilmar foi relator das contas de Dilma no TSE. Basta consultar o seu voto para constatar que ele recomendou a aprovação das ditas-cujas, deixando claro, no entanto, que eventuais irregularidades poderiam e deveriam, sim, ser apuradas. Por isso mesmo, ele não fechou o procedimento. De resto, o próprio tribunal, por maioria, já determinou que se investigasse os indícios de irregularidade na campanha.

Mendes afirmau ao blog de Reinaldo Azevedo: “A Justiça Eleitoral não pode servir de lavanderia de dinheiro sujo. Se aquela aulinha que o procurador-geral tentou dar à Justiça Eleitoral estivesse certa, deixar-se-ia de investigar até um homicídio ocorrido no âmbito de uma campanha eleitoral. Aliás, parte considerável da investigação da Lava-Jato, então, estaria fora da lei. Quando mandei apurar o caso dessa gráfica, não pensava exclusivamente no eventual crime eleitoral, mas principalmente nos outros, os conexos. O Parágrafo 10 do Artigo 14 da Constituição não embasa a recusa do procurador-geral.”

Ainda o ministro sobre Janot: “Se ele quer opinar contra a investigação, que o faça, mas, então, que aponte as razões. Se ele não viu sinal de irregularidade na tal gráfica, que diga isso. Mas não lhe cabe dizer quais são os limites da Justiça Eleitoral. Ele precisa tomar cuidado para não criar a Hermenêutica Dilma, de sorte que se tem uma linha interpretativa destinada à proteção da presidente. A Justiça Eleitoral sabe muito bem qual é o seu papel e está atuando dentro dos mais estritos limites legais. Se há indícios de outros crimes, conexos ao eleitoral, cabe à Procuradoria-Geral da República atuar”.

Pressão antiga

Não custa lembrar que no fim do ano passado, Eugênio Aragão, procurador-geral eleitoral e aliado de Janot, entrou com um pedido para que Mendes deixasse de ser o relator das contas da campanha de Dilma. O PT fez a mesma coisa. Aragão é um homem muito próximo do partido e frequentava a lista dos preferidos de Dilma para o Supremo.

A reação de Mendes é dura, sim, mas à altura da provocação gratuita de Janot.

*Recortes da coluna de Reinaldo Azevedo http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo

SOLUÇÃO FILMES, DE JEQUIÉ, É DESTAQUE REGIONAL EM USO DE TECNOLOGIA DE DRONE 4K

Mais uma vez o profissional jequieense multimídia, Emanoel Andrade, sai na frente nas ações de Tecnologia da Inovação. A sua SOLUÇÃO FILMES, produtora pioneira em investimentos na área de audiovisual, fundada há 25 anos, recentemente trouxe para Jequié e Região, o que há de mais moderno em captação de imagens e fotos espaciais. Considerado o mais avançado da categoria dentre todos os fabricantes mundiais, o DRONE adquirido pela empres é referência na linha de equipamentos de voo em aeronaves não tripuladas. O equipamento tem a autonomia de voo de até 2km para ambos os lados e alcança a altitude de até 1000 metros, além da câmera de vídeo e fotos na resolução 4k, sendo 4096 x 2160 pixel, chamada tecnologia ultra full Hd, ainda em difusão nos grandes centros comerciais.
Andrade, foi a São Paulo se especializar em voos com este tipo de equipamento, e ainda no mês de outubro próximo, deverá retornar à Escola de Ciências Aeronáuticas, para participar de novos treinamentos em Mecatrônica, Robótica, Drones e as tecnologias embarcadas, Pilotagem Profissional de Drones; usos e limites e Como utilizar Drones em Mapeamento em Fotogrametria.
Os interessados na contratação do Drone da SOLUÇÃO FILMES devem ligar para 73-3525-6264 ou através do e-mail solucaovideo@gmail.com

CRESCE RUMORES QUE ANTONIO BRITO SERÁ CANDIDATO A PREFEITO EM SALVADOR

A.-Brito

 

O deputado federal Antonio Brito (PT) encontra-se em Jequié, desde a manhã desta sexta-feira (28/8), tendo inclusive participado da caminhada “Inclusão se Conquista com Autonomia”, promovida pela APAE de Jequié. O evento encerrou a série de atividades em comemoração à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que teve início no dia 21 de agosto. O parlamentar, como presidente da Frente de Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas, tem protagonizado diversas ações em apoio à causa e comentou sobre a satisfação de participar da caminhada. “A luta pela inclusão das pessoas com deficiência é uma das importantes bandeiras que defendo na Câmara Federal. Hoje, em Jequié, me sinto realizado por participar dessa iniciativa”.

O deputado federal e prefeiturável, permanece em Jequié neste final de semana mantendo contatos políticos, com uma grande dúvida pairando sobre a sua cabeça, já que o parlamentar não esconde o desejo de atender à convocação de sua base e simpatizantes para ser candidato a prefeito de Jequié, em 2016. Brito já teria inclusive encaminhado o propósito de transferir no próximo mês, o seu domicílio eleitoral para a “cidade sol”. Enquanto isso, as notícias que circulam em Salvador, dão conta de que, apesar de o PTB já ter colocado o nome do vereador Edvaldo Brito como pré-candidato da legenda a prefeito de Salvador, a base aliada do governador Rui Costa (PT) estaria tentando convencer o filho do legislador, o deputado Antônio Brito, a ser o prefeiturável da sigla.

Com o deputado petebista como candidato em Salvador estaria a alternativa que o próprio PT busca, embora a direção da sigla tenha negado tal articulação. O PT na capital está à procura de um nome que não esteja desgastado como está a imagem do partido, atualmente.

Segundo o presidente do PTB na Bahia, Jonival Lucas, não tem nada certo sobre o futuro político do petebista. “Antônio Brito teve uma expressiva votação em Jequié e é recorrente as notícias de que existe o interesse da sociedade local que ele possa ser candidato. Da mesma forma Salvador”, assegura Lucas. De acordo com o dirigente petebista, Brito ainda não descartou e nem decidiu por disputar em nenhum dos dois redutos eleitorais. “Ele tem compromisso com o mandato, preocupação com a imagem construída até aqui e que poderia ser atingida se se afastasse agora”, pondera o presidente da legenda.

Nos meios políticos jequieenses especula-se que Antônio Brito estimula os boatos de que será candidato a prefeito de Jequié para, no momento certo, apresentar argumentos em razão dos compromissos com o seu mandato e apresentar a esposa ou um cunhado para disputar a eleição pelo seu partido e com o seu apoio. Não deixa de ser uma boa estratégia para manter o seu mandato e os significativos valores decorrentes das emendas parlamentares e, de quebra, assumir através de integrantes do seu staff, a ambicionada prefeitura de Jequié. Agora, é preciso combinar tudo isso com os eleitores…

 

PRODUTORES QUEREM SUSPENSÃO DAS IMPORTAÇÕES DE CACAU E RECLAMAM DE PROCESSADORAS

Produtores querem barrar importação de cacau por causa de prejuízos (Foto Luiz Alves).

Produtores querem barrar importação de cacau por causa de prejuízos (Foto Luiz Alves).

Produtores de cacau do Sul da Bahia estão reclamando do comportamento das três empresas processadoras – Cargill, Barry Callebaut  e ADM, que, por conta da importação de amêndoas da África e da Ásia, estão forçando a queda de preços no mercado nacional. A atuação das três empresas, que define a política de preços, acaba funcionando como uma espécie de cartel. Há um ano, as empresas chegaram a pagar um ágio de 200 dólares por tonelada e hoje o deságio atinge 600 dólares por tonelada. A diferença chega a -130 reais a cada saca  de 60 quilos em relação a 2014.  Com uma produção de 700 mil sacas, as perdas são consideráveis e comprometem a capacidade de produção e renovação da lavoura. A principal reivindicação é que o Governo Federal regulamente a importação de cacau, evitando prejuízos aos  produtores brasileiros. Uma das propostas é suspender a importação de cacau (eliminando temporariamente o chamado dawbrack) pelo prazo mínimo de dois anos, já que a produção nacional, em processo de expansão, é capaz de atender às demandas das indústrias processadoras. A previsão é de que os produtores brasileiros devam colher mais de 240 mil toneladas na safra de 2015/16.

Informações do blog do Pimenta

VISITA DE JOSÉ MUJICA DEIXA LOTADO ANFITEATRO DA UERJ

Iniciativa de encontro com os estudantes partiu do próprio político. ‘Liberdade não se vende, se ganha fazendo algo pelos demais’, disse.

Ex-presidente do Uruguai José Mujica durante debate com jovens (Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo)

Ex-presidente do Uruguai José Mujica durante debate com jovens (Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo)

Um encontro de jovens com o ex-presidente do Uruguai, José “Pepe” Mujica, lotou o anfiteatro – também conhecido como Concha Acústica – da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) na noite desta quinta-feira (26). O evento terminou às 20h30 e Mujica se despediu tirando uma foto à frente dos quase 5 mil participantes que estiveram no local.

Antes do ex-presidente chegar, anfiteatro estava lotado (Foto: Marcelo Elizardo/G1)

Antes do ex-presidente chegar, anfiteatro estava lotado (Foto: Marcelo Elizardo/G1)

Devido à lotação do espaço, a Uerj colocou um telão em um estacionamento próximo ao anfiteatro, para que outras pessoas pudessem assistir à palestra. O local também ficou lotado.

O ex-presidente do Uruguai veio ao Brasil a convite da Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da América do Sul (Federasur) para um seminário fechado que aconteceu pela manhã.

Multidão ouviu o ex-presidente do Uruguai José Mujica na Uerj (Foto: Marcelo Elizardo/G1)

Multidão ouviu o ex-presidente do Uruguai José Mujica na Uerj (Foto: Marcelo Elizardo/G1)

A iniciativa de realizar o encontro com os estudantes partiu do próprio político, que foi ovacionado pelo público ao ser anunciado no microfone, por volta das 18h30 (veja no vídeo abaixo). Ele demonstrou muita simpatia e discursou logo após sua apresentação. O ex-presidente tornou o Uruguai um dos países de legislação mais avançadas em relação às drogas.

O ex-presidente respondeu perguntas sobre diversos temas, como o que pensa sobre “movimentos golpistas” na América do Sul, os maiores desafios da América Latina atualmente, opinou sobre o Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Os participantes também quiseram saber quem são os exemplos históricos e os livros que mudaram a percepção de vida de Mujica. “Queridos, a vida é um livro aberto”, brincou.

Confiança

“Necessitamos de confiança. Temos que aprender que a mensagem é uma: nós podemos andar em um fusca. Somos consequência do interesse do nosso povo […] O problema mais grave da América Latina é a desigualdade. Temos que ter recurso e isso se chama política fiscal. Na América do Sul o rico não paga quase nada”, disse para a plateia.

“O mundo está se agrupando em gigantescas unidades. A União Europeia está criando uma fabulosa unidade de capital. Qual é nosso destino, ser compradores de conhecimento de ponta? Que a batalha para liberdade seja também no campo da investigação”, declarou.

Mujica também foi questionado sobre a redução da maioridade penal. Ele afirmou que “não considera um caminho ideal”. Perguntado se o Brasil teria capacidade para legalizar as drogas, ele se ateve a falar sobre sua experiência com o tema enquanto foi presidente do Uruguai.

“Nós temos que pensar como espécie e não como países. E isso engloba o mundo inteiro. Os pobres da África não são da África, são do mundo inteiro. Os homens que atravessam o Mediterrâneo são nossos. Todos são nossos conterrâneos. A liberdade não se vende, se ganha fazendo algo pelos demais”, disse o ex-presidente.

Feijoada e rabada

Mujica bebeu cerveja em bar da Praça da Bandeira (Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

Mujica bebeu cerveja em bar da Praça da Bandeira (Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

Durante a tarde, Mujica almoçou no Bar do José, na esquina das ruas Barão de Ubá e Santa Amélia, na Tijuca, Zona Norte. No restaurante, foi servido feijoada, rabada com agrião, cerveja e caipirinha.

A clientela ficou surpresa ao se deparar com o ex-presidente na hora do almoço, como noticiou o jornal “O Dia”.

O ex-presidente ainda esteve na Associação Brasileira de Imprensa (ABI) pela manhã. O elevador da ABI deu um susto nos jornalistas que cobriam o evento. Ele teria descido até o poço devido ao excesso de passageiros, segundo a assessoria de imprensa do local.

Fonte: O Globo

17 DEPUTADOS PODEM MUDAR DE PARTIDO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA

deputados estudam mudar de partidoPelo menos 17 deputados estaduais na Assembleia Legislativa da Bahia (AL) aguardam a definição da janela partidária que se encontra em discussão no Congresso Nacional para decidirem se saem ou não das suas legendas atuais. O tema já foi aprovado na Câmara Federal, mas deve passar também pelo Senado, e sendo promulgado pela Casa, os insatisfeitos com seus partidos terão o prazo de 30 dias para levantar voo rumo ao destino que bem entender sem risco de perda do mandato.

Na AL, o cenário de espera indica que o governo do estado é quem poderá sair ganhando em peso político, pois poderá receber alguns membros da oposição e passar por algumas mudanças dentro da própria base. No entanto, o lado positivo só se concretizará se for oficializado o Partido Liberal (PL), articulado na Bahia pelo presidente do Legislativo, Marcelo Nilo, ainda no PDT. A criação da legenda já foi negada pelo Tribunal Superior Eleitoral, mas ainda há chances de reversão. Conforme levantamento feito pela Tribuna, nos bastidores existem os seguintes parlamentares no aguardo de uma definição do PL: Nilo, Euclides Fernandes, Vitor Bonfim e Roberto Carlos, todos do PDT; Nelson Leal, hoje no PSL; Reinaldo Braga, atualmente no PR e Jurandir Oliveira, do PRP.

O caso mais drástico deve ocorrer no PTN, que, segundo um deputado que não quis se identificar, a tendência é a legenda “se tornar um pó”. O partido, que era oposição e iniciou a legislatura com três deputados, migrou para a base do governador Rui Costa no início do ano e o ato gerou insatisfações em diversos setores da agremiação.

Na AL, o primeiro a cair fora do barco devido ao seu histórico de oposicionista foi Carlos Geílson, que deve ir para o PSDB. Alan Castro, mais reservado e sem demonstrar muito sua indignação, pode aportar no PR ou no PSC. Se precisar de alguém para apagar as luzes, o último a sair deverá ser Alex Lima, presidente da Comissão de Orçamento, Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle da AL, que tem sido contrariado com algumas atitudes da direção do seu partido. Anteontem, por exemplo, Lima deu início a um fogo amigo ao endossar o pedido da oposição que quer verificar todos os contratos do Departamento de Trânsito da Bahia (Detran) sob suspeita de irregularidade. O órgão é dirigido por Maurício Bacelar, ex-presidente do PTN e irmão do atual presidente, João Carlos Bacelar. Segundo informações que circulam nos corredores da AL, Lima não fica no reduto peteenista e seu destino será o PSB, da senadora Lídice da Mata.

Duas derrotas que a oposição poderá sofrer também serão, por tabela, mais uma baixa no PV, presidido no estado por Ivanilson Gomes. Os dois deputados do PV podem cair no ninho governista, já que Marquinhos Viana está com conversas avançadas para ingressar no PSB e existem rumores de que Marcell Moraes também pode sair da sigla e migrar para o PSD, do senador Otto Alencar. Dois ganhos para a base do governo. Enquanto isso, Janio Natal, hoje PRP, estaria negociando sua ida para o PTN.

Apesar de ser um fiel apoiador do governo petista, o deputado Sargento Isidório integra atualmente o PSC, partido de oposição a Rui. Agora, a cúpula do Palácio de Ondina estuda um partido para o pastor, que deverá sair candidato à prefeitura de Salvador e dentre as possibilidades estão o PP e o PTN.

A oposição poderá ser reforçada, por sua vez, com possível chegada do deputado Alan Sanches, hoje no PSD, mas prestes a ir para o PSDB ou até o DEM, do prefeito ACM Neto. O parlamentar, que preside a Comissão de Saúde da AL, se rebelou contra a articulação política do governo Rui Costa a situação culminou em seu pedido de desfiliação da agremiação. Ainda dentro do campo oposicionista, é prevista a movimentação interna, de uma casa para outra. O democrata Pablo Barrozo estaria articulando sua ida para o Solidariedade e Targino Machado teria como destino o PMDB ou o PSDB. No caso de Machado, o motivo da saída da legenda democrata seria atritos com o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), virtual candidato à reeleição.

Informações Tribuna da Bahia

MAIORIA DO TSE DECIDE ABRIR PROCESSO QUE PODE LEVAR À CASSAÇÃO DE DILMA

Quatro dos sete ministros já votaram a favor do prosseguimento de ação de impugnação do mandato da petista, mas julgamento foi suspenso após ministra Luciana Lóssio pedir vista

Foto Evaristo Sá/AFP

Foto Evaristo Sá/AFP

Depois de duros embates entre os ministros, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou maioria nesta terça-feira para dar continuidade a uma ação que pode levar à cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff (PT) e do vice-presidente Michel Temer (PMDB) por abuso de poder político e econômico. A ministra Luciana Lóssio – ela própria uma das ex-advogadas eleitorais de Dilma – pediu vista e interrompeu o julgamento, mas quatro ministros já votaram a favor do prosseguimento da ação de impugnação do mandato da petista. Com isso, Dilma pode ser intimada a se defender.

Em análise individual, a ministra Maria Thereza Assis Moura, relatora do caso, havia negado seguimento à ação que questionava a legalidade da disputa eleitoral por considerar frágeis as provas apresentadas pelo PSDB, autor da ação, no pedido de abertura do processo. Mas o caso chegou ao Plenário após recurso dos tucanos. Até o momento, os ministros Gilmar Mendes, João Otávio de Noronha, Luiz Fux e Henrique Neves consideraram que a ação contra a chapa Dilma-Temer deve continuar na Justiça Eleitoral. Apenas a ministra Maria Thereza votou, em sessão anterior, para rejeitar o recurso do PSDB e sepultar o pedido. Ainda não há, por ora, julgamento de mérito sobre o eventual abuso ou não da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014.

Na sessão desta terça, confrontada com as recentes revelações da Operação Lava Jato, que colocam a licitude do financiamento da campanha de Dilma em xeque, Maria Thereza disse que não votou baseada em convicções políticas e afirmou que também deseja “um país sem corrupção”. Embora a Lava Jato tenha colocado o governo diariamente nas páginas policiais, a ministra disse que as revelações do petrolão vieram depois da ação apresentada pelo PSDB no final do ano passado e declarou que caberia ao Supremo Tribunal Federal (STF), e não ao TSE, processar ações desta natureza. “Os fatos foram trazidos à luz dos acontecimentos de 2014. Como todo brasileiro, também quero um país sem corrupção, que seja melhor para nossos filhos e netos. Os fatos são graves, mas são fatos supervenientes, que nem mesmo o autor da ação tinha conhecimento quando a ação foi trazida”, disse.

A argumentação foi rebatida pelo ministro Gilmar Mendes. Para ele, não são os fatos que são posteriores à ação que pode levar à cassação do mandato de Dilma. Segundo o magistrado, o PSDB reuniu o que se conhecia de possíveis irregularidades na época imediatamente após a reeleição de Dilma em outubro, mas não tinha como saber em detalhes revelações que vieram à tona apenas este ano, como os depoimentos do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia. Pessoa disse ter repassado dinheiro desviado da Petrobras para a campanha política de Dilma por meio de doações oficiais.

SÉRGIO MATTOS LANÇA SEU NOVO LIVRO EM OUTUBRO

Sergio Mattos“VIDA PRIVADA NO CONTEXTO PUBLICO”, é o título do novo livro do escritor, jornalista e professor Sergio Mattos, editado pela Quarteto Editora, que será lançado  no próximo dia 8 de outubro, a partir das 17 horas na Reitoria da UFBA, Canela.

DILMA PERDE A CHANCE DE SAIR DO GOVERNO PARA ENTRAR NA HISTÓRIA

NoblatPor Ricardo Noblat*

 

  • Durante a campanha eleitoral do ano passado, quando Aécio prometia cortar ministérios, Dilma o criticava severamente por isso. Ontem, ela disse que cortará 10 ministérios dos 39 que existem, dois criados por ela.

 

  • Dilma, em agosto de 2014, durante debate com Aécio na televisão: “Quero saber qual (ministério) e quem vai fechar! Não perceber (a importância) do status é uma cegueira tecnocrática”.
  • Dilma, em setembro de 2014: “Acho um verdadeiro escândalo querer acabar [com ministérios]”.
  • Dilma, em setembro de 2014, antes de se reeleger: “Tem gente querendo reduzir ministérios. Um é o da Igualdade Racial, o outro da defesa da mulher, o outro dos Direitos Humanos”.
  • Dilma mentiu durante a campanha eleitoral. E agora, ao anunciar o corte de 10 ministérios, confirma que mentiu. Simples assim.
  • Quando serão cortados os 10 ministérios? No fim de setembro. Que ministérios serão cortados? Não se sabe ainda. Coisa de amador. Feita às pressas.
  • E a tal “Agenda Brasil” de Renan Calheiros que salvaria o governo do buraco? Não se falou mais dela. Era de vidro e se quebrou.
  • Pergunto aos meus botões: “Se Dilma governa com o programa de Aécio por que não cede o lugar a ele?”
  • Foi Dilma que assinou a Lei da Delação. Para ultimamente criticar quem delata corruptos. Não passa de uma barata tonta – mas não só por isso.
  • Desconfio que o anúncio de corte de ministérios foi uma jogada para que não se fale tanto da renúncia de Michel Temer à coordenação política do governo.
  • Pergunta que se impõe: como ficarão até o fim de setembro os servidores públicos de Brasília à espera do corte de 10 ministérios? É um governo de amadores, é isso o que é.
  • Temer renunciou à coordenação política do governo porque jamais pôde exercê-la, sabotado que foi por Dilma e o PT.
  • É de se perguntar: como Dilma pôde entregar a coordenação política a Temer e sabotá-lo depois? Resposta: porque neste governo, presidido por uma barata tonta, tudo é possível. Tudo.
  • E por que o governo nega que Temer deixou a coordenação política? Porque isso o enfraquece.
  • Se o enfraquece, por que o governo não deu condições a Temer para fazer seu trabalho de coordenador? Esquece. Chega de perguntas.
  • Antes do fim do ano, o PMDB desembarcará do governo.
  • Dlma disse hoje que só se deu conta dos sinais da crise entre novembro e dezembro últimos. Ou seja: imediatamente depois de reeleita. Antes, não. Quanta mentira!
  • Quer dizer: durante a campanha do ano passado, os demais candidatos a presidente alertaram para a crise que já atingia o país desde 2008. Mas Dilma não acreditou. Dá para acreditar em Dilma?
  • Coisa de gênio: você anuncia o corte de 10 ministérios. Mas pede mais um mês para dizer quais os que serão cortados. Resultado: deixa em pânico os que trabalham nos 39 ministérios.
  • Dilma, sobre o futuro: “Uma previsão é a melhor estimativa possível. Nós faremos nossa previsão, mas com condições de contorno bem claros”. Entenderam? Eu, não.
  • Se tem 6 mil cargos no governo preenchidos sem concurso público e somente por indicação política, por que não se extingue todos eles e não apenas mil?
  • Sem tiro, sem nada, Dilma ainda tem uma chance de sair do governo para entrar na História. Como o Papa Bento XVI. Se não aproveitar não terá sido por falta de aviso. Vocês são testemunhas.

*Ricardo Noblat é jornalista – Publicado em O Globo, 25.8.2015.

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA REALIZA SESSÃO EM JEQUIÉ PARA OUTORGA DE TÍTULO DE CIDADÃO BAIANO AO JORNALISTA ARI MOURA

Ari-MouraO jornalista Ari Machado de Moura (jornal A Folha e 89,7 FM), foi homenageado na noite de sexta-feira (21/8), data de seu aniversário natalício, com o recebimento do título de Cidadão Baiano, outorgado pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, aprovado por unanimidade e que teve como proponente o deputado estadual Euclides Fernandes (PDT). A sessão solene da ALBA realizada na Câmara de Vereadores de Jequié, foi presidida pelo deputado Marcelo Nilo e, contou com numerosa assistência, entre políticos de Jequié e municípios da região, familiares do homenageado, amigos e autoridades.

Os motivos que levaram à concessão do título estadual foram relatados pelo deputado Euclides Fernandes, que enfatizou a trajetória do jornalista Ari Moura e a sua passagem pelo setor de jornalismo de importantes veículo de imprensa escrita, de radiodifusão e televisiva baianos. Da mesa que presidiu os trabalhos, também fizeram parte o tenente coronel Carlos Miguel (8º Grupamento de Bombeiros), major Ricardo Santana (19º Batalhão PM), o superintendente na Bahia do Ministério do Trabalho e Emprego-MTE, Severiano Alves e o ex-prefeito Reinaldo Pinheiro. Em seu agradecimento pela homenagem Ari Moura agradeceu aos presentes, em especial aos seus pais comerciante Manoel Moura e Dona Alaíde (já falecidos), aos seus filhos e demais familiares. Ari nasceu na cidade de Patos-Pb e chegou em Jequié aos seis meses de idade, quando o seu pai iniciou atividades no comércio local instalando a “Casa dos Retalhos”.

Extraído do Jequié Repórter

Veja o vídeo