Archive for março, 2015

LOMANTO JÚNIOR É HOMENAGEADO NOS 70 ANOS DO ROTARY CLUB DE JEQUIÉ

Lomanto JúniorOs 70 anos do Rotary Clube Jequié foram comemorados no último sábado (28) numa reunião festiva que aconteceu em sua sede- centro de Jequié. Além dos rotarianos participaram da comemoração várias autoridades e convidados. O atual presidente do clube rotariano Nelson Bueno abriu a reunião com a saudação do pavilhão nacional e o canto do hino brasileiro após o protocolo ter formado a mesa com as autoridades, o rotariano Arivaldo Nascimento apresentou um vídeo com fotos históricas dos 70 anos do Rotary Clube Jequié desde a sua fundação em 3 de abril de 1945 até os tempos atuais. Homenagens foram prestadas a figuras importantes da historia deste clube e uma delas foi ao ex-presidente e ex-governador do distrito rotário Antonio Lomanto Júnior um dos fundadores do clube. Seu filho Antonio Lomanto Neto-Lomantinho esteve presente para receber a homenagem o rotariano Ostilio Simões apresentou um texto contando um pouco da historia de Lomanto Júnior no Rotary Jequié e Lomantinho agradeceu as homenagens prestadas ao seu pai. Foi servido um jantar aos presentes.

Lomantinho-homenagem-no-rotary-jpgConfira o texto do rotariano Ostilo Simões:

Lomanto desde sua adolescência já conquistava a amizade dos seus colegas e expressava liderança em todos seus contatos de amizade, quando lhe coube desde aquela época o apelido de GOVERNADOR.

​​​Sua história é cheia de ocorrências inacreditáveis e recordes conquistados. Contribuiu muito para a formação da memória política do estado da Bahia, sendo o companheiro Lomanto um verdadeiro Estadista.

​​​Rotariano devoto ingressou no Rotary Club de Jequié em 1947 com 23 anos de idade. Sete anos depois assumiu a presidência do Rotary Club de Jequié para o mandato de 1953/1954, providenciando logo o terreno e articulando a construção da primeira sede de Rotary fora dos Estados Unidos da América no mundo.

​​​Companheiro Lomanto é um idealista que sempre deslumbrou a capacidade de servir ao próximo. Contando com a ajuda do seu amigo engenheiro Santorino Levita, pediu que providenciasse o projeto e iniciasse a construção de nossa sede própria de Rotary.

​​​Empossado como Governador de Rotary com apenas 30 anos de idade para o mandato 1954/1955, governador do distritão com abrangência nos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

​​​Companheiro Lomanto visitou todos os clubes do distrito, tendo um fato acontecido no interior de Pernambuco quando Lomanto visitava um clube do interior do estado onde faltava água na cidade e Lomanto foi recebido pelos companheiros rotários e comunidade local. Lomanto no meio da festividade disse para o prefeito e visitantes que estava visitando todos os clubes rotários, mas aquela visita era especial porque tinha pedido a Santo Antônio de Pádua, padroeiro de Jequié, que levasse chuva para o sertão de Pernambuco, a noite caiu uma tempestade na cidade e Lomanto ficou conhecido como manda chuva do Rotary.

​​​Durante toda a sua existência, o Rotary Club de Jequié teve destacada atuação na comunidade. Lomanto sempre participou ativamente de todos os eventos e reivindicações de interesse coletivo. Participou na construção das escolas Rotary, Guiomar Pinto e escola Rotary, no bairro da caixa d’água. Teve destaque na implantação do distrito industrial de Jequié, na mobilização pelo término da Barragem de Pedras no Rio de Contas enquanto as obras estavam paralisadas. Encampou juntamente com o Rotary para instalação da telefonia local ao novo sistema. Lutou para instalação das torres repetidoras de televisão, plano de melhorias para o transporte coletivo. Com apoio de Lomanto foi criada e instalada a APAE.

​​​Lomanto contribuiu para o engrandecimento do cinquentenário do Rotary Club Jequié e XXXVIII Conferência Distrital do nosso clube trazendo como palestrantes o Vice Presidente da República o companheiro Aureliano Chaves, Delfim Neto e o Senador João Calmon.

​​​Prefeito de Jequié por três vezes, Governador do Estado da Bahia instalou a sede do DERBA em Jequié, construiu a estação rodoviária de Jequié, construiu o mercado municipal na praça da bandeira, construiu o abrigo dos velhos, a escola de menores. Todas as obras citadas teve participação dos companheiros Rotarianos.

​​​Quando deixou o governo da Bahia foi aclamado e carregado pelo povo baiano do Palácio Rio Branco até o edifício do Jornal A Tarde.

​​​Foi Senador da República e sempre foi entusiasmado com a causa rotária. Fazia questão de dizer que pertencia ao Rotary de Jequié e sempre recebia os conterrâneos hospedando-os em sua residência, sempre tendo o prazer da resolver qualquer problema dos visitantes que o procuravam. Sou testemunha da sua disponibilidade em querer ajudar as pessoas, a única restrição que ele perguntava era se a pessoa estava envolvida em atos ilícitos.

​​​Companheiro Lomanto sempre manifestou o espírito rotário, incorporando o lema rotário “mais se beneficia quem melhor serve”.

​​​Nós rotarianos de Jequié temos orgulho em termos como companheiro Antônio Lomanto Junior.

AGRADECIMENTO

t9 2Através desse espaço, agradeço aos companheiros de imprensa, aos blogueiros, editores de sites, membros de redação de jornais, radiocomunicadores e autores de páginas nas redes sociais pela divulgação, no decorrer do mês de março, do lançamento do meu novo livro “Gatilhos de lembranças – A eternidade do tempo”

Wilson Novaes Júnior www.jequiereporter.com.br; Ari Moura www.arimoura.com.br e  Souza Andrade www.jequieeregiao.com.br; Ene Lelis www.jequienoticias,com.br José Américo da Matta Castro através do www.giroemipiau.com.br , www.ipiauonline.com.br  e www.radiolivrefmdeipiau.com.br; Júnior Mascote www.juniormascote.com.br ; Esaú Mendes www.blogbaiaodedois.com; Tribuna da Bahia www.tribunadabahia.com.br; Jussara Midlej www.fractaisdemim.blogspot.com; Gidásio Silva – http://www.gicult.com.br;   Liz Midlej http://www.cheirodomar.blogspot.com.br/ Iolanda Rebouças www.facebook.com/groups   Retrato dos Amigos de Jequié; Mila Midlej www.facebook.com/groups  Ipiaú de Todos os Tempos; Antonio Júnior e Souza Andrade –  https://pt-br.facebook.com/pages/Jornal-Jequié;  Jornal A Folha www.afolhajequie.com.br ; Rádios: Cidade Sol FM 94.9 Através dos companheiros Júnior Mascote, Elton Bispo e Aroldo Vieira; Estação 93 FM; Jequié FM; Rádio Povo e Rádio Cidade FM 104.9 Jequié;

O evento será amanhã, sábado 28/3, no Auditório Waly Salomão – Campus da Uesb Jequié, às 19:30h e contará com a participação de Reinaldo Pinheiro, Bené Sena e Pedrinho Neto uma canja especial do violonista Luiz Pargas.

Wilson Midlej

A BAHIA SE COMOVE DIANTE DA MORTE DO ESCRITOR E JORNALISTA GRAPIÚNA HÉLIO PÓLVORA

Hélio Pólvora

Causou comoção, ontem, nos meios intelectuais baiano e nacional, a notícia da morte do escritor e jornalista Hélio Pólvora.

Dono de uma pena incisiva e de uma grande capacidade crítica, Pólvora tinha mais de 30 obras publicadas e era uma referência na cultura baiana dado o talento, a criatividade e a produtividade. O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, também manifestou profundo pesar pelo falecimento do escritor, jornalista e crítico aos 87 anos, ocorrido na madrugada de ontem, em Salvador. Natural de Itabuna, Hélio Pólvora se tornou expoente da literatura nacional ocupando a Cadeira 29 da Academia de Letras da Bahia e a de número 13 da Academia de Letras do Brasil.

UM PAÍS NAS CORDAS

Luiz Fernando ViannaLuiz Fernando Vianna (Via Aninha Franco)

 

 

 

 

RIO DE JANEIRO – As forças políticas do país estão desafiando as leis da física. Têm esticado as cordas até o limite da irresponsabilidade. Se ninguém ceder, elas vão arrebentar.

A militância petista –hoje mais virtual do que presencial– e os dirigentes do partido insistem que integram um núcleo de virtuosos perseguidos pela “mídia burguesa”. Escolheram ser os violinistas do “Titanic”. Continuam tocando enquanto o navio afunda.

Dos tucanos não se ouve uma ideia original. Fazem oposição escondidos na barra da saia do PMDB. Torcem para o barco ir a pique travestidos de Linda Batista: “Eu não quero mais nada/ Só vingança, vingança, vingança”.

O ministro Joaquim Levy faz jus à fama que tem e não abre mão dos cortes que considera necessários. Contra ele estão governadores, prefeitos, sindicalistas, parlamentares bem e mal intencionados. Se conversas não forem abertas e acordos não forem fechados, a economia mergulhará no brejo.

O governo não se defende pedindo desculpas pelos erros nem parte para o ataque botando o dedo na cara de seus algozes. Está imobilizado e sem voz. Diante da fraqueza do governo, setores da imprensa trabalham sem disfarces para acelerar a volta ao poder de seus homens de confiança.

Nas passeatas dominicais, as legiões de verde e amarelo pedem o pescoço de Dilma. Acham que, trocando-se a cabeça, todo o corpo será regenerado. Miram de antolhos o futuro.

E ainda falta um personagem: quem vá às ruas, sem vínculo com partidos, denunciar o Congresso como endereço do que há de pior no momento: projetos obscurantistas e fascistas; sabotagem consciente do país comandada por duas figuras que, investigadas por corrupção, não poderiam presidir a Câmara e o Senado.

O quadro é horrível. Mas ficará pior se ninguém atirar a primeira corda ao chão.

Folha de São Paulo 27/3

NO DIA INTERNACIONAL DO CHOCOLATE, O QUE TEM O CACAUICULTOR A COMEMORAR

 

Foto Arquivo - Ed Ferreira

Foto Arquivo – Ed Ferreira

Chocolate. Com um grupo de chocólatras ao redor do mundo, pode ser apreciado em diversas formas e misturas vários sabores e tem uma data especial para ser lembrado. Hoje (26) de março é o dia internacional do Chocolate. De moeda a manjar e iguaria gastronômica que registra uma história que passa dos 3 mil anos. De apreciadores seletos, restrito à classes e clubes, hoje é uma das iguarias mais apreciadas na terra e a cada dia conquista apreciadores.

De sabor inconfundível, o chocolate, só tem uma fonte  de origem , o cacau. Apesar de um exercito de apreciadores do chocolate, poucos sabem sua derivação do cacau e ou conhecem a planta. O cacau foi registrado inicialmente na América Central por meio da cultura Asteca , Inca e Maia, mas se espalhou por toda America , África e Indonésia.

O cacau produz uma fruta que  possui substâncias fotoquímicas e vitaminas capazes de prevenir doenças e dar ao consumidor um prazer especial ao ponto de deixa-lo inebriado. Estamos falando de chocolate e não de achocolatados!

Apesar de ser uma cultura antiga e possuir um mercado consumidor garantido, tornou-se um produto de manobras capitalistas, ficando a mercê das imposições de um pequeno grupo de moedores que manipulam o mercado por meio das bolsas de valores.

A exemplo de outros produtos, como os diamantes que são extraídos com muito sacrifício dos sub solos de países pobres por meio de métodos escravos, crianças e muito sangue derramado para finalizar na coleção particular ou no pescoço de um milionário. O cacau, de ontem e hoje, é extraído de regiões ricas, mas por meio de pobres, usando se práticas condenáveis, quando não por meio de salários irreais. Por outro lado há ainda aqueles produtores que não encontram nenhum apoio e estimulo governamental para explorar a cultura que tem uma prática ainda muito cara, obrigando os a recorrer a financiamentos privados de juros altos, tornando-a impraticável.

Fonte: Cacau do Brasil – Ed Ferreira

SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E COMUNICAÇÃO SOCIAL RECEBE PROFISSIONAIS DE IMPRENSA DE JEQUIÉ

Prefeitura e Imprensa(2)Representantes dos principais veículos de comunicação de Jequié e região estiveram na noite desta segunda-feira, 23, na Prefeitura de Jequié para uma conversa com o secretário de Relações Institucionais e Comunicação Social, Jacobson Correia Leite de Britto. O encontro com a imprensa  serviu para apresentar o novo secretário e falar sobre as ações da administração pública municipal, o relacionamento com a imprensa e o futuro de Jequié.

Entre outros assuntos, foi discutida a crise financeira pela qual passam muitas prefeituras do país, inclusive a de Jequié. Neste ponto, o secretário Jacobson Britto informou à imprensa que a administração municipal está estruturada e irá trabalhar para superar as adversidades com cortes em gastos desnecessários, sem afetar investimentos importantes para o desenvolvimento do município e o pagamento de servidores, por exemplo. São João, melhorias na educação, obras de infraestrutura, relação da prefeitura com os outros níveis de poder e outros assuntos também foram discutidos.

Numa demonstração de força e prestígio, o secretário Jacobson conseguiu reunir quase todos os secretários municipais no encontro, além dos vereadores João Cunha e Beto de Lalá que a tudo assistiram sem, no entanto, se manifestar.

MORRE, AOS 74 ANOS, ATOR CLÁUDIO MARZO

Foto Reprodução/TV Globo

Foto Reprodução/TV Globo

O ator Cláudio Marzo, 74 anos, morreu na manhã deste domingo (22), no Rio de Janeiro. Cláudio estava internado desde o dia 4 de março no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Clínica São Vicente devido a um quadro de pneumonia. Em fevereiro, o ator já havia sido internado por conta de uma infecção associada à insuficiência renal e a um enfisema descompensado, de acordo com informações do boletim médico divulgado pelo seu clínico geral e cardiologista, João Manuel Pedroso. Em dezembro de 2014, segundo o G1, foi internado no mesmo hospital com arritmia cardíaca e pneumonia. Cláudio Marzo trabalhava na TV Globo há aproximadamente 50 anos, quando compôs o primeiro grupo de atores contratados pela emissora. Ainda não há informações sobre o velório. Um dos filhos do ator, que mora na Austrália, é aguardado pela família.

GATILHOS DE LEMBRANÇAS TERÁ LANÇAMENTO NA UESB/JEQUIÉ SÁBADO, 28

Jornalista Wilson Midlej autografando um dos exemplares sob o olhar do radialista Edher Ramos no estúdio da Rádio 93 FM

Jornalista Wilson Midlej autografando um dos exemplares sob o olhar do radialista Edher Ramos no estúdio da Rádio 93 FM

Wilson Novaes Júnior

O novo livro de autoria do jornalista Wilson Midlej intitulado Gatilhos de Lembranças: A Eternidade do Tempo, tem lançamento marcado para o próximo sábado (28/3), às 19h, no auditório Wally Salomão, no campus da Uesb de Jequié. Com prefácio assinado pelo jequieense Joel Pinheiro e orelha do professor Reinaldo Pinheiro, a publicação é sintetizada pelo autor, como uma reunião de “causos, histórias e contos guardados em caixa de memória e retirados pelas asas da imaginação para serem contados, vivenciados e degustados nos sabores possíveis. As semelhanças com fatos reais, são apontadas como “coincidências”. Na noite de autógrafo também será oferecido aos presentes um momento cultural com a músicas interpretadas por artistas de Jequié.

Publicado por Wilson Novaes Júnior  www.jequiereporter.com.br

TRILHAS: O POVO “DIESQUERDA”

Aninha FrancoAninha Franco*

 

 

 

 

O Brasil é território fértil para modismos e a moda, agora, é ser “diesquerda”. Uma esquerda brasileira, de “intuição”, “esquerda que não nasce, estreia”, sem noção ou conteúdo. Uma esquerda antônima dos Coxinhas! Bah! Que adora o PT e que acha que o PT é “diesquerda”. Bah! Michelet nunca percorreu seus HDs humanos. Dos enciclopedistas, talvez haja uma breve noção de Voltaire. Talvez tenham olhado trechos, mas só trechos do Rumo à Estação Finlândia, de Edmund Wilson. A Revolução Francesa entrou em seus HDs porque a professora de História do ginásio, coitada, se esgoelou explicando a Tomada da Bastilha. De “Búzios”, nenhuma Tomada.

Perguntados sobre Karl Marx, resmungam qualquer coisa de dentro dos seus figurinos “mudernos” que lembram a Minie, namorada de Mickey Mouse, ocidentais que querem ser japoneses, ou porralouquices vencidas de botas cor de rosa sob barbas grisalhas. Citar O Capital ou O Manifesto Comunista é simples, mas se 18 Brumário ou Grundrisse aparecem num discurso, confundem as obras com os nomes de bandas de rock ou espaços “muderninhos”. Engels, Rosa Luxemburgo, nem pensar!

Da Esquerda Brasileira, Carlos Nelson Coutinho, Ana Montenegro, Francisco Julião ou Gregório Bezerra, “homem de valor que é bravo sem matar gente, mas não teme o matador, que gosta da sua gente e que luta a seu favor, como Gregório Bezerra, feito de ferro e de flor” (Ferreira Gullar) sabem nada! Até Quarta, Isabela não lhes comunica coisa alguma e a História do Brasil estacionou nas noções básicas recebidas das escolas brasileiras. Ouviram falar do “cumpanheiro” Stálin, mas nunca leram os companheiros Ana Akhmatova ou Mikhail Bulgákov.

O romance O Mestre e Margarida lhes é estranho como O Livro Vermelho de Mao, as biografias de Stálin ou os discursos de Fidel Castro, protetor de José Dirceu, Consultor-Mor do Brasil, proprietário da JD que fatura milhões de reais, mesmo quando seu dono está recolhido à Papuda. Ignoram que quando os exilados estavam em Havana, “Dirceu não era bem visto na comunidade brasileira (…). A vida era de privações e censura, e pouco diferia daquela sob a ditadura (…) não fosse o fato de que, em Cuba, estavam ao lado do governo. (…) Não se podia andar livremente nas ruas, nem escolher onde morar. Cada passo dependia da autorização do governo. (…) O tratamento, contudo, era diferente para os escolhidos de Fidel. (…) Dirceu tinha carro, bebia os melhores runs, fumava charuto Montecristo e vestia belas fardas. (…) Em um exercício noturno de sobrevivência no mar, [os exilados brasileiros] tentaram afogá-lo” (Pág. 82/83) e os Castro dobraram a proteção sobre Dirceu. O Mais Médicos e o Porto Mariel respondem à proteção? Mas o povo “diesquerda” não quer ler a biografia de Dirceu: “– Otávio Cabral é coxinha da Veja!” devem dizer, enquanto acham normal que Maluf, Sarney, Dilma, Haddad, Kassab e Lula lutem juntos pelo Brasil.

Ou o povo “diesquerda” é analfabeto político e, como os analfabetos funcionais que leem não entendem o que leram, ou são, apenas, maus-caracteres “diesquerda”, que precisam faturar com isso que está acontecendo ao Brasil.

* Aninha Franco é escritora

 

UESB INAUGURA O RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO NO CAMPUS DE JEQUIÉ, DIA 23

RUSerá inaugurado oficialmente na proxima segunda, 23, às 10 horas, o Restaurante Universitário (RU) do campus de Jequié, numa parceria estabelecida entre a Uesb e a Associação das Donas de Casa do Estado da Bahia (ADCB), que atenderá à demanda de alunos, funcionários, estagiários e visitantes da Universidade.

O restaurante já está funcionando desde o dia 2 de março, e a refeição está disponibilizada na opção bandejão e a quilo. Na opção bandejão, os estudantes não cotistas terão dez por cento de desconto e os estudantes cotistas vinte por cento. Inicialmente o RU serve almoço de segunda à sexta, das 11 horas às 14h30. Em breve, o estabelecimento servirá jantar das 17h30 às 21 horas e, aos sábados, almoço das 11 horas às 14h30. (Ascom-Uesb Jequié)