Archive for julho, 2014

FLIP: PROFESSORA DA UESB MEDIA DEBATE COMO TRADUTORA SIMULTÂNEA

Professora Zilda Freitas na FLIP - Feira Literária de Parati, no Rio de Janeiro

Professora Zilda Freitas na FLIP – Feira Literária de Parati, no Rio de Janeiro

A professora doutora Zilda Freitas, do DCHL da Uesb de Jequié, também escritora, revisora, palestrante com várias participações na Feira Literária de Paraty, estreou hoje como tradutora. Sem constar da programação, ela foi convocada para fazer a tradução simultânea das atividades da mesa 2, com a escritora americana Elif Batuman e o autor russo Vladimir Sorókin, nos debates sobre os romances de Dostoiévski.

dra zilda freitasZilda de Oliveira Freitas é graduada em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Mestre em Letras pela Universidade Federal Fluminense, Doutora em Educação pela UNITEC, atualmente é doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Aberta de Portugal. É poeta, musicista, tradutora, ensaísta e autora de 21 livros sobre crítica literária. Publicou antologias poéticas, prefácios e artigos em revistas acadêmicas. Além disso, é membro da Academia de Letras da União Brasileira de Escritores e ocupa a cadeira 28 da Academia de Letras de Jequié.

A mesa composta pela professora americana e pelo professor russo deve ter sido motivo de interesse dos participantes da FLIP, especialmente pela tradução da professora Zilda, profunda conhecedora da obra do autor de “Os Irmãos Karamazov”.

UM TÚNEL NO FIM DA LUZ

Carlos-Éden1-150x150Por Carlos Eden*

 

 

 

Lembro-me do “trem fantasma” de um parque de diversões de jovens tempos idos. Entre garotos e garotas, éramos uns oito “passageiros” naquele pequeno vagão aberto, percorrendo um túnel povoado de “assombrações” diversas. Algumas garotas gritavam realmente apavoradas com os fantasmas, lobisomens, morcegos gigantes e bruxas, que surgiam repentinamente dos cantos escuros do túnel, enquanto nós, meninos, estimulávamos o pânico e nos divertíamos fingindo também, ter medo. Claro que alguns dos meninos menores também estavam assombrados, e era com alivio que viam se aproximar a luz no fim do túnel, onde terminava aquela “viagem”.

Para mim, aquela viagem continua. Entretanto, as “assombrações” são outras e são reais. Muito mais assombrosas, pois, agem em plena luz do dia ou a qualquer hora, e povoam as instituições levando o horror da ignorância, do fanatismo intolerante, da mentira e da hipocrisia, acompanhadas de crimes violentos e corrupção, que ferem mortalmente a dignidade humana.  Diferentemente daquelas crianças que se sentiam aliviadas ao ver a luz no fim do túnel, sinto-me ansioso e apreensivo, pois, um novo “trem fantasma” parece estar fazendo o caminho inverso, saindo da luz em direção a um escuro túnel.

Vivemos uma era de incertezas, onde o egoísmo e a sede de poder superam os valores humanitários, onde a violência urbana e as guerras que ameaçam a paz mundial parecem totalmente fora de controle. A ciência moderna se preocupa muito mais em criar produtos que dêem lucro, pouco importa o mal que possam causar ao ser humano e ao meio ambiente. Pouquíssimos são os recursos investidos na luta contra doenças e calamidades que assolam o planeta. O velho antagonismo ideológico da chamada “guerra fria”, que só serviu aos interesses das potências dos blocos ocidental e oriental, fomentando ditaduras de direita e de esquerda nos pobres países sob seus controles, parece mais ativo do que nunca, usando agora, os novos recursos tecnológicos de uma mídia de amplitude global, que mais confunde do que esclarece.

Sinto falta daquele velho parque de diversões e seu “trem fantasma”, onde as “ameaças” eram apenas vampiros, lobisomens, fantasmas e bruxas. Meras divertidas ilusões, “assombrações” que desapareciam quando surgia a luz no fim do túnel.

*Carlos Eden Meira –  é um lúcido e crítico jornalista jequieense, cartunista da melhor qualidade e articulista do site Bahia em Foco.

EM ENCONTRO NA ALB, PAULO SOUTO PROPÕE CRIAÇÃO DO MEMORIAL JOÃO UBALDO RIBEIRO E PRESERVAÇÃO DO PELOURINHO

Paulo Souto na ALBEm encontro promovido pela Academia de Letras da Bahia (ALB), para discutir políticas culturais, na noite desta terça-feira (29), o candidato ao governo da Bahia, Paulo Souto, propôs a criação de um memorial para homenagear o falecido escritor João Ubaldo Ribeiro, autor de “Viva o Povo Brasileiro”. Na segunda parte do evento, intitulada “Patrimônio, Memória e Contemporaneidade”, Souto defendeu ações para conservar o Centro Histórico de Salvador.

“A preservação do Pelourinho deve ser uma prioridade de todo governante da Bahia, por se tratar de um patrimônio da humanidade”, afirmou. Souto, que acompanhou a dificuldade de recuperar o Centro Histórico com recursos próprios, na gestão do então governador Antonio Carlos Magalhães, lamentou o estado atual daquela localidade. Ele observou a necessidade de se oferecer mais segurança para que turistas e baianos possam frequentar a área.

Souto também destacou a importância de concluir o projeto da sétima etapa da requalificação e executar a restauração dos largos do Pelourinho, além de adequar os casarões para residência estudantil. Caso eleito, o democrata anunciou que irá apoiar o prefeito ACM Neto no projeto do frontispício entre as ladeiras da Montanha e da Preguiça.

O candidato oposicionista ao governo disse ainda que vai se esforçar para estender o programa Monumenta, do governo federal, a todo o interior baiano. Ele citou como exemplos de patrimônios que precisam de intervenção a casa do Barão de Caetité e o Convento Franciscano de Cairu.

Souto defendeu também a continuidade de programas de valorização da capoeira, lembrando que o Forte de Santo Antônio Além do Carmo se transformou em um centro de referência dessa manifestação cultural. Paulo Souto ainda se mostrou disposto a estimular a produção de escritores baianos, recordando que, na sua gestão, lançou 11 coleções de livros.

Sobre as festas populares, acredita ser necessário realizar um seminário para discutir e encontrar novos caminhos para as festas populares, sem, no entanto, descaracterizá-las. A criação de um polo de dramaturgia e teledramaturgia também foi proposta pelo democrata. “O Irdeb desempenhará um papel fundamental na implantação e consolidação dessa medida”, informou.

No salão nobre da Academia de Letras da Bahia, Paulo Souto ainda defendeu a reestruturação do Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia e lembrou o programa Bahia Singular e Plural, que preservou diversas manifestações culturais em todo o estado.

EM ENTREVISTA O CHANCELER ISRAELENSE DESABAFA: O BRASIL NÃO FOI NEUTRO

Yigal Palmor: a posição brasileira poderia ser fruto do desconhecimento ou antiamericanismo

Yigal Palmor: a posição brasileira poderia ser fruto do desconhecimento ou antiamericanismo

Em entrevista à repórter da revista Veja, Nathalia Watkins, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor critica o comportamento da chancelaria brasileira e considera a sua linha de ação como antiamericanista. A seguir alguns trechos:

O Brasil sempre se orgulhou de manter uma política de relações exteriores neutra. O que o senhor tem achado da posição brasileira no conflito entre Israel e os terroristas do Hamas?

Convocar o embaixador brasileiro em Tel-Aviv, Henrique Sardinha, para Brasilia enquanto milhares de mísseis do Hamas caem sobre nossa cabeça, definitivamente não foi imparcial. O Brasil não foi neutro. Em vez de demonstrar solidariedade à nossa população, que está sofrendo, o governo brasileiro preferiu nos culpar. Ficamos ofendidos

O senhor chamou o Brasil de anão diplomático?

É verdade. Fiz isso para mostrar quanto o comportamento brasileiro nos incomodou. O Brasil é um país enorme em vários sentidos. No esporte, na cultura e na economia. É uma potência. Mas é um anão diplomático. Neste momento há diplomatas ingleses, franceses e de outras partes do mundo em Israel. Querem entender o que está acontecendo. O Brasil não apenas não mandou ninguém, como retirou o embaixador. Poderiam ao menos ter feito uma visita aos judeus que vivem em Bror Chail (Kibutz de brasileiros). Mas nem sequer isso pensaram em fazer.

O termo (anão diplomático) não foi forte demais?

Os israelenses adoram o Brasil e certamente esperavam mais nesta hora difícil. Sentimos que fomos traídos em plena guerra. Se alguém ficou ofendido, peço desculpas. Foi um desabafo num momento de dor.

Na opinião do senhor, o que explicaria essa atitude do governo brasileiro?

Uma possibilidade é que o país tenha tentado mandar um sinal positivo ao mundo árabe. O Brasil lidera um bloco da América do Sul na ONU e deve almejar o apoio dos 22 países da Liga Árabe. Israel é apenas um. Que importância nós temos? Seja como for, essa tentativa brasileira foi um fracasso porque muitas nações árabes já deixaram de apoiar o Hamas. Muito pelo contrário, elas estão contra esse grupo. Outra explicação provável é que o Brasil queira dar vazão a uma linha antiamericana. Por fim, existe a possibilidade de que simplesmente não compreenda a realidade do Oriente Médio.

N.R – O mundo começou a perceber a tendência da política de relações exteriores do Brasil quando em maio de 2006, com

Lula e Evo Morales

Lula e Evo Morales

soldados armados e assistência venezuelana, o presidente boliviano Evo Morales se apropriou da refinaria da Petrobrás. Mesmo com a superioridade brasileira desafiada, o governo brasileiro permaneceu impassível. O Então presidente Lula defendeu o “direito à autodeterminação das nações e do povo pobre da Bolívia”. Não só: o governo brasileiro deu o maio apoio a Evo Morales e ainda lhe abriu as portas do BNDES para financiar uma estrada. Em seguida, por ter contrariado interesses venezuelanos o Paraguai foi suspenso do bloco econômico Mercosul. Na mesma reunião, definiu-se a aprovação da Venezuela como membro pleno. É a diplomacia da conveniência ideológica.

ANÃO OU GIGANTE? BRASIL E ISRAEL ENTRAM EM DUELO DIPLOMÁTICO

Chancelaria israelense afirmou que Brasil é “anão diplomático”, após nota do Itamaraty condenar uso desproporcional de força e a morte de centenas de civis em Gaza

Israel

São Paulo – Em meio ao conflito que já matou centenas de pessoas na Faixa de Gaza, Brasil e Israel entraram nesta quinta-feira em uma briga diplomática sem meias palavras.

A animosidade teve origem quando o Ministério das Relações Exteriores publicou, na noite desta quarta-feira, uma nota de repúdio ao “uso desproporcional da força” de israelenses contra palestinos, “do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças”.

O comunicado não agradou à chancelaria de Israel, que afirmou, por meio de seu porta-voz, que o Brasil é um parceiro diplomático “irrelevante”. “Essa é uma demonstração lamentável de por que o Brasil, um gigante econômico e cultural, continua a ser um anão diplomático”, disse Yigal Palmor.

O Consulado de Israel também respondeu com uma nota oficial em seu site, lamentando o fato de o Brasil “ignorar seu direito de defesa”.

“Israel espera o apoio de seus amigos na luta contra o Hamas, que é reconhecido como uma organização terrorista por muitos países ao redor do mundo”, diz ainda o comunicado.

Ao contrário do que acontece geralmente nos discursos amenos da diplomacia, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, rebateu as acusações e manteve a posição de reprovação contra o uso massivo de força.

“Condenamos a desproporcionalidade da reação de Israel, com a morte de cerca de 700 pessoas, dos quais mais ou menos 70% são civis, e entre os quais muitas mulheres, crianças e idosos”, disse o ministro nesta quinta.

“Se há algum anão diplomático, o Brasil não é um deles. Somos um dos 11 países do mundo que têm relações diplomáticas com todos os membros da ONU e temos um histórico de cooperação pela paz”, afirmou ainda.

Sobre o Hamas, Figueiredo lembrou que outro comunicado emitido pelo Itamaraty no dia 17 já condenava o movimento islâmico pelos foguetes lançados contra Israel.

“Israel se queixa que, na última nota, não repetimos a condenação que já tínhamos feito. A condenação que já tínhamos feito continua”, disse o ministro, enfatizando que não existe cessar-fogo unilateral.

Informações: Marina Pinhoni, de Exame.com

“POLICARPAMENTE QUARESMANDO”

Bené Sena_foto_Alysson AndradePor Bené Sena*

“Certo dia deu-se um caso por acaso, mas não foi por gosto meu que aconteceu”. Eu estava na feira comprando meia libra de “poca-zói” quando ouvi num rádio ligado, uma certa autoridade que anunciava e agradecia o benefício que uma nobre família acabava de fazer: a doação ou intermediação (não deu para ouvir direito), de um terreno para a construção de um supermercado atacadista. O terreno no caso é o único existente perto do centro da cidade com capacidade para ser transformado num “Central Park”, e espaço para grandes eventos como o São João, por exemplo, além de servir de regulador das águas provenientes das grandes precipitações pluviométricas, as chamadas “chuvas das águas” nas trovoadas de São José.

*******************************************************

Homens demarcam, fazendo prospecção nas áreas rurais de Itagi, Itajuru , Ipiau e outras localidades, em busca de minérios  que ao serem explorados contaminarão e comprometerão os mananciais hídricos de toda a região.

*******************************************************

A Ferrovia Leste-Oeste romperá, cortará as roças, o silêncio, abafará o canto dos pássaros, dos sapos, singrando toda a região com suas gigantes locomotivas, sem oferecer nada mais que isso.

*******************************************************

Gilberto Freire em “Casa Grande e Senzala” observara, que muito deve o Brasil aos rios menores, mais regulares, onde docemente se prestavam a moer a cana-de-açúcar e alargar as várzeas onde grandes lavouras floresciam,  diferentemente dos grandes rios sem equilíbrio no volume nem regularidade do curso, colaboradores incertos do homem agrícola na formação econômica do Brasil.

*******************************************************Enfim, sei que enquanto você lê, está pensando que este tipo de preocupação é para os ecologistas, as virgens cem por cento, as amadas que envelheceram sem maldade, Policarpo Quaresma, Professor Raimundo Novaes, Tõe da Lua, e os que sabem que estão nas mãos de um bando de tecnocratas frios e calculistas, governos sem visão humanista, e os familiares nobres que nunca pensaram em transformar um terreno num parque, num lugar ameno para o deleite dos seus concidadãos.

*Benedito Sena é ex-secretário de Cultura de Jequié, avô de Elis Antonieta e músico diletante da Cidade Sol.

PAULO SOUTO, 42%; LÍDICE, 11% E RUI COSTA, 8%, DIZ PESQUISA IBOPE/TV BAHIA

Candidatos a Governador do EstadoA mais nova pesquisa Ibope/TV Bahia, revelada nesta quarta-feira (23), aponta novamente a possibilidade de eleição estadual já no primeiro turno. Conforme os números do levantamento estimulado, quando é oferecida a lista de postulantes, o candidato do DEM, Paulo Souto, segue na liderança com 42%, o mesmo porcentual da última consulta publicada em maio. Lídice da Mata (PSB) manteve os 11%, na segunda posição. Rui Costa (PT) aparece em terceiro lugar, com 8% – menos do que a consulta do mês de maio, quando o petista computava 9%. Da Luz (PRTB) obteve 2% das intenções de voto, enquanto Marcos Mendes (PSOL) e Renata Mallet (PSTU) obtiveram 1%. Brancos e nulos somam 18% e 17% não souberam responder ou preferiram não opinar. No quesito rejeição, Da Luz lidera com 27%, seguido de Lídice (20%). Souto e Rui empatam com 18%, enquanto Mendes e Mallet somaram 13%. Onze por cento dos entrevistados não rejeitam nenhum dos aspirantes e 25% não responderam ou não souberam opinar à questão. Não foram informados os números da disputa pelo Senado. O Ibope ouviu 1.008 entrevistados entre 18 e 23 de julho. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. A amostragem foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-00006/2014. Fonte: Bahia Notícias

Resultado Ibope 23.7.14

MORRE NO RECIFE O DRAMATURGO, POETA, POLÍTICO E ESCRITOR, ARIANO SUASSUNA, SÍMBOLO DO NORDESTE

ArianoMorreu no Recife, nesta quarta-feira (23), o escritor, dramaturgo e poeta paraibano Ariano Suassuna, aos 87 anos. Ele estava internado desde a noite de segunda (21) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Português, onde foi submetido a uma cirurgia na mesma noite após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) do tipo hemorrágico. Segundo boletim médico, o escritor faleceu às 17h15. “O paciente teve uma parada cardíaca provocada pela hipertensão intracraniana”.

O velório do corpo do escritor começa ainda esta noite, no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, que decretou luto oficial de três dias. A partir das 23h, será aberto o acesso do público ao local. O enterro está previsto para a tarde de quinta-feira (24), no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

MATHEUS NACHTERGAELE ESCREVE CARTA PARA ARIANO SUASSUNA

Ator que viveu o impagável João Grilo em O Auto da Compadecida homenageou o escritor

Ator que viveu o impagável João Grilo em O Auto da Compadecida homenageou o escritor

Matheus Nachtergaele homenageou o escritor Ariano Suassuna. Ele escreveu uma carta para o autor de O Auto da Compadecida. No texto, o ator que viveu o emblemático personagem João Grilo, da adaptação da obra para a TV, descreveu a importância do papel em sua carreira e falou, ainda, sobre o carinho que sente pelo dramaturgo. 

 

Carta para Ariano,

Quem te escreve agora é o Cavalo do teu Grilo. Um dos cavalos do teu Grilo. Aquele que te sente todos os dias, nas ruas, nos bares, nas casas. Toda vez que alguém, homem, mulher, criança ou velho, me acena sorrindo e nos olhos contentes me salva da morte ao me ver Grilo.  Esse que te escreve já foi cavalgado por loucos caubóis: Por Jó, cavaleiro sábio que insistia na pergunta primordial. Por Trepliev, infantil édipo de talento transbordante e melancólicas desculpas. Fui domado por cavaleiros de Sheakespeare, de Nelson, de Tchekov. Fui duas vezes cavalgado por Dias Gomes. Adentrei perigosas veredas guiado por Carrière, por Büchner e Yeats. Mas de todos eles, meu favorito foi teu Grilo.  O Grilo colocou em mim rédeas de sisal, sem forçar com ferros minha boca cansada. Sentou-se sem cela e estribo, à pelo e sem chicote, no lombo dolorido de mim e nele descansou. Não corria em cavalgada. Buscava sem fim uma paragem de bom pasto, uma várzea verde entre a secura dos nossos caminhos. Me fazia sorrir tanto que eu, cavalo, não notava a aridez da caminhada. Eu era feliz e magro e desdentado e inteligente. Eu deixava o cavaleiro guiar a marcha e mal percebia a beleza da dor dele. O tamanho da dor dele. O amor que já sentia por ele, e por você, Ariano.  Depois do Grilo de você, e que é você, virei cavalo mimado, que não aceita ser domado, que encontra saídas pelas cêrcas de arame farpado, e encontra sempre uma sombra, um riachinho, um capim bom. Você Ariano, e teu João Grilo, me levaram para onde há verde gramagem eterna. Fui com vocês para a morada dos corações de toda gente daqui desse país bonito e duro. Depois do Grilo de você, que é você também, que sou eu, fui morar lá no rancho dos arquétipos, onde tem néctar de mel, água fresca e uma sombra brasileira, com rede de chita e tudo. De lá, vê-se a pedra do reino, uns cariris secos e coloridos, uns reis e uns santos. De lá, vejo você na cadeira de balanço de palhinha, contando, todo elegante, uma mesma linda estória pra nós. Um beijo, meu melhor cavaleiro.

Teu, Matheus Nachtergaele

Fonte: Agência de Notícias

JOÃO UBALDO: SOMOS BAIANOS

João Ubaldo somos baianos

IBOPE MOSTRA DILMA COM 38%, AÉCIO COM 22% E CAMPOS COM 8%

No levantamento anterior, Dilma tinha 39%, Aécio, 21% e Campos, 10%.

pesquisa IbopeO portal G1 publicou resultado de pesquisa do Ibope divulgada nesta terça-feira (22). A mostra registra Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, com 38% das intenções de voto para presidente da República. Em seguida, aparece o senador Aécio Neves (PSDB), com 22% e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), com 8%.

No levantamento anterior realizado pelo instituto, em junho, Dilma aparecia com 39%, Aécio com 21% e Campos com 10%. Na pesquisa desta terça, Dilma, com 38%, tem um ponto percentual a mais que a soma de todos os outros candidatos (37%). Por isso, de acordo com o instituto, não está definido se haverá segundo turno.

O candidato do PSC, Pastor Everaldo, alcançou 3% das intenções de voto, mesmo percentual do levantamento anterior.

Encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, a pesquisa é a primeira do Ibope após o registro das 11 candidaturas a presidente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no último dia 5.

Confira abaixo os números do Ibope, segundo a pesquisa estimulada, em que os nomes de todos os candidatos são apresentados ao eleitor (os candidatos que aparecem com 0% são os que tiveram menos de 1% das menções cada um):

– Dilma Rousseff (PT): 38%
– Aécio Neves (PSDB): 22%
– Eduardo Campos (PSB): 8%
– Pastor Everaldo (PSC): 3%
– Luciana Genro (PSOL): 1%
– Zé Maria (PSTU): 1%
– Eduardo Jorge (PV): 1%
– Eymael (PSDC): 0%
– Levy Fidelix (PRTB): 0%
– Mauro Iasi (PCB): 0%
– Rui Costa Pimenta (PCO): 0%
– Branco/nulo: 16%
– Não sabe/não respondeu: 9%

Fonte: G1