Archive for setembro, 2013

OPOSIÇÃO BAIANA DÁ DEMONSTRAÇÃO DE UNIÃO NO EVENTO EM CAMPO FORMOSO

1d420f8b79db2cdc2f7616a643cd1fdb

 

A festa de filiação do deputado estadual Elmar Nascimento ao DEM reuniu nomes de peso da política baiana em Campo Formoso neste domingo (29). Geddel Vieira Lima, presidente do PMDB na Bahia, foi acompanhado do deputado federal peemedebista Leur Lomanto Júnior. O prefeito de Salvador, ACM Neto, que fez a sua primeira viagem para o interior da Bahia depois de nove meses de mandato, teve na sua comitiva o ex-governador Paulo Souto, o Secretário Municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia, o presidente do Democratas, Paulo Azi, e o prefeito Feira de Santana, José Ronaldo.

Todos esses nomes juntos, formam uma nova aliança histórica da oposição baiana em busca de uma parceria sólida para a construção da Bahia do futuro. Para o pré-candidato a governo do estado Gedel Vieira Lima “Esse bloco político tem um significado claro para o futuro. Reúne os que desejam, pensam e pleiteiam o processo de vitória em 2014. Eu quero e trabalho para ser o governador da Bahia, se meu nome tiver capacidade de unificar ainda mais essa aliança, mas não serei empecilho para aprovar outro nome que fortaleça a bandeira de fé e esperança no futuro de uma Bahia melhor”, declarou Geddel, deixando clara a confiança de todos na oposição unificada nas eleições de 2014”. Fonte: Política Livre

MICHEL TEMER TENTA SEDUZIR GEDDEL COM CARGO MAIOR PARA APOIAR DILMA

Presidente do PMDB da Bahia, Geddel Vieira Lima

Presidente do PMDB da Bahia, Geddel Vieira Lima

O presidente estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, não negou uma suposta oferta feita pelo vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), de um “cargo maior” em troca do apoio à candidatura de Dilma Rousseff em 2014. “Não tenho nada a comentar”, resumiu Geddel, sobre nota publicada na revista Veja desta semana. O comandante do PMDB baiano também não se pronunciou sobre a informação de que faria palanque para dois presidenciáveis adversários da petista: Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves (PSDB), mas sinalizou uma posição favorável à “unidade das oposições”. “Ninguém ouviu da minha boca que farei palanque para A, B ou C. Quero ser candidato [a governador] e trabalho para isso. A posição do PMDB da Bahia, no que diz respeito à sucessão presidencial, será a de catalisador da unidade das oposições”, declarou ao site Bahia Notícias (www.bahianoticias.com.br). Sobre o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel afirmou que o posto “está nas mãos” do PMDB nacional”. “O cargo da Caixa é do PMDB nacional. Eu estou fazendo o que faço em funções públicas, trabalhando sem apego, com seriedade e responsabilidade. O cargo já está entregue ao PMDB nacional, desde que assumi”, disse.

ELEIÇÕES NA UNEB; ENQUETE REVELA QUE ADRIANA MARMORI RECEBE O APOIO DE 70% DA COMUNIDADE ACADÊMICA

Cartaz UNEB

 

A enquete informal nos 24 campi da UNEB, a Chapa A – Juntos Somos Mais Uneb  apoiada pelo atual reitor, Lourisval Valentin, obteve o resultado positivo de cerca de 70% de sufrágios da comunidade da maior universidade multicampi do Norte e Nordeste do país. As urnas foram instaladas nas unidades de todas as regiões do estado.

A crescente aprovação de estudantes, técnicos e docentes à Chapa A — integrada pelos professores Adriana Marmori, candidata a reitor, e Pedro Daniel, para vice-reitor — é fruto, segundo os levantamentos, do reconhecimento às visíveis melhorias alcançadas pela administração atual, do reitor Lourisvaldo Valentim. As eleições acontecerão no dia 9 de outubro próximo em todos os campi.

Adriana Marmori começou sua vida na Uneb há 25 anos como estudante do campus de Barreiras. Foi eleita por dois mandatos consecutivos diretora do departamento local e, nessa administração, foi pró-reitora de Extensão (Proex) e, em 2012, eleita vice-reitora da instituição. Pedro Daniel é diretor do campus de Eunápolis, eleito por três mandatos seguidos.

As propostas de gestão da Chapa A estão disponíveis na página www.adrianareitora.com.br

Fonte: Coordenação de campanha da Chapa A – (71) 9171-5796 Vicente Andrade  jornalista.

O “VÉI TIMOTE”

Sem conseguir uma foto do velho Timóteo, essa é o que mais se aproxima da sua aparência, que não era das mais cuidadas.

Sem conseguir uma foto do velho Timóteo, essa é o que mais se aproxima da sua aparência, que não era das mais bem  cuidadas.

Corria o ano de 1958, na pré-adolescência 12, 13 anos, conheci o trabalhador de roça na fazenda do meu tio Jorge, Porfirio Timóteo Alves Cambuí, tratado amistosamente por “Véi Timote”. Não tinha certeza da sua idade, mas o seu único documento, o batistério, indicava ter nascido lá por 1898 na cidade de Amargosa tendo, portanto, 60 anos, apesar de aparentar muito mais.

Estatura mediana, barba grande com fios mais brancos do que pretos, pele corada, cor-de-formiga, era um velho forte. Dr. Alípio Correia costumava dizer que não sabia como gente assim aguentava a lida diária de sol a sol no cabo da enxada ou no manejo do facão desbrotando 10, 12 hectares de cacau por semana. Bem verdade que o broto molinho é fácil de ceifar, mas a caminhada é longa e muitas vezes as roças são íngremes. Essas pessoas costumavam não ingerir proteínas e demais nutrientes necessários ao organismo. Alimentavam-se à base de carboidratos e frutas. O véi Timote, por exemplo, tinha a barriga lisa, o umbigo recuado para colar no espinhaço, ficando em seu entorno a pele franzida como leite coalhando. A dentadura aparentemente completa era pincelada por inúmeras placas pretas, dentes escurecidos pelo tártaro e, quem sabe, por sujeira mesmo, na falta de uma escovação mais adequada, apesar de ele usar pó de juá como dentifrício.  Mas, como os dentes, o resto do corpo era invariavelmente rijo, resistente, forjado nas intempéries da vida que levava. Eram os chamados duros na queda!

João Guimarães Rosa dizia que a resistência corpórea, a tenacidade e robustez vem muito do caráter firme do indivíduo. Talvez. Mas, o véi Timote era assim. Pobre, maltrapilho, rude, mas, extremamente orgulhoso.

Em sua viuvez, já que perdeu Elvira – Elivira, como ele a chamava, morta recentemente, desde uma hidropisia – impunha uma rotina rigorosa: cuidar de Júlia, sua filha de 19 anos, trabalhar na roça e, à noite se juntar aos trabalhadores solteiros sob a barcaça onde moravam para papear no pé do fogão, tomar café e fumar um adrobó.

De Júlia sentia um ciúme doentio. Dizia sempre: “cheguei por aqui com um toco de facão Kolino, amolado mais porém com a ponta quebrada. Miorei de vida, fui na venda de Lôro na Praça da Feira e panhei um Corneta ligitmo de cabo castanho. Mandei encastoar com cordão trançado e hoje, tenho ele pra pissuir. De modo que estou pronto pra cortar o binga do fí do cabrunco que se engraçar com Jula”.

Enquanto atiçava a lenha do fogão, Evaristo, distraído, comentou que o seu cumpade Vardo tava de olho em Julia. Possesso, o véi Timote bradou: “Se ele rufiar Jula eu dou umas panadas de facão no lombo dele. Ela só tem eu e eu só pissuo iela. Jula num é pra casá agora não”.

Semanas depois dessa conversa, o dia amanhece e o véi Timote não sente o cheiro do café no fogo, o aipim ainda sem descascar… Jula num tava na camarinha, nem no terreiro. Pra desencargo de consciência foi lá na moita de quarana pra ver se ela tinha ido se aliviar… Nada! Veio a dedução: “Jula fugiu cum aquele fí duma égua”!

Decepcionado, contendo a raiva, o véi Timote procurou o nêgo Lió, uma espécie de capataz, gerente da fazenda e disse que iria se ausentar por um tempo. Iria em busca da sua filha. Lió ainda lhe pediu pra deixar isso pra lá, que a moça estava procurando o seu destino, que ele tivesse calma e paciencia. Mas, o véi Timote, demonstrando uma serenidade forçada, afirmou que não. Iria trazer Jula pra sua companhia de quarquer  jeito e traria também o cachorro do Vardo, mesmo sem ele poder mais andar. Traria o peste nem que fosse arrastado por uma junta de boi.

Depois de perambular nos botecos onde Vardo costumava beber, resolveu ficar de cócoras na porta do açougue de João Araújo onde todos costumavam comprar o fato da semana que não compraram na feira, ou os besourin de carne pra assar na brasa, ficou sabendo que Vardo falava em ir pra fazenda Paó, lá pros lados do Algodão.

Ouvindo mais o que pôde, na fumaça do gongo, montado em seu jumento grande, mestiço de andaluz, o véi Timote rompeu em direção a Gandu cortando caminho pelo Bom sem Farinha, desviando pelo Guloso até chegar, dois dias depois, na movimentada fazenda Paó. Conversa daqui, conversa dali, toma um Reserva ferrado com aguardente Zig-Zag, enrola um cigarro e fica por ali… Pensa em matar Vardo, só presta se for bem de frente com ele.

Eis que na boquinha da noite Vardo aponta lá na subida do boqueirão vindo em direção á venda. O véi Timote respira fundo, afrouxa o cabo do facão da bainha e espera.

Ao se aproximar da venda, Vardo reconhece o antigo amigo, agora sogro, que já tinha pulado em sua frente brandindo o Corneta que refletia sob a luz da lua. Vardo também sacou o seu Jacaré e alertou: essa briga não é a sua, seu Timote. Homi véi desse não se assunta. Brigar com um minino.  Jula quis vim cumigo. Vamos cunversar.

– Conversar o quê, sujeito. Cadê Jula?

Ato contínuo desferiu uma panada de facão no lombo das costas de Vardo. Enquanto Vardo se contorcia, o véi Timote pulou para o lado, arrastou o facão no chão fazendo brilhar um rastro de fagulhas e estrelas e desferiu o golpe mortal. Com a agilidade da juventude Vardo aparou o golpe com o dorso do seu facão, tentou uma rasteira com a perna esquerda, mas o véi Timote já tinha pulado pra trás.

Nisso, chega Julia gritando: “pur nossa sinhora, ocês para de brigar. Vamo ficar tudo junto qui vai ser mió pra todo mundo”

E continuou: “pai, num mata Vardo não pai. Eu gosto dele e ele vai me ajudar a cuidar de você quando tiver bem véio”.

O véi Timote emburrado, ainda com o facão em riste, pergunta: “é assim mermo qui ocê quer?”

– É sim, seu Timote. Eu e Jula, nós se gosta faz tempo, Vardo fala cabisbaixo.

Casa de Farinha rudimentar

Casa de Farinha rudimentar

– Entonce vamo tomar mais um Reserva, passar a noite na Casa de Farinha e amanhã cedo nós torna pra o Bury.

Vardo concordou com a condição de não chegar na fazenda desmoralizado como se tivesse sido laçado após uma corrida.

O véi Timote intransigente olha pra ele, bem nos olhos e diz: ô e num foi não? Ocê vai com a gente pro Bury, vai casar cum minha fia e pode comemorar, apois nas minha conta ocê ia chegar lá arrastado por uma junta de boi. Eu ia intregar seu cadave pro véi Patriço, seu pai. Mas ainda tá in tempo de escoier…

Eta véi bruto da molésta. Vamo simbora…

O véi Timote e Jula viveram muito tempo juntos, até ele morrer de morte morrida. Vardo caiu do cavalo ao correr com um boi e se estrepou num toco tendo morte imediata. Deixou o menino Valdo Timoteo Cambuí Queiroz. Dizem que herdou a têmpera e o orgulho do avô, a coragem e o equilíbrio do pai.

CRIATURA MISTERIOSA ASSUSTA POPULAÇÃO NA VENEZUELA. CHUPACABRA OU EXTRATERRESTRE?

O ser estranho não foi identificado. Se fosse no Brasil já teríamos a indicação de ser o famoso Chupacabra

O ser estranho não foi identificado. Havendo a indicação de que seria o famoso Chupacabra, criatura que habita a América do Sul

Moradores de San Antonio de Los Altos, na Venezuela estão assustados com a aparição de uma criatura estranha que foi encontrada no início deste mês. A foto do bicho não ajuda a identrificá-lo. Alguns suspeitam se tratar de um Chupacabra.A notícias foi postada no facebook de um morador da cidade e logo se tornou um viral no país. Conforme site G1.

O venezuelano de San Antonio de Los Altos, Ramón Morales, disse em entrevista ao site “Canal de Notícia”, que encontrou a criatura no bairro Los Castores no dia 8 de setembro. Apesar de alguns dizerem que se tratava do mítico “Chupacabra”, criatura que atacaria outros animais em áreas rurais em várias partes das Américas, há controvérsias, porque outras pessoas, dentre elas ufólogos, acreditam que a criatura misteriosa seria um ser extraterrestre. Fonte: G1

MEGA-SENA SAI PARA APOSTA DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

Bilhete premiado vai receber a quantia de R$ 5.734.618,57. As 89 apostas que acertaram a Quina  vai receber cada uma R$ 19.892,61.

mega sena

O concurso 1.534 da Mega-Sena, realizado neste sábado (28), saiu para uma aposta de Italva, no Rio de Janeiro. As dezenas sorteadas foram  01 – 12 – 28 – 29 – 34 – 48.

Segundo o G1 a Caixa Econômica Federal informou que 89 apostas acertaram a Quina e cada uma vai receber R$ 19.892,61. Outras 6.196 apostas acertaram a Quadra e cada uma receberá R$ 408,19. O próximo sorteio está marcado para quarta-feira (02/10). A aposta mínima é de R$ 2 e pode ser feita até as 19h dos dias de concurso, em qualquer uma das mais de 12.600 lotéricas do país.

DIÁRIO OFICIAL DE JEQUIÉ PUBLICA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA POR R$ 505 MIL

Ilustração Diário Oficial

Ilustração Diário Oficial

O Diário Oficial do Município de Jequié tornou público o resumo do contrato firmado através do expediente Inexigibilidade de Licitação a contratação de empresa de consultoria técnica especializada em gestão contábil – financeira governamental para a Prefeitura de Jequié. O valor global do contrato é de R$ 505.000,00 (quinhentos e cinco mil reais) para um período de 12 meses.

Talvez seja por medidas como essa que na cidade falta postos de saúde funcionando plenamente, falta medicamentos, falta merenda escolar, sobra buracos nas ruas, desleixo com as praças e jardins, coleta precária de lixo, arbustos e matos tomando as sarjetas, enfim, o dinheiro arrecadado está sendo direcionado para ações que não são as principais prioridades para benefício da população.

A modalidade está fundamentada no art. 25 II, § 1, c/c art 13, III da Lei 8.666/93 e a contratada é a empresa JG CONTABILIDADE PÚBLICA LTDA. CNPJ 40.521.585/0001-00  no valor global de R$505.000,00 e será retirado das dotações orçamentárias das secretarias municipais da Fazenda, Educação, Desenvolvimento Social e do Fundo Municipal de Saúde, proc. nº 438/2013.

Pois é, um procedimento burocrático que deveria ser corriqueiro e natural toma uma dimensão de escândalo simplesmente pelo fato de a administração não estar cumprindo o seu papel mais elementar que é o de fazer a cidade funcionar e o cidadão se sentir servido. Mas, não: a prefeita e sua equipe prefere seguir contratando consultorias, que podem até ser necessárias, mas que não se justifica em vista do famigerado caos instalado no seio da administração. Pobre Jequié.

JORNALISTA EMILIANO JOSÉ VOLTA A ENFRENTAR PASTOR ATILA BRANDÃO NA JUSTIÇA

Jornalista Emiliano José

Jornalista Emiliano José

No próximo dia 1º de outubro (terça-feira), às 15h30, o jornalista e escritor Emiliano José comparece a nova audiência na 29ª Vara Cível de Fórum Ruy Barbosa. O jornalista enfrenta uma ação de indenização por danos morais movida pelo pastor Atila Brandão, ex-oficial da Polícia Militar da Bahia, acusado de torturar o ex-preso político, e atual professor de história, Renato Afonso de Carvalho, em 1971, no Quartel dos Dendezeiros. O jornalista responde a processo por ter revelado a história no artigo “A premonição de Yaiá”, publicado no jornal A Tarde, em fevereiro de 2013.

No artigo intitulado “A premonição de Yaiá”, o jornalista e escritor narrou as torturas praticadas pelo então tenente da polícia militar Atila Brandão. Inconformado com a revelação de seu passado, o pastor Atila ingressou com uma ação indenizatória que pretende obter 2 milhões de reais “pelos danos causados a sua honra e imagem”, além da veiculação de um direito de resposta. O ex-militar admite sua atuação como agente da repressão durante a ditadura militar, mas, nega participação nas torturas.

 O jornalista Emiliano José já obteve várias vitórias judiciais contra o ex-militar. Em junho, a desembargadora Telma Brito, em recurso protocolado pelo presidente da OAB/Bahia, Luiz Viana Queiróz e pelo advogado Jerônimo Mesquita, determinou a suspensão da decisão da juíza Marielza Brandão (29ª Vara Cível) que liminarmente ordenara a retirada do artigo do site do jornalista, bem como direito de resposta no jornal A Tarde; em agosto, a juíza Sílvia Lúcia Bonifácio Andrade Carvalho (6ª Vara Criminal) concedeu habeas corpus beneficiando Emiliano José, mandando trancar inquérito na 16ª Delegacia de Polícia provocado por denúncia do pastor evangélico.

A audiência do dia 1º de outubro tem caráter conciliatório. Na impossibilidade, o processo terá prosseguimento. O bispo Atila Brandão incluiu também o jornalista Oldack de Miranda no processo indenizatório, por ter reproduzido em seu blog o texto do artigo e noticiário sobre os fatos. Jerônimo Mesquita, advogado de defesa do jornalista Emiliano José afirmou: “uma vez que o Supremo Tribunal Federal desautorizou a revisão da Lei de Anistia, ao contrário do que ocorreu na Argentina e no Uruguai, os torturadores brasileiros não só continuam impunes como ainda tentam utilizar-se de censura judicial para silenciar jornalistas e assim manter o seu passado obscuro distante das possíveis críticas da opinião pública nacional.”

Organizações de defesa dos direitos humanos e pela liberdade de imprensa tem aprovado manifestações de apoio e solidariedade a Emiliano José, a exemplo do Sindicato dos Jornalistas (Sinjorba), Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), doFórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Grupo Tortura Nunca Mais /Bahia, Associação dos Professores Universitários da Bahia- APUB, dos deputados estaduais Marcelino Galo, Rosemberg Pinto e Luiza Maia, do vereador e ex-governador da Bahia Waldir Pires, e do deputado federal Geraldo Simões, em discurso proferido na Câmara Federal.

EM REUNIÃO ORDINÁRIA, “INSTITUTO PENSAR JEQUIÉ” PROPÕE GRUPOS DE TRABALHO SETORIZADOS

IPJ

 

Os membros do Instituto Pensar Jequié estiveram reunidos nesta quinta feira (26) para dar sequência à pauta distribuída em reuniões anteriores.

Depois de intensas discussões sobre a realidade atual de Jequié nos seus aspectos político, econômico e social, a assembleia aprovou a proposição de divisão de temas a serem organizados e discutidos por grupos de trabalho. Estes, mediante pesquisas e levantamento de dados, incrementarão discussões com as devidas sugestões técnicas e políticas para cada tema. Nesse sentido, Educação, Desenvolvimento Econômico e Planejamento urbano já foram identificados como temáticas a serem abordadas, inicialmente, nas próximas reuniões do IPEJ.

A professora Graça Bispo, presidente da entidade, conduziu os trabalhos e, em virtude do envolvimentos de todos os presentes com as abordagens e a exiguidade do tempo, adiou a conclusão sobre os diagnósticos, índices atuais e discussões acerca de problemas relacionados à área educacional de Jequié. O Instituto Pensar Jequié revigora-se a cada encontro de seus associados e prossegue ampliando possibilidades de ação/reflexão/ação.

MORRE EM SALVADOR O JEQUIEENSE ALTAMIRANDO RIBEIRO

Foi sepultado ontem (26) às 15:30h no cemitério Jardim da Saudade em Salvador, o jequieense Altamirando Brito Ribeiro. Membro de tradicional e importante família de pioneiros de Jequié, Altamirando faleceu aos 93 anos de idade, depois de longa enfermidade. Sua esposa, Dilu Sena Ribeiro, seu cunhado Bené Sena e seus filhos Jerusa, Rosana, Rita e Ney dedicaram extremada atenção ao companheiro e pai querido durante toda o tempo de internamento no Hospital Português.

Integrante da tradicional família Ribeiro, neto de Nestor Ribeiro, filho de Nelson Ribeiro e irmão de Hugo, Valquiria, Sonia, Olga, Rita, Rubens e Gilson, Altamirando Ribeiro foi por muito tempo o administrador da fazenda da família, a Floresta Negra, situada no município de Ibirataia e proprietário do Cine Jequié por várias décadas.

Seu avô ilustre, Nestor Ribeiro foi um dos principais responsáveis pela emancipação política de Jequié e o primeiro presidente da Câmara Municpal. Seus inúmeros amigos têm manifestado solidariedade à família neste momento de dor.