Archive for julho, 2013

APLB SINDICATO PROMOVE MAIS UMA ASSEMBLEIA COM A CATEGORIA DA EDUCAÇÃO E MANTÉM A GREVE

aplb

 

A APLB Sindicato reuniu-se em Assembléia com os Trabalhadores em Educação nesta terça-feira (30), no plenário da Câmara de Vereadores, para repassar informes sobre o andamento da Greve que atualmente afeta a Educação Municipal de Jequié. O encontro, mediado pela Diretora da APLB Caroline Moraes contou com a presença dos profissionais da categoria.

Dentre os assuntos da pauta, Caroline fez a leitura da Carta Aberta do Conselho de Leigos e Leigas do Brasil – organismo ligado à CNBB – destacando sua importância no apoio à greve da Educação. Na sequência, informou o resultado da reunião com os vereadores, na manhã de segunda (29) e  sobre a reunião com o Executivo Municipal, também dia 29, no período da tarde.

Para a categoria, a proposta que a Prefeitura apresentou não é satisfatória vez que aplica-se o piso salarial apenas no Nível I, porém não aplica o percentual do Piso nos demais níveis, como também não há a aplicação dos percentuais de interníveis de diferenciação pela formação, previstos no Plano de Carreira da Categoria e ainda o reajuste a partir do nível II, que é de 5,8%.

A categoria rejeitou a proposta, pois entende que essa fere frontalmente o seu Plano de Carreira, como também não respeita a isonomia salarial da classe da educação. Devido a isso foi votado, por unanimidade na assembleia, a continuidade da Greve. A professora Cristiane Brito Costa, reforçou a importância da união dos trabalhadores em educação, “o nosso movimento está avançando, porém a unidade é que vai fazer com que a gente tenha mais credibilidade, juntos somos mais fortes!”, destacou.

De acordo com a posição dos líderes, os trabalhadores em educação esperam que na próxima reunião com o Executivo Municipal, as negociações possam avançar ainda mais para que as aulas voltem à normalidade. A categoria se compromete a repor os dias parados desde que as suas propostas sejam atendidas em conformidade com a Lei.

Informações: Renata Batista – Ascom APLB Jequié

APLB PUBLICA CARTA À IMPRENSA

carta aberta

IMPRENSA ANUNCIA MUDANÇAS NO SECRETARIADO DE JEQUIÉ

Segundo informações da Radio Povo AM, do portal Alerta Total e do Jornal Brumado Agora, Luís Carlos Moura, Auditor Fiscal do Estado, ex-secretário de Administração e Finanças da Prefeitura de Brumado, foi convidado pela médica Dra. Tânia Brito (PP), Prefeita de Jequié, eleita em 2012 com 58.595 votos, ou seja, com 74,53% da votação total, para assumir a Secretaria de Administração da Prefeitura do Município de Jequié. Em entrevista exclusiva ao Brumado Agora, Carlinhos Moura falou do período em que esteve fora da administração pública: “Fiquei um tempo afastado da administração pública, mas neste período recebi convites de alguns Municípios, dentre eles Itabuna, Ilhéus e Feira de Santana, para assumir alguma secretaria, e de Salvador para assumir a Subsecretaria da Fazenda no Governo de João Henrique e, por último, neste ano, para compor a equipe do prefeito  ACM Neto. Por questões familiares, não fui em frente. Desta vez, analisei a situação e resolvi encarar este desafio em um Município de grande porte, como é Jequié, onde vou desenvolver um trabalho por um determinado período”. Questionado sobre como surgiu o convite, Carlinhos declarou que “Na verdade este convite não se deu por questões políticas e sim técnicas. Ao ser elaborado este convite, foi analisado um perfil pessoal e de competência no trabalho em gestão pública, o que me deixou muito feliz. É claro que qualquer sucesso nos resultados não depende somente do secretário, mas também da sua equipe, que tem que estar comprometida, ser responsável, capacitada tecnicamente e com vontade de trabalhar. Acredito no trabalho que será desenvolvido para ajudar a prefeita Dra. Tânia na sua gestão, que busca uma Jequié melhor”, finalizou. Informações: Povoamjequié; www.alertatotal.com.br e Brumado Agora

NÃO DÁ MAIS PRA SEGURAR…

Carlos ÉdenPor Carlos Eden Meira*

 

 

 

 

Numa matéria intitulada “POR QUE NOSSA POLÍTICA É TÃO BURRA”, publicada na revista “Superinteressante” de julho 2013, em um trecho na pag. 43, o autor diz : – “afinal como competir com um burocrata que tem a máquina pública a seu lado? Ou com um líder religioso que controla as almas do seu rebanho? Diante do moto-perpétuo político, não há espaço para pessoas com talento, nem para os interesses das pessoas comuns”.- A matéria na íntegra é bastante esclarecedora e estarrecedora, ao constatarmos ali tudo que já se sabe sobre as nefastas e odiosas práticas utilizadas nos meandros da política nacional, mas que apresentadas daquela forma detalhada, com infográficos práticos e de fácil assimilação aos leitores, o tema é chocante. Ali fica claro que o cidadão comum, talentoso, competente e bem intencionado é marginalizado. É peça fora do jogo político que só aceita quem entra no esquema através de conchavos, puxassaquismos e outras aberrações desse sistema viciado, que precisa urgentemente ser varrido pelo povo decepcionado, desiludido e revoltado.

As manifestações não podem e não devem parar. Elas devem crescer e aumentar seu potencial de luta, direcionando as ações mais enérgicas não a estabelecimentos comerciais, ou a patrimônios públicos construídos com dinheiro dos impostos que pagamos. Devem ter como alvo, os organismos responsáveis diretos pelos escândalos administrativos que corroem as instituições públicas. Sem atos exagerados de violência que justifiquem repressão, mas, suficientemente enérgicos e objetivos, os movimentos devem insistir na reforma política, pedindo o fim dos privilégios absurdos dos políticos que ainda não entenderam que eles, por serem autoridades, não são os donos do País. Prefeitos são empregados do povo, assim como são os governadores e os presidentes da República. Obviamente, o mesmo vale para senadores , deputados e vereadores. Ainda não lhes “caiu a ficha”. Estes cidadãos, muitos deles arrogantes, autoritários e às vezes truculentos, ainda parecem pensar que o dinheiro que lhes chega às mãos não são verbas vindas através da arrecadação de impostos pagos pela população, e sim fortunas a que têm o divino e legítimo direito de gastar ao seu bel prazer. Falta-lhes maturidade política para compreender que não estamos mais nos tempos do feudalismo colonialista nem do “coronelismo”, ainda que muitos sociólogos e analistas políticos concluam que pouca coisa tenha mudado.

De agora em diante, políticos devem reavaliar sua conduta, devem repensar suas atitudes visando resgatar sua credibilidade perante os eleitores, ou correm o risco de ser considerados “inimigos do povo”, sofrendo descontroladas reações populares, o que prejudica bastante o desempenho e o exercício da democracia, já que são eles os legítimos representantes do regime. Nada é mais saudável para o aperfeiçoamento da democracia do que o direito de escolher em eleições livres, políticos dignos e honestos (ainda que sejam raríssimos). Entretanto, uma reforma  rigorosíssima tem que ser elaborada já, com profundas mudanças na forma como é conduzido o nosso sistema político, ou não dará mais pra segurar o “tsunami” que poderá resultar do clamor das multidões que marcham nas praças.

*Carlos Eden Meira – jornalista e cartunista

NA FESTA DOS 10 ANOS DO PT EM SALVADOR, LULA CITA GABRIELLI, OTTO E LÍDICE

 

PTSALVADORPetistas definiram assim para o Política Livre a fala da presidente Dilma Rousseff, ontem, no evento em Salvador em que o partido comemorou 10 anos no poder: “desanimada”. E assim o discurso do ex-presidente Lula, que a antecedeu: “uma hipnose”. Eles não acham que o fato de a presidente ter estado afônica contribuiu com o desânimo. Mas notaram sinais de cansaço na voz e no semblante de Dilma, que encerrou o expediente mais cedo em Brasília no dia anterior com suspeita de uma gripe. Quanto a Lula, frustrou os petistas que esperavam dele algum sinal sobre a sucessão do governador Jaques Wagner (PT), mas citou nominalmente três eventuais pré-candidatos. Do PT, apenas José Sérgio Gabrielli, seu amigo pessoal e atual secretário estadual de Planejamento; Otto Alencar (PSD), vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura; e a senadora Lídice da Mata (PSB). Só citou, mas foi a glória para os três. (Política Livre)

 

BARBOSA NEGA TER SIDO ‘DESELEGANTE’ COM DILMA NA RECEPÇÃO AO PAPA

Presidente do STF divulgou nota após notícia de que ignorou a presidente. Ele disse que mantém “relacionamento institucional de alto nível” com Dilma.

O ministro Joaquim Barbosa cumprimenta o Papa Francisco ao lado da presidente Dilma Rousseff, no Rio (Foto:Alexandre Brum/Estadão Conteúdo)

O ministro Joaquim Barbosa cumprimenta o Papa Francisco ao lado da presidente Dilma Rousseff, no Rio (Foto:Alexandre Brum/Estadão Conteúdo)

Em nota oficial divulgada nesta quarta-feira (24), o Supremo Tribunal Federal (STF) negou que o presidente da corte, Joaquim Barbosa, foi “deselegante” com a presidente da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de recepção ao Papa Francisco na última segunda (22), no Rio de Janeiro. A nota, assinada pela Secretaria de Comunicação Social do STF, rebate notícias de que Barbosa cumprimentou o Papa e ignorou Dilma

– veja a íntegra da nota no fim da reportagem.

O Supremo afirmou ainda que as notícias causaram “grande surpresa” a Joaquim Barbosa, uma vez que ele mantém “relacionamento institucional de alto nível” com a presidente Dilma.

“Com base em imagens de TV captadas a partir de determinado ângulo, foram criadas versões sobre o comportamento do ministro que não encontram amparo na realidade. O ministro repudia interpretação de que teria sido deselegante com a presidente e ratifica seu respeito pelos poderes constituídos”, diz a nota.

A nota relata ainda que Barbosa se encontrou com Dilma no Palácio do Planalto por duas ocasiões nos últimos dois meses, a primeira para tratar de reforma política e a segunda para discutir a situação do sistema prisional.

O Supremo explicou também que Joaquim Barbosa não cumprimentou Dilma porque já havia conversado com ela na sala privativa de autoridades, e citou que o presidente do STF trocou “discreto sorriso” com a presidente.

“Por ocasião dos cumprimentos, o ministro apertou respeitosamente a mão do Santo Padre, e trocou discreto sorriso com a presidente. Isso porque avaliou não ser necessário novo cumprimento protocolar, uma vez que isso já havia ocorrido por ocasião de sua chegada ao Palácio.”

Nota Oficial do Supremo Tribunal Federal:

Read the rest of this entry »

MORRE EM PERNAMBUCO, CANDEEIRO, ÚLTIMO CANGACEIRO DE LAMPIÃO

Candeeiro tinha a incumbência de levar as cartas de Lampião para os coronéis, solicitando dinheiro e municões. Fez isso até  o episódio do ataque à gruta do Angico em Sergipe.

Candeeiro tinha a incumbência de levar as cartas de Lampião para os coronéis, solicitando dinheiro e municões. Fez isso até o episódio do ataque à gruta do Angico em Sergipe.

Morreu nesta quarta-feira (24) o último cangaceiro do bando de Lampião, Manoel Dantas Loiola, de 97 anos, mais conhecido como Candeeiro. Ele faleceu na madrugada de hoje no Hospital Memorial de Arcoverde onde estava internado desde a semana passada, após sofrer um derrame. O sepultamento está marcado para as 16h, no cemitério da cidade de Buíque.

Pernambucano de Buíque – 258 quilômetros do Recife – Manoel ingressou no bando de Lampião em 1937, mas afirmava que foi por acidente. Trabalhava em uma fazenda em Alagoas quando um grupo de homens ligados ao famoso bandido chegou ao local. Pouco tempo depois, a propriedade ficou cercada por uma volante e ele preferiu seguir com os bandidos para não ser morto.

No final da vida, atuava como comerciante aposentado na vila São Domingos, distrito de sua cidade natal. Atendia pelo nome de batismo, Manoel Dantas Loyola, ou por outro apelido: seu Né. No primeiro combate com os “macacos”, quando era chamado de Candeeiro, foi ferido na coxa. O buraco de bala foi fechado com farinha peneirada e pimenta.

Teve o primeiro encontro com o chefe na beira do Rio São Francisco, no lado sergipano. “Lampião não gostava de estar no meio dos cangaceiros, ficava isolado. E ele já sabia que estava baleado. Quando soube que eu era de Buíque, comentou, em entrevista concedida ao Diario: ‘sua cidade me deu um homem valente, Jararaca’”.

Candeeiro dizia que, nos quase dois anos que ficou no bando, tinha a função de entregar as cartas escritas por Lampião exigindo dinheiro de grandes fazendeiros e comerciantes. Sempre retornava com o pedido atendido. Ele destacou que teve acesso direto ao chefe, chegando a despertar ciúme de Maria Bonita. Em Angicos, comentou que o local não era seguro. Lampião, segundo ele, reuniria os grupos para comunicar que deixaria o cangaço. Estava cansado e preocupado com o fato de que as volantes se deslocavam mais rápido, por causa das estradas, e tinham armamento pesado.

No dia do ataque, já estava acordado e se preparava para urinar quando começou o tiroteio. “Desci atirando, foi bala como o diabo”. Mesmo ferido no braço direito, conseguiu escapar do cerco. Dias depois, com a promessa de ser não ser morto, entregou-se em Jeremoabo, na Bahia, com o braço na tipóia. Com ele, mais 16 cangaceiros. Cumprindo dois anos na prisão, o Candeeiro dava novamente lugar ao cidadão Manoel Dantas Loyola. Sobre a época do cangaço, costumava dizer que foi “história de sofrimento”. Fonte: Diário de Pernambuco

ACORDA JEQUIÉ – PROFESSORES PROTESTAM E ANUNCIAM QUE HAVERÁ VIGÍLIA DURANTE 12 HORAS

Professores de Jequié voltam às ruas para protestar contra a prefeita Tânia Britto.

Professores de Jequié voltam às ruas para protestar contra a prefeita Tânia Britto.

Em marcha pelo centro da cidade, professores e demais servidores públicos em greve dirigiram-se à porta da prefeitura, no Alto da Balança, nesta quarta-feira, (24). A vigília começou no início da manhã e terá duração de 12 horas, anuncia a direção da APLB.

Os professores e demais trabalhadores vão se concentrar na Praça Juracy Magalhães (Cilion), de onde seguirão ao prédio sede da prefeitura de Jequié. Este é mais um protesto contra a administração municipal. Ontem, depois da assembleia realizada na Câmara Municipal, onde ficou decidido que a greve continua por tempo indeterminado, os professores e demais trabalhadores promoveram novos protestos na Rua 2 de Julho e na Praça Ruy Barbosa.

Para a dirigente sindical da classe, Claudenice Santana, sé que existe algum modelo de gestão, este só faz piorar a qualidade do ensino e vida profissional dos professores municipais. “As aulas não começaram na data correta e a alimentação escolar não atende as normas e orientações do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A gestão das escolas, segundo ela, foi transformada, mais uma vez, em moeda de barganha política do governo com vereadores. Também faz duras críticas ao atual modelo de gestão que não garante uma educação de qualidade” alfinetou.

Outros integrantes do órgão representativo dos professores corroboram com a professora Claudenice: Agora, para o professor ter o reajuste salarial precisa paralisar suas atividades e ir para rua, considerando que a pauta com a tabela foi encaminhada pelo sindicato desde o mês de janeiro para a prefeita, que teve tempo suficiente para analisar, fazer as contas, digo melhor, fazer o dever de casa. E concluem: “Enquanto houver governos agindo desse jeito, com essa postura, a educação não cumprirá o seu papel.

Com informações na rede social e através de Souza Andrade

SALVADOR: PROGRAMA INFANTIL “HORA DA CRIANÇA” COMEMORA 70 ANOS DE FUNDAÇÃO

Memória do rádio especial faz homenagem ao programa infantil dia 25 de julho na 107.5 – educadora fm

Perfilino Neto conduz o \memória do Radio na 107.5 FM

Perfilino Neto conduz o \memória do Radio na 107.5 FM

Os 70 anos do programa infantil Hora da Criança serão comemorados no Memória do Rádio da 107.5 – Educadora FM. O etnomusicólogo Perfilino Neto restaurou arquivos sonoros do programa, que foi ao ar até os anos 70,  para exibir na noite de quinta-feira, 25 de julho, às 22h, data que marca a fundação do programa infantil. O especial lembrará, com destaque, do teatrólogo, escritor, compositor, professor e jornalista Adroaldo Ribeiro Costa, fundador do programa infantil.

O Hora da Criança era levado ao ar com a participação de crianças, sob a regência do maestro Agenor Gomes. O programa foi ao ar durante 35 anos para a capital e o interior do estado e, entre os jovens que ali participaram, estão nomes como Gilberto Gil e o cineasta Glauber Rocha. A atração transformou-se, com o amadurecimento do trabalho, em um projeto de educação infantil baseado no teatro, dança, música e artes plásticas. A última edição do programa de rádio foi transmitida aos baianos pela Rádio Cultura, em 1978.

Essa Memória do Rádio especial será reapresentado na sexta-feira, 26 de julho, às 5h. O programa apresentado por Perfilino Neto, sempre com novos temas, vai ao ar de segunda à sexta-feira, às 22h, com reprise no dia seguinte, às 5h. Toda a programação da Educadora FM pode ser acompanhada também através do www.irdeb.ba.gov.br.

Informações: ASCOM – Assessoria de Comunicação IRDEB/TVE Bahia/107.5 Educadora FM

DOMINGUINHOS MORRE AOS 72 ANOS EM HOSPITAL DE SÃO PAULO

Em 2010 Dominguinhos foi homenageado em Jequié pelo então Secretário de Cultura Bené Sena que lhe presenteou com um matulão de especiarias do Sertão de Jequié.

Em 2010 Dominguinhos foi homenageado em Jequié pelo então Secretário de Cultura Bené Sena que lhe presenteou com um matulão de especiarias do Sertão de Jequié.

José Domingos de Morais, o sanfoneiro preferido de Luiz Gonzaga morreu nesta terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão. De acordo com o hospital, o músico morreu às 18h em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas.

Ao longo do tratamento, ele desenvolveu insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. Dominguinhos foi transferido para a capital paulista em 13 de janeiro. Antes, esteve internado por um mês em um hospital no Recife.

dominguinhos (1)Considerado o sanfoneiro mais importante do país e herdeiro artístico de Luiz Gonzaga (1912-1989), José Domingos de Morais nasceu em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Conheceu Luiz Gonzaga com oito anos de idade. Aos 13 anos, morando no Rio, ganhou a primeira sanfona do Rei do Baião, que três anos mais tarde o consagrou como herdeiro artístico.

Instrumentista, cantor e compositor, Dominguinhos ganhou em 2002 o Grammy Latino com o “CD Chegando de Mansinho”. Ao longo da carreira, fez parcerias de sucesso com músicos como Gilberto Gil, Chico Buarque, Anastácia e Djavan, entre outros.

Ainda criança, Dominguinhos tocava triângulo com seus irmãos no trio “Os três pinguins”. Quando ele tinha oito anos de idade, foi “descoberto” por Gonzagão ao participar de um show em Garanhuns. A “benção” lhe foi dada pelo rei do baião quanto tinha 16.

“Gonzaga estava divulgando para a imprensa o disco ‘Forró no Escuro’ quando ele me apresentou como seu herdeiro artístico aos repórteres”, lembrou-se Dominguinhos em entrevista ao G1 no final de 2012. “Foi uma surpresa muito grande, não esperava mesmo.”

De acordo com ele, o episódio aconteceu somente três anos depois de sua chegada ao Rio, acompanhado do pai, o também sanfoneiro Chicão. Mudaram-se para a cidade justamente para encontrar Luiz Gonzaga. “Em cinco minutos, ele me deu uma sanfona novinha, sem eu pedir nada”, prosseguiu. Naquele período, Dominguinhos saiu em turnê com o mestre para cumprir a função de segundo sanfoneiro e, eventualmente, de motorista.

No São João de 2010, sob o tema São João Xangô Menino que contou com a presença de Gilberto Gil e de Targino Gondim, o então Secretário de Cultura de Jequié, Bené Sena, promoveu uma comovente homenagem ao músico nordestino. Dominguinhos humildemente, agradeceu  a Bené revelando a sua profunda admiração pelo baterista jequieense, não apenas pelo seu talento, mas pela sua coragem de ousar na disseminação da cultura brasileira mesmo para aqueles que, sabia, não tinham possibilidade de perceber a pureza dos costumes nordestinos, a essência viva da natureza brasileira.

No fim de 2012, Dominguinhos se dedicou ativamente às celebrações dos cem anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Durante um show no dia centenário, 13 de dezembro, realizado na terra natal do músico, Exu (PE), Gilberto Gil comentou: “Dominguinhos teve a herança do Gonzaga, que ele incorporou, através das canções, dos estilos, o gosto pelo xote, xaxado”.

Para Gil, no entanto, Dominguinhos soube trilhar um caminho próprio. “Dominguinhos foi além, em uma direção que Gonzaga não pôde, não teve tempo. Ele foi na direção do início de Gonzaga, o instrumentista, da época das boates do Mangue, no Rio de Janeiro, quando ele tocava tango, choro, polca, foxtrot, tocava tudo, repertório internacional, tudo na sanfona.

Veja o vídeo