Archive for Maio, 2013

ESTUDANTES E PAIS PROMOVEM MANIFESTAÇÃO EM FLORESTAL

Estudantes promoveram protestos hoje no Distrito de Florestal

Estudantes promoveram protestos hoje no Distrito de Florestal

Por Souza Andrade*

O ser humano, até mesmo o menos otimista, dorme alimentando a esperança de que o dia seguinte será melhor. Então, nós dormimos ontem esperançosos de que hoje poderíamos experimentar algo novo, diferente, melhor, em relação aos problemas que mais afligem a população. Em Jequié, ultimamente, um dos principais problemas é a educação. E a gente acorda ouvindo a seguinte informação: insatisfeitos, motoristas do transporte escolar ameaçam paralisar suas atividades, estudantes e mães de alunos promovem manifestação no distrito de Florestal. Observe que nem bem começou o ano acontecem manifestações, protestos tanto na cidade como na zona rural e já se fala em paralisação de motorista, de professor, sem falar dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. Isso é sinal de que as coisas estão fora de ordem, de que as coisas não estão funcionando. A insatisfação é muito grande e se espalha por toda a parte. Veja isso, estudantes e mães de alunos de Florestal saíram as ruas para demonstrar que estão descontentes. E motivos não faltam, como foi constatado no local, nesta quinta-feira (16/05/13).

O comentário geral é que o ano letivo de 2013 já pode ser considerado um ano improdutivo. O tempo de permanência das crianças na escola é de apenas duas horas por dia. Portanto, não tem sido possível ter aula de todas as disciplinas regularmente. Ponto. Essas crianças estão aprendendo o que com a educação dessa forma?

O que mais nos preocupa é que os estudantes estão reclamando, as mães estão pedindo solução, professores estão alertando, e, ao que parece, ninguém, ninguém mesmo, está dando ouvido ao clamor das ruas. O Ministério da Educação precisa tomar conhecimento dessas coisas que estão acontecendo em Jequié. A nossa cidade está na contra mão da história.

E as metas do milênio?

Prefeitura, Câmara de Vereadores, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Justiça, Governo do Estado, Governo Federal, a Sociedade, todos, têm responsabilidade com o pacto pela educação.

Aonde isso tudo vai parar? Sabe Deus. Se fosse um time de futebol, certamente, jogadores já teriam sido afastados. Se ainda assim não desse certo, afastaria o treinador, o comandante, pois, o que não pode acontecer é o povo assistir ao jogo de braços cruzados, vendo o seu time só perder, perder.

Em relação a educação, a insatisfação é generalizada, ninguém está satisfeito. Então, é chegada a hora de mudar e mudança exige coragem, atitude. Quem está com a caneta na mão é a prefeita Tânia Brito. O povo não tem a quem cobrar senão a ela. Não temos como recorrer a quem passou para solucionar os problemas. Fato. Por isso, as notícias dos protestos, das manifestações chegam aos veículos de comunicação. A esperança é que ela, a prefeita, ao tomar conhecimento dos fatos, decida, levando em consideração que não suporta mais conviver com governos que verdadeira não representam aos anseios de todos.

*www.jequieeregiao.com.br

JORGE MELQUISEDEQUE SERÁ NOME DE RUA EM CONQUISTA

Jorge Melquisedeque foi um dos fundadores do programa "Janela Indiscreta" , da UESB.

Jorge Melquisedeque foi um dos fundadores do programa “Janela Indiscreta” , da UESB.

A Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista aprovou na sessão desta quarta-feira (15) a lei que denomina Jorge Melquisedeque uma Rua no Bairro Inocoop I, homenageando, assim, um dos idealizadores do projeto Janela Indiscreta Cine-Vídeo.

Nascido no dia 23 de Abril, dia de São Jorge, se estivesse vivo o videomaker teria completado 60 anos mês passado. Jorge foi um ativista cultural responsável por diversas atividades dentro da Uesb, ainda quando era Faculdade de Formação de Professores de Vitória da Conquista (FFPVC).

Escritor, cantor, roteirista, publicitário, videomaker, cinéfilo, agitador cultural, na década de 1970, integrou o movimento literário “Geração Mimeógrafo”, divulgando a “poesia marginal” na cidade. Além disso, ajudou a organizar a Semana de Cultura Regional da FFPVC, criou o Projeto Universitário e a ProVídeo e, ao lado de Esmon Primo, criou o programa Janela Indiscreta, em 1992. São resultado direto deste trabalho os cursos de Jornalismo e Cinema, bem como as TV e Rádio UESB.

Fonte: Ascom/Câmara de Vereadores

RETIRADO DO ESPAÇO NO TEATRO, QUADRO QUE HOMENAGEIA LEONIDES SPÍNOLA ESTÁ JOGADO NUM ALMOXARIFADO

Placa e quadro que simbolizam a memória do Pe. Leônides Spínola está jogado no chão de almoxarifado depois da troca de nome do Palácio das Artes realizada pela Prefeitura de Jequié no início do ano.

Isto é um absurdo! Se a moda pega vão retirar o Cristo Redentor do Rio de Janeiro por ter sido obra de outro governante.

Isto é um absurdo! Se a moda pega vão retirar o Cristo Redentor do Rio de Janeiro por ter sido obra de outro governante.

Por Alisson Andrade

alysson-andradeNo ritmo de desconstrução de qualquer coisa que remeta as gestões municipais anteriores, a exemplo da troca da “Vila Junina” para “Vila São João” e a retirada do tradicional casal Caxangá e Fulô da festa junina local.

Recentemente Prefeitura de Jequié, na administração da Drª Tânia Brito (PP) e Sérgio Gameleira (PT), através do órgão municipal da cultura, retirou o nome do Palácio das Artes Ministro Leônides Spínola

para, em seu lugar, ostentar outra denominação que, entre eles, julgaram mais simbólicas. Consequentemente, como escreveu o jornalista Wilson Midlej em seu blog: “renegando a história daquele importante e imponente espaço cultural”.

A guisa de esclarecimento aos que insistem em diminuir a atuação do Padre Leônides Spínola, amplamente conhecido pela sua inteligência e cultura, educador emérito, amante da literatura e das artes, retomamos o texto do jornalista mencionado: “ele foi um Incentivador de empreendimentos culturais, desde os anos quarenta, vinculou-se ao setor educacional, quando contemplou a microrregião de Jequié com um colégio-internato, dotado de um programa de reconhecida qualidade: seu vigoroso currículo valorizava a produção do conhecimento vinculada às artes e a uma sólida formação moral. No Ginásio do Padre, como era conhecido, as linguagens artísticas veiculavam os valores essenciais da vida, através de inúmeras atividades extracurriculares, as quais repercutiram, indelevelmente, em várias gerações”.

 

Assim como Midlej, muitos cidadãos ainda “não compreenderam a atitude do Executivo local em banir daquela velha sala de espetáculos o nome de quem a edificou e difundiu, por muito tempo, em eventos culturais que produziram atos de entretenimentos e múltiplas aprendizagens. O fato é que, com a sua saída de Jequié, por muito tempo, esta Casa de Artes ficou desativada e, na administração de Reinaldo Pinheiro, foi incorporada ao patrimônio do município. Passou por uma ampla reforma (com alguns equívocos técnicos, vale ressaltar) e foi reinaugurada: as Artes, em Jequié, mereceram um palácio com o nome de seu criador. O Ministro Spínola, de modo justo, foi lembrado, homenageado”.

Entre as primeiras ações da doutora Tânia Brito, além de retirado o dístico principal da fachada do antigo prédio, a placa de inauguração foi arrancada do foyer do teatro onde esteve fixada por durante oito anos. Quanto ao homenageado, o quadro que ilustrou a sua memória, colocado ao lado da placa de inauguração, em nossos dias, ocupa um cantinho sujo e de pouca luz num simples almoxarifado junto a outros objetos de nenhum valor simbólico, lugar desapropriado e desrespeitoso a qualquer trajetória, bem como aos  familiares de Spínola para quem o quadro deveria ter sido imediatamente doado depois do ato da retirada.

Para além de uma burrice incomensurável, se isso pode configurar alguma infração com penalidade prevista na Lei – já que o quadro certamente foi adquirido com o erário público – isso é o que menos importa agora. Sinceramente, não dá nem para imaginar de quem tem partido tamanhas idiotices.

Publicado em www.enfoquecultural.blogspot.com

CÂMARA APROVA CRIAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA CHAPADA DIAMANTINA

Pela proposta, a universidade funcionará nas cidades de Seabra, Lençóis, Ipirá, Rio de Contas e Morro do Chapéu

Chapada

Foi aprovado nesta quarta-feira (24), pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, projeto de lei do deputado federal baiano Afonso Florence (PT) que prevê a implantação da Universidade Federal da Chapada Diamantina.

O projeto de lei foi relatado pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e visa autorizar o Poder Executivo a criar a universidade, vinculada ao Ministério da Educação. Pela proposta, a universidade funcionará nas cidades de Seabra, Lençóis, Ipirá, Rio de Contas e Morro do Chapéu.

Segundo a proposta, a administração superior da UFCD será exercida pelo reitor e pelo conselho universitário. Os cargos de reitor e vice-reitor serão providos temporariamente por ato do ministro da Educação, até que a entidade seja implantada na forma de seu estatuto.

De acordo com o texto, a implantação da UFCD utilizará recursos provenientes de dotação consignada no Orçamento da União; de auxílios e subvenções que lhe venham a ser concedidos por quaisquer entidades públicas ou particulares; de remuneração por serviços prestados a entidades públicas ou particulares; e de convênios, acordos e contratos celebrados com entidades ou organismos nacionais ou Internacionais.

Para Florence, a criação da universidade vai diminuir a suboferta de vagas para o ensino superior na região. “A Chapada Diamantina carece de um centro universitário que, além do ensino, promova a pesquisa e a extensão universitárias, o que permitirá, a médio e longo prazo, o desenvolvimento da região”, defende.

De caráter conclusivo, o projeto ainda passará pelas comissões de Educação e Cultura; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

DIRETOR TEATRAL E ROTEIRISTA MARCIO MEIRELLES FARÁ PALESTRA NO CENTRO DE CULTURA ACM EM JEQUIÉ

Ex-Secretário estadual da Cultura Márcio Meirelles

Ex-Secretário estadual da Cultura Márcio Meirelles

Com o tema O teatro e as novas tecnologias o diretor teatral e ex-secretário estadual de cultura da Bahia (período 2007/2010), Marcio Meirelles fará conferência no Centro de Cultura ACM às 20 horas do dia 18 de maio, com entrada franca.

O evento faz parte da programação oferecida pelo projeto “Semana Multiartística”, sob direção executiva de Alysson Andrade, sob patrocínio do Fundo de Cultura da Bahia e Secult/Ba.

Meirelles propõe a discussão da tecnologia na dramaturgia contemporânea, bem como a manipulação do tempo e do espaço e o jogo dos atores em cena, características de uma nova teatralidade.

Marcio Meirelles foi responsável pela revitalização do Teatro Vila Velha com o trabalho no bando, formado apenas por atores negros. É autor do texto e da encenação no teatro de “Ó Paí Ó”, que revelou o ator Lázaro Ramos e depois se tornaria filme financiado pela Globo Filmes. Dirigiu diversos espetáculos de música, de artistas como Tom Zé, Caetano Veloso, Margareth Menezes, entre outros. Márcio, também foi diretor do Teatro Castro Alves durante o governo de Waldir Pires (1987-1989).

BAHIA DISPENSA NOVE E NÃO RENOVA COM OUTROS CINCO ATLETAS

Segundo o Globo Esporte, depois do diretor de futebol Paulo Angioni e do técnico Joel Santana, a barca do Bahia ganhou novos integrantes. A humilhante goleada de 7 a 3 sofrida diante do maior rival causou novas vítimas. Na noite desta segunda feira, o Bahia anunciou a dispensa de nove jogadores e informou em nota oficial que não vai renova com outros cinco que estão com contratos em fase final. Catorze jogadores vão deixar o clube nos próximos dias.

Entre os dispensados estão jogadores experientes, como Danny Morais, e promessas da base, como o garoto Matheus. Jogadores que tiveram chances como titulares em diversas partidas nesta temporada, como Rosales, Ryder, Magal e Pablo, também estão na lista dos atletas que estão fora dos planos do Bahia.

Os 14 atletas foram comunicados nesta segunda-feira e estão liberados para buscar um novo clube. Empresários e representantes dos jogadores foram procurados, e os acordos para rescisões serão feitos nos próximos dias.

Além dos 14 fora dos planos, o goleiro Marcelo Lomba foi afastado e não atuará nas duas próximas partidas, contra Luverdense, pela Copa do Brasil, e Vitória, no segundo e decisivo duelo pelo Campeonato Baiano.

Não seria mais produtivo se a torcida do Bahia fizesse um grande movimento e demitisse toda a diretoria?