Arquivo para ‘Economioa’ Categoria

CRÔNICA SOBRE JOSÉ DIRCEU:

Por Luiz Carlos Nemetz*

 

 

 

A cabeça da serpente. Inteligente, frio, calculista, meticuloso, disciplinado, culto, treinado, discreto, articulado, organizado, vaidoso, ambicioso. O mais importante, lúcido e preparado líder do PT vai preso definitivamente. 30 anos.

Ele, mais do que qualquer outro, é o mentor intelectual e executor do plano detalhadamente planejado de aparelhar o Estado brasileiro e usurpá-lo para construir uma fina e capilarizada estrutura de poder para implantar uma doutrina radical de esquerda na América Latina a partir do Brasil. Foi pego e derrubado no último degrau da escada que construiu milímetro a milímetro.

Nunca omitiu seus ideais ideológicos. É um guerreiro que não transige nas suas ideias e não tem limites para alcançar seus objetivos. Não teve escrúpulos para tentar implantar a revolução na qual acredita, pelo meio mais torpe e vil que lhe sobrou: o aparelhamento do Estado para roubar. Muitos dos seus seguidores, e outros ingênuos e bobos alegres, seguiram-lhe os passos para encher as burras. Dirceu não roubou só para si. Roubou para corromper outros. É o eixo de todo o mal que está aí e que movimenta muitas engrenagens marginais que ainda vão aparecer. Coisas muito sérias ainda precisam vir e virão à tona. Armas…Drogas…

Sua prisão definitiva é muito mais significativa e importante que a prisão de Lula. José Dirceu é o “capo”. Ele é o verdadeiro líder. O comandante em chefe. Sua saída de cena desestrutura a pior esquerda que existe: aquela que não mede esforços, nem consequências para tentar dominar. Não há – e nunca houve – outra inteligência sequer comparável à de Dirceu na esquerda brasileira. Zé Dirceu representa o que há de mais sofisticado na esquerda e o que há de pior para o país. Por mais duro que – humanamente isso possa parecer – foi mandado para o lugar certo. Não por ser comunista radical. Eu tenho respeito pela sua clareza ideológica! Mas por ser um ladrão perigoso, atrevido e reincidente. E isso eu não posso respeitar! E, por mais doloroso que seja admitir, o Roberto Jeferson tinha razão…

* Sócio fundador da Banca Nemetz & Kuhnen Advocacia – Bacharel em Direito pela Universidade Regional de Blumenau, turma 1983. Especialista em Economia e da Empresa (pós graduação) pela Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 1997. Habilitação para Docência. Professor concursado de Direito Processual Civil e Direito Econômico da Universidade Regional de Blumenau, FURB, onde atuou por 17 anos. Professor das cadeiras de Direito das Coisas e Direito Processual Civil, Execuções, pela Faculdade Bom Jesus de Blumenau, FAE, ano 2009.

 

SOLENIDADE DE ABERTURA DA 39ª EXPO JEQUIÉ

Foto Júnior Mascote

Produtores rurais, representantes da sociedade civil, políticos e militares estiveram ontem na abertura da 39ª Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Jequié. O evento, cujas  atividade se extenderão até o dia 27 de maio, contou com expressivo público oriundo dos diversos segmentos da sociedade regional, convidados para a cerimônia de abertura no Parque de Exposições Luiz Braga.

Diante da mesa diretora dos trabalhos, composta pelo prefeito e vice-prefeito de Jequié, respectivamente Sergio Suzart Almeida e Hassam Yoursef, este representando também o deputado Antônio Brito, Comandantes do 19º BPM, do 8º GBM, Colégio Militar e da CIPE Central, respectivamente Ten Cel Itamar Gondim, Ten. Cel. Carlos Miguel de Almeida Filho, representado pelo Major Alex Ricardo, Ten Cel José Silvério e o Major Fábio Rodrigo de Melo Oliveira, gerentes do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste, além de outras autoridades representadas, o presidente do Sindicato Rural de Jequié, Ivo Silva Santos, Coronel da Reserva Remunerada da Policia Militar do Estado da Bahia, conclamou a todos, indistintamente, “(…) a seu unirem em favor do fortalecimento de eventos como este, que não se caracteriza como um acontecimento ou realização do Sindicato Rural de Jequié, mas, um patrimônio da cidade, da população de Jequié”.

No decorrer da solenidade, vários oradores usaram discorreram sobre a importância da Exposição Agropecuária de Jequié, sua contribuição para os atuais valores do Produto Interno Bruto do estado. O prefeito Sérgio da Gameleira, falou da parceria com o SRJ, além do esforço envidado para cuidar, junto com o Governo do Estado, da infraestrutura do parque, da implantação do espaço que contempla produtos do agronegócio e da agricultura familiar; o deputado estadual Euclides Fernandes; o vice-prefeito Hassan Yoursef, o diretor da ACIJ, Evandro Lopes, o presidente do CDL Antônio Trifino Júnior, estiveram presentes.

O presidente do Sindicato Rural de Jequié Coronel Ivo Silva Santos, considerado um baluarte na realização deste importante evento, que impulsiona a economia jequieense convidou a todos a compartilharem o sonho de transformar o aprazível local em atrativo de lazer, entretenimento e atividades físicas, Consolidando o espaço do Parque de Exposições Luiz Carlos Braga como o ansiado Parque da Cidade de Jequié, principalmente por se tratar de uma área privilegiada dentro da cidade de Jequié, com segurança para as crianças, amplo espaço de estacionamento, possibilidade de implantação de um pesque-pague, quem sabe uma churrascaria, ou várias outras atividades voltadas para o bem estar da população.

Na oportunidade o presidente do Sindicato Rural de Jequié homenageou postumamente o ex-presidente Luiz Braga,  o comerciante Ibrahim Iossef proprietário da Loja Amazonas, o empresário e produtor rural Renato Clicio Maia, além do locutor conquistense Moacir Siqueira, falecido recentemente e que há 51 anos foi a voz dos parques de exposição da maioria dos eventos afins em todo o Nordeste e alguns países do cone sul. Emocionado, o presidente Ivo Silva Santos lembrou das palavras de Moacir na 38ª Expo de Jequié, no ano passado, asseverando que, provavelmente, ele não estaria presente nesta data, na abertura que ora se realiza.

Concomitantemente com a 39ª Expo-Jequié, em 2018 se realiza, também, a 16ª Expo-Nacional que permite aos expositores negociar com produtores de outras regiões do Brasil. Além das negociações comerciais e industriais os participantes terão acesso a comercialização de ovinos, caprinos, equinos, suínos, asininos e muares.

Ex-presidentes

Ex-presidentes do Sindicato Rural de Jequié, Helio Ribeiro e Ewerton Almeida

Dois dos ex-presidentes estiveram presentes à abertura da 39ª Exposição Agropecuária de Jequié, Hélio Ribeiro e Ewerton Almeida. Ambos desempenharam suas funções com destaque e resultados favoráveis, considerando as condições de cada época. O ex-bancário e agropecuarista Helio Ribeiro, por exemplo, foi o responsável pela inclusão da Expo Jequié no calendário nacional. Já Ewerton Almeida, odontólogo, cacauicultor, ex-vereador, ex-deputado estadual, entre outras tantas atividades públicas, que neste evento representou o deputado estadual Sandro Régis, foi presidente do SRJ no final da década de setenta, e, em seguida presidente do Conselho Nacional dos Produtores de Cacau. Foi responsável, juntamente com operosa equipe, pelas mais movimentadas e concorridas Expo Jequié, considerando, inclusive, os fatores econômicos e políticos favoráveis à época, quando o agronegócio era financiado pelo sistema financeiro brasileiro com juros de 7% ao ano e três anos de carência para começar a pagar cada contrato. Claro que tais condições não diminuem o seu enorme senso de organização e empreendedorismo ao tornar inesquecíveis os encontros da comunidade rural de então.  

SEMANA M² LEVA OFERTAS IMPERDÍVEIS DE IMÓVEIS PARA O INTERIOR DA BAHIA

Há oportunidade para adquirir um imóvel em Jequié. A iniciativa é da Ademi-BA e acontece até 20 de maio

São quase dez cidades baianas participando da Semana M², iniciativa voltada para a venda de imóveis que acontece inteiramente numa plataforma digital. A iniciativa é da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA) e vai até 20 de maio. No endereço eletrônico é possível acessar todos os dias diversas ofertas com condições especiais oferecidas pelas construtoras participantes, entre apartamentos, lotes, casas e unidades do Programa Minha Casa Minha Vida.

Além de imóveis residenciais, na plataforma virtual são oferecidas também unidades empresariais e comerciais. A busca no site é segmentada e podem ser aplicados critérios de pesquisa como localização, tipologia, faixa de preço, estágio da obra e empresa responsável. Ao total, será possível encontrar 44 empreendimentos localizados em nove diferentes cidades baianas – Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Alagoinhas, Cruz das Almas, Jequié, Jacobina, Mata de São João e Esplanada.

“Nossa expectativa é movimentar o mercado e a economia. Principalmente após a decisão da Caixa Econômica Federal em baixar juros e aumentar o teto do financiamento e o compromisso das empresas participantes em garantir condições exclusivas para os interessados”, avalia Cláudio Cunha, presidente da Associação. O site da Semana M² está disponível para o público no endereço semanam2.com.br  

Jequié

A Semana M² oferece a oportunidade ideal para adquirir um imóvel pronto para morar em São Judas Tadeu, no município de Jequié. O Residencial Bela Vista, da Inova Empreendimentos, oferece apartamentos de 2 quartos (1 suíte) com área de 51,99m². O empreendimento possui abatimento de até R$15.000,00 com o subsídio oferecido pelo programa Minha Casa Minha Vida e desconto de 10% durante a Semana M². O Bela Vista é um condomínio clube completo, com segurança e lazer para toda a família. A estrutura contempla portaria 24h, piscinas adulto e infantil, quadras poliesportiva e de vôlei de praia, salão de festas, salão de jogos, brinquedoteca, quiosque com churrasqueira, parque infantil e academia.

Fonte: daniele@comunicativaassociados.com.br – fernandam@comunicativaassociados.com.br 

 

IPIAÚ REALIZOU 3º FESTIVAL DO CHOCOLATE E 5º AGROCACAU

A Prefeitura Municipal de Ipiaú em parceria com o Território Médio Rio das Contas (TMRC) e a Associação dos Produtores de Cacau e Chocolate (APROC), realizaram, com sucesso, a terceira edição do Festival do Chocolate e o 5º Agrocacau de Ipiaú. O evento aconteceu no último final de semana com atividades no auditório do Centro Paroquial da Igreja Matriz de São Roque e em plena praça pública. As principais atrações artísticas, culturais, assim como os vários stands de degustação e comercialização dos produtos de cacau atraíram milhares de pessoas para a Praça Rui Barbosa, onde aconteceram as principais atividades envolvendo o grande público. Já os produtores, técnicos e interessados no trato e na produção dos chocolates finos e doces caseiros, participaram das inúmeras atividades nos locais previstos na programação.

Além dos shows musicais de bom nível, degustações de chocolates, concursos de tortas de bolos foram o ponto alto da Festa do Chocolate em Ipiaú. No final da noite de sábado (28), o público vibrou com a finalíssima do concurso regional para a escolha da Garota Chocolate 2018.

Palestras

Significativo número de interessados acorreram ao auditório do Centro Paroquial onde participaram dos trabalhos e ouviram as palestras que se seguiram: “Mercado do Cacau e Chocolate” com Antonio Zugaib, pesquisador da Ceplac; “Certificação do Cacau”, com Adriana Reis, gestora de qualidade do Centro de Inovação do Cacau; “Beneficiamento do Cacau”, com o cacauicultor Pedro Magalhães que narrou sua experiência como chocolateiro;

A palestra final aconteceu às 16 horas quando o secretário municipal da Agricultura e Meio Ambiente de Ipiaú, também produtor de cacau, médico e chocolateiro, Valnei Pestana discorreu sobre o tema “Cacau Alimento para o Mundo”, interagindo com a plateia ao abordar alguns aspectos dos mitos do chocolate-alimento, o equívoco do chocolate-guloseima, esclarecendo numa didática eficaz, que “não podemos mais avaliar o cacau pelo seu peso, se sim pela importância dos seus derivados como alimento nobre e essencial. O dr. Valnei abriu o debate sobre o empolgante tema, que contou com a participação especial do médico cardiologista Dr. Roberto Vieira Nascimento, que deu uma aula sobre a ação e os benefícios do cacau e do chocolate na saúde humana.

 

Shows musicais

O conhecido e talentoso vocalista Álvaro Sikiling e banda Soda Pop levaram o público ao delírio com o repertório escolhido, variando os ritmos da jovem guarda com o rock pesado, animando a praça e induzindo a imensa plateia a dançar sob a cadência e padrão ritmo do excelente intérprete sikiling, acompanhado pelo baterista Zé Tenaz, Brizola na guitarra base, Sussa Bass, no baixo e Rogério na guitarra solo.

 

Garota Chocolate

Embora o regulamento do concurso Garota Chocolate 2018, tenha adotado como critério principal a estética, charme e elegância das meninas concorrentes, o real objetivo do concurso foi o envolvimento da juventude na valorização do chocolate como produto regional, além da associação da beleza feminina, a desenvoltura e alegria da menina-mulher da região do cacau às características do chocolate do sul baiano, que está em pleno preparativo para aprimorar o seu manejo e dar o esperado salto de qualidade para alcançar o mundo. Valeu a experiência e a expressiva vitória da morena cor de chocolate, representante de Ubatã, Laís Pereira Alves, 24 anos, modelo fotográfica, como a Garota Chocolate 2018.

As outras duas finalistas, Fernanda Cardin, 20 anos, estudante, representante de Ibirataia e Lorrana Louzado, estudante, representante de Ipiaú, receberam faixas e prêmios pela classificação.

Laís Alves, 24 anos, representante de Ubatã, é a Garota Chocolate 2018

A programação prosseguiu no domingo, (29), com atividades de campo, na Fazenda Pedra Branca, de Carlos    Baiardi, o concurso de Tortas e Bolos, na Praça Rui Barbosa e a solenidade oficial de encerramento do evento e shows com a cantora Delma (voz e violão) e o cantor Seu Agreste e banda, além da grande festa, também em praça pública, com a Banda Cacau com Leite.

DEPOIS DE ANUNCIADA DECISÃO, TJ/BA INFORMA QUE HOUVE EQUÍVOCO NA DIVULGAÇÃO

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) julgou, na manhã desta quarta-feira (25), constitucional a mudança feita no plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado (Planserv) pelo governo do estado, entre elas o aumento do serviço. No início da tarde, chegou a ser divulgado que a decisão tinha sido desfavorável ao Planserv. Por volta das 18h, o TJ-BA informou que houve “um equívoco quando da leitura do voto no sistema, o que provocou uma interpretação diferente da decisão da relatora e dos demais desembargadores”. “A decisão, por unanimidade, foi no sentido de declarar a constitucionalidade da lei estadual nº 13.450/2015 do Estado da Bahia, que alterou o regime de contribuição dos beneficiários do Planserv”, afirmou o TJ por meio de nota. O Tribunal informou ainda que a ata será retificada na próxima sessão do Tribunal Pleno. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a lei estadual nº 13.450/2015 é movida pela Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) contra o Governador do Estado da Bahia e a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia. A advogada da Aspra Marcele Maron disse que vai buscar embargar a decisão. “Alguém errou feio. Foi proclamado o resultado, estava acessível no YouTube e no site do TJ o provimento unânime, concordado por todos os desembargadores, e depois foi retificado pelo não provimento. Vamos levar os recursos cabíveis para os tribunais superiores, vamos continuar na luta”.

Os servidores que já comemoravam a decisão de inconstitucionalidade das medidas aprovadas, lamentam agora ter que arcar com aumento desproporcional ao atendimento do Plano, que já foi um dos melhores do estado. Além da majoração nos preços a qualidade do serviço piorou e muito, com o estabelecimento de cotas para ambulatórios e marcação de consultas, que atingem diretamente aos idosos. Agora é esperar um novo governo que pense diferente as estratégias adotadas pelo governador.

IPIAÚ: SERÁ NESTA SEXTA (27) A ABERTURA DO 3º FESTIVAL DO CHOCOLATE E 5º AGROCACAU

Com o objetivo de dar visibilidade do chocolate de origem e fomentar os negócios da cacauicultura, o Território Médio Rio das Contas, a Prefeitura Municipal de Ipiaú e a Associação dos Produtores de Cacau e Chocolate estarão promovento o 3º Festival do Chocolate e o 5º Agrocacau, com abertura prevista para as 20:00h do dia 27 de abril, sexta feira, na Praça Rui Barbosa, em Ipiaú.

O evento reúne expositores de chocolates, produtores de cacau, agricultores familiares, a imprensa, autoridades governamentais, industriais e empresários, além do público em geral, para participar da exposição dos produtos, degustar os especiais produtos integrais e derivados dos chocolates de origem, nos stands. Na oportunidade, além da esperada solenidade de abertura  haverá também, por volta das 22:30h, o show musical com Duda e Perkata de Couro.

Também na sexta (dia 27) as 17 horas haverá o encerramento do curso de classificação de amêndoas, iniciado desde a quarta feira (dia 25), no auditório da Ceplac de Ipiaú, contando com a presença do engenheiro agrônomo Renildo Peixoto, um dos entusiastas em enxertia de qualidade e do processo de capacitação e aprendizagem das tecnologias e inovações setoriais.

Seminário Cacau e Chocolate

O Seminário terá lugar no salão paroquial da igreja de São Roque com a seguinte programação: dia 28 a 9:00 horas sob a mediação de Adilson Reis e Lídice da Matta, Antônio Zugaib abordará o tema “Mercado de Cacau e Chocolate”.  Às 10h:30min Adriana Reis falará sobre “Certificação do Cacau” tendo como mediadores Eduardo Salles e José Vivaldo Mendonça.

Às 14:00h o “Beneficiamento do Cacau” será o tema da palestra de Pedro Magalhães, mediado por Florinelson Amparo e Valnei Pestana.

Finalizando o Seminário, o atual secretário municipal de Agricultura de Ipiaú, enfocará o cacau, como alimento para o mundo, em palestra homônima, tendo como mediadores Roberto Vieira Nascimento, Ricardo Nascimento e José Mendes da Silva.

Ainda no domingo, às 22:00 horas haverá o concurso Garota Chocolate; às 00:00h show musical com o conjunto Soda Pop.

SINDICATO RURAL DE JEQUIÉ APRESENTOU A PROGRAMAÇÃO DA 39ª EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA, INDUSTRIAL E COMERCIAL E 16ª EXPOSIÇÃO NACIONAL

A diretoria do Sindicato Rural de Jequié-SRJ, reuniu convidados, imprensa, autoridades e produtores rurais e entidades parceiras, em seu auditório na noite de sexta-feira (20), para apresentação da programação da 39ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Jequié e 16ª Exposição Nacional.

O presidente do Sindicato, Coronel Ivo Silva Santos fez a apresentação da programação, com uma explanação em que destacou a importância de que todos os segmentos da comunidade abracem o evento, afirmando que a Exposição de Jequié, realizada pela primeira vez em 1965, “é um patrimônio do povo de Jequié, não é do Sindicato Rural, não é do governo”, disse.

Para o coronel Ivo a Exposição não reflete em lucro financeiro para o Sindicato já que o pouco que arrecada, após pagar as despesas, é revertido em melhoramento e manutenção da estrutura interna do Parque de Exposições.

O presidente lamentou que as vias de acesso ao parque estejam muito deterioradas e a ausência de infraestrutura das vias internas que seriam intervenções possíveis com o apoio dos poderes públicos. “Tenho procurado a Prefeitura para tentar transformar o local num Parque da Cidade, voltado para o lazer e o entretenimento, que possibilite durante todo o ano as pessoas frequentarem contando com um bom restaurante e equipamentos, principalmente voltados para as crianças”, acrescentou.

Explicou o presidente do SRJ que este ano estará sendo colocada em prática a cobrança de uma contribuição no valor de R$2,00 para ingresso no Parque, tendo salientado que crianças até 10 anos de idade não pagam e idosos a partir de 70 anos também não pagam, enquanto estudantes com a carteira terão direito a meia entrada. “Esta é uma experiência que estamos lançando e esperamos contar com o apoio da comunidade, é uma alternativa para ajudar no pagamento de despesas”.

Coronel Ivo ressaltou que o SRJ não recebe apoio financeiro do governo estadual e que a parceria com o município se destina à restauração de algumas dessas estruturas e a manutenção da limpeza.

Diante do grande desafio que é promover um evento do tamanho da Expo Jequié, agregando plantéis valorosos e atraindo agropecuaristas de todas as regiões, os organizadores estão mantendo contato com criadores dos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Sergipe e da Bahia que trarão seus animais para a exposição e, ainda, com empresas industriais e comerciais para instalarem seus estandes. O gerente da agência em Jequié, do Banco do Nordeste Tarcísio Silveira, afirmou que o período é de otimismo diante do elevado índice pluviométrico e que o banco estará no parque oferecendo suas linhas de crédito, pelo que  espera que o  volume de negócios deste ano supere o de 2017, que atingiu R$ 5 milhões. O BNB é a única instituição financeira que oferece linhas de créditos na Exposição.

 

“UMA IDEIA”

 Por William Waack*

 

Lula preso deveria ser página virada na história política do País, mas temo que não seja. É óbvio que a prisão do principal chefe populista brasileiro em mais de meio século virou símbolo de enorme relevância numa esfera, a da política, que vive de símbolos. Não é pouca coisa ver atrás das grades um poderoso e rico, como Lula. Também não se pode ignorar o efeito para a autoestima de enorme parcela da população da noção do fim da impunidade. Um homem que nunca demonstrou grandeza exibiu-se apequenado e raivoso ao ser preso em meio a seguidores da seita que ainda conduz. Contudo, não é o destino do indivíduo aqui o mais relevante.

Ironicamente, Lula foi condenado e inicialmente preso por crime incomparavelmente menor em relação aos que cometeu, e não considero como pior deles o formidável aparato de corrupção que presidiu com a alegre colaboração de elites sindicais, acadêmicas, empresariais e o corporativismo público e privado. Apequenar o Brasil lá fora, diminuindo nosso peso específico, destruir o tecido de instituições (começando pelo da Presidência), fazer a apologia da ignorância e decretar o atraso no desenvolvimento econômico compõem pesada conta que mal começou a ser paga. O Brasil teve o azar de abraçar o lulopetismo na curva de subida de um benéfico superciclo global de commodities que não se repetirá por muito tempo. Em outras palavras, a pior e imperdoável obra lulista foi ter desperdiçado uma (única?) oportunidade de livrar o País rapidamente de desigualdade e injustiça sociais.

A prisão de Lula, paradoxalmente, não parece estar aprofundando entre nós o debate em torno dos eixos que seriam essenciais para recuperar o País em prazo mais dilatado – digamos, a próxima geração. Será que, além dos erros de conduta do indivíduo Lula, percebe-se que a crise em que estamos (começando pela econômica) é resultado do apego a ideias completamente equivocadas? O ímpeto de punir aumentou e, junto dele, consolida-se a perigosa noção de que vale tudo para pôr rápido na cadeia quem for denunciado – claro, diante da ineficiência da Justiça não chega a ser tão espantosa assim a evolução dessa mentalidade punitiva. Estamos na fase de mandar às favas os princípios (o verbo mais usado é outro, impublicável), contanto que o safado esteja preso. Porém, temo ter de afirmar que já caímos na armadilha, começando pelas elites pensantes, de acreditar ingenuamente que lavando a jato corruptos o sistema político volta a funcionar.

Não parece ter ganhado ainda sentido e direção claros essa onda de descontentamento e indignação que encurralou a política e agora fracionou perigosamente o Judiciário – que de fato manda hoje na política, por meio de figuras populares que não foram eleitas. Primeiras instâncias do Judiciário, por exemplo, pegaram o gosto de sangue e emparedam instâncias superiores pela atuação política em redes sociais e mídia. Por sua vez, as instâncias superiores estão profundamente divididas e renderam-se ao hábito de falar dentro e fora do plenário do STF para o que consideram que sejam suas audiências prediletas. Nesse quadro fluido e volátil não consigo identificar um Estado-Maior ou Central da Conspiração (muito menos das Forças Armadas).

No plano geral da política hoje não há quem puxe, só há empurrados. Por um fluxo que pede “mudança” sem apontar qual (fora o anseio, legítimo e correto, pelo impecável ficha-limpa). Falta algo importante ainda para que o encarceramento do populista sem caráter corresponda a uma página de histórica virada. Meu receio é de que a prisão de Lula acabe surgindo como grande evento que, na percepção do dia a dia, não se revela tão grande assim. Nesse sentido, vale a pena citar o que ele disse ao discursar para integrantes da seita no dia da prisão, quando declarou ser ele mesmo “uma ideia”. É ela que nos atrasou e conduziu à beira do abismo. Precisa ser derrotada, e ainda não foi.

*William Waak é jornalista. Publicada no jornal O Estado de São Paulo

SECRETÁRIO DA AGRICULTURA DE IPIAÚ PARTICIPOU DA AUDIÊNCIA PÚBLICA EM DEFESA DO CACAU, EM BRASÍLIA

Valnei Pestana debate o tema Cacau e Chocolate no Senado Federal

Na última quarta-feira (21), a delegação baiana, composta do vice-governador da Bahia, João Leão, da senadora Lídice da Matta, do secretário do Desenvolvimento Rural da Bahia, Jerônimo Rodrigues, além do secretário municipal da Agricultura de Ipiaú, marcou presença em Brasília, por ocasião de debate sobre a produção brasileira de cacau e chocolate no Brasil. Foi relevante a participação o secretário municipal de agricultura, Valnei Pestana, um dos debatedores do tema, objeto de debate em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), para discutir discutir o Projeto de Lei da autoria da senadora Lídice da Mata (PSB/BA) que prevê um percentual mínimo de 35% de cacau em todo chocolate produzido e comercializado no Brasil.

Pestana, que além de cacauicultor é médico, utilizou os seus amplos conhecimentos de para defender o valor nutritivo do cacau e a sua importância na saúde humana. Na oportunidade, ele reforçou o argumento de que com um maior percentual de cacau o chocolate tornará o produto fabricado no Brasil bem mais saudável e competitivo. Para Valnei, os resultados dessa tomada de consciência e de atitude, não se prende apenas a resultados econômicos e de qualidade de produto, “É uma questão de saúde pública”, repete o secretário em suas palestras e entrevistas sobre o tema.

A senadora Lídice da Mata está confiante na aprovação do Projeto de Lei 93/2015, de sua autoria que prevê um percentual mínimo de 35% de cacau em todo chocolate produzido e comercializado no Brasil.

Atualmente, a taxa exigida é de 25% enquanto que em países da Europa, o menor percentual está na casa de 32%. O projeto da senadora baiana deve ser apreciado e, se aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, segue para a Comissão do Meio Ambiente, onde será votado em caráter terminativo.

Para a senadora Lídice da Mata, o sul da Bahia e outras regiões brasileiras podem viver um novo ciclo do cacau, com a venda não só do fruto como commoditie, mas como produto de valor agregado, gerando mais riquezas e beneficiando um número maior de pessoas. Outros participantes da audiência sustentaram que a produção brasileira de cacau fino requer a concessão de crédito rural para os produtores do setor. Os debatedores apontaram que o aumento da produtividade brasileira passa por uma qualificação do cacau, que implica em mais despesas na produção.

VALEI-NOS N.SRA. DE BAGÉ!

Por Aninha Franco Trilhas* . Correio 24.03.2018 

Habeas corpus é uma ação judicial para proteger a liberdade de locomoção já ofendida ou ameaçada pelo ato abusivo de uma autoridade, acreditem! Sérgio Cabral, Eduardo Cunha e Antônio Palocci, atualmente presos, entraram com diversos habeas corpus alegando ato abusivo dos Juízes Moro ou Bretas, sem resultados positivos, por enquanto. Porque quinta-feira, 22, sete Ministros do STF, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurélio de Mello aceitaram julgar habeas corpus em “defesa da liberdade de locomoção” de Lula da Silva, porque “o juiz e qualquer juiz se deparando com uma ofensa a liberdade de ir e vir, ele tem a obrigação, o dever de implementar a ordem de habeas corpus. Em qualquer juízo” segundo Dias Toffoli. Ou que “é preciso generosidade na admissão desse remédio conhecido como heroico”, segundo Ricardo Lewandowski, ambos alçados ao Supremo por Lula da Silva, Dias Toffoli sem currículo para exercer a magistratura. 

Mas se Lula da Silva chegou à presidência sem nunca ter lido um livro, e sua política cultural alterou o estilo de Machado de Assis com verba pública – Lei Rouanet – para facilitar sua leitura, decompor o significado constitucional do Habeas Corpus é possível. 

Daí que o habeas corpus que deveria ser concedido exclusivamente numa situação de ameaça à liberdade de locomoção, por isso chamado de preventivo, foi recebido para proteger a liberdade de locomoção de um condenado em primeira instância por lavagem de dinheiro e corrupção, com a condenação confirmada numa instância superior por unanimidade, sugerindo, talvez, que o Juiz Sérgio Moro e os desembargadores Gebran Neto, Leandro Paulsen e Santos Laus coagem Lula. Que espetáculo! É tudo que Cabral, Palocci, Maluf, presos, Romero Jucá, Gleisi Hoffman, Renan Calheiros, Michel Temer e Collor precisam para prosseguirem atacando o Erário sem constrangimento à locomoção. 

Porque além de aceitarem o Habeas Corpus, os ministros Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, nomeados por Lula da Silva, Gilmar Mendes nomeado por FHC, Celso de Mello nomeado por Sarney e Marco Aurélio Mello primo e nomeado por Collor de Mello presentearam Lula da Silva com um salvo conduto que impede sua prisão, como a lei brasileira determina. Mas o salvo conduto acusa de “constrangedora” com aplausos de Michel Temer, de 23 senadores investigados pela Lava Jato, entre eles Gleisi Hoffmann (PT-PR) e José Agripino Maia (DEM-RN), já convertidos em réus, Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR), Aécio Neves (PSDB-MG), Valdir Raupp (PMDB-RO), Lindbergh Farias (PT-RJ) num bloco multipartidário que torce e precisa de Lula da Silva para combater o combate à corrupção que corrói o Brasil desde 1549, e promove essa desigualdade que o inciviliza.  

Com Lula como celebridade máxima do combate ao combate à corrupção, e apoio do STF, quem sabe o Legislativo consiga aprovar a PEC da Mobilidade Corrupta, fazendo da lavagem de dinheiro e da corrupção atos legais, abolindo a Lei da Ficha Limpa, e permitindo a eleição perpétua de Lula. 

*Aninha Franco é pensadora, escritora, colunista, poeta, advogada, dramaturga, crítica, cronista e ativista cultural.