Arquivo para ‘Arte e Cultura’ Categoria

JEQUIÉ: VOLUNTÁRIAS SOCIAIS ARRECADAM R$180 MIL EM SHOW BENEFICENTE

Jequié Fest arrecadou mais de R$ 180 mil com a venda dos ingressos do evento que reuniu Léo Santana, Felipe Araújo e Ranniery Gomes

Um público regional, porque oriundo, não apenas de Jequié, mas, de várias cidades do entorno do município, lotou o Parque de Exposições na noite deste domingo (20), com renda revertida para a finalização das obras do moderno Centro de Equoterapia da região, além de uma nova creche que funcionará em tempo integra.

A primeira edição da Jequié Fest, evento beneficente de iniciativa das Voluntárias Sociais da Bahia, arrecadou mais de R$ 180 mil com a venda dos ingressos do evento que reuniu os cantores Léo Santana, Felipe Araújo e Ranniery Gomes.

O governador Rui Costa parabenizou a iniciativa e mobilização das Voluntárias Sociais. “Elas têm feito um trabalho extraordinário em todo o Estado, mobilizando pessoas, artistas, para causas sociais. Houve o show para o Martagão Gesteira, depois outro para o Hospital Aristides Maltez, e hoje estamos aqui em Jequié para uma festa muito especial, para uma causa nobre, que é a conclusão do Centro de Equoterapia”, afirmou à imprensa, o governador do estado.

A Equoterapia é um método terapêutico que utiliza cavalos para auxiliar na educação e na saúde dos pacientes, buscando melhorias no aspecto físico, psicológico, emocional, cognitivo e biopsicossocial. O novo centro de Jequié será o mais completo de todo o Brasil, com salas de fisioterapia, fonoaudiologia e nutrição, refeitório e centro de banho para os cavalos. Serão atendidas crianças deficientes a partir de dois anos com casos de paralisia cerebral, autismo ou deficiência motora. Ao todo, 27 municípios serão beneficiados com o novo espaço.

O cantor Ranniery Gomes agradeceu por fazer parte de Jequié Fest. ”É um prazer imenso participar dessa festa promovida pelas Voluntárias Sociais. Espero voltar mais vezes, tive uma receptividade incrível do povo de Jequié”, comemorou o cantor.

O governador Rui Costa e a primeira dama Aline Peixoto, muito festejados ao entrar no parque Luiz Braga.

Para o cantor Léo Santana, ”é uma grande satisfação poder fazer parte de um evento que vem ajudar outras pessoas. Agradeço à presidente das Voluntárias, Aline Peixoto, pelo convite, pela parceria. Tô feliz que o público abraçou a ideia e compareceu”.

A nova creche terá funcionamento de tempo integral, das 7h às 18h, e capacidade para atender 100 crianças. A dona de casa Marta Viana acredita que eventos beneficentes como o Jequié Fest ajudam a criar uma sociedade mais solidária. “É uma oportunidade que a gente tem de ajudar a quem mais precisa. As pessoas se divertem vendo esses grandes artistas, mas também entram num clima muito bonito de solidariedade. Está uma festa linda.”

O governador Rui Costa assistiu ao show ao lado da Primeira-dama do Estado e presidente das Voluntárias Sociais, Aline Peixoto.

SOLENIDADE DE ABERTURA DA 39ª EXPO JEQUIÉ

Foto Júnior Mascote

Produtores rurais, representantes da sociedade civil, políticos e militares estiveram ontem na abertura da 39ª Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Jequié. O evento, cujas  atividade se extenderão até o dia 27 de maio, contou com expressivo público oriundo dos diversos segmentos da sociedade regional, convidados para a cerimônia de abertura no Parque de Exposições Luiz Braga.

Diante da mesa diretora dos trabalhos, composta pelo prefeito e vice-prefeito de Jequié, respectivamente Sergio Suzart Almeida e Hassam Yoursef, este representando também o deputado Antônio Brito, Comandantes do 19º BPM, do 8º GBM, Colégio Militar e da CIPE Central, respectivamente Ten Cel Itamar Gondim, Ten. Cel. Carlos Miguel de Almeida Filho, representado pelo Major Alex Ricardo, Ten Cel José Silvério e o Major Fábio Rodrigo de Melo Oliveira, gerentes do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste, além de outras autoridades representadas, o presidente do Sindicato Rural de Jequié, Ivo Silva Santos, Coronel da Reserva Remunerada da Policia Militar do Estado da Bahia, conclamou a todos, indistintamente, “(…) a seu unirem em favor do fortalecimento de eventos como este, que não se caracteriza como um acontecimento ou realização do Sindicato Rural de Jequié, mas, um patrimônio da cidade, da população de Jequié”.

No decorrer da solenidade, vários oradores usaram discorreram sobre a importância da Exposição Agropecuária de Jequié, sua contribuição para os atuais valores do Produto Interno Bruto do estado. O prefeito Sérgio da Gameleira, falou da parceria com o SRJ, além do esforço envidado para cuidar, junto com o Governo do Estado, da infraestrutura do parque, da implantação do espaço que contempla produtos do agronegócio e da agricultura familiar; o deputado estadual Euclides Fernandes; o vice-prefeito Hassan Yoursef, o diretor da ACIJ, Evandro Lopes, o presidente do CDL Antônio Trifino Júnior, estiveram presentes.

O presidente do Sindicato Rural de Jequié Coronel Ivo Silva Santos, considerado um baluarte na realização deste importante evento, que impulsiona a economia jequieense convidou a todos a compartilharem o sonho de transformar o aprazível local em atrativo de lazer, entretenimento e atividades físicas, Consolidando o espaço do Parque de Exposições Luiz Carlos Braga como o ansiado Parque da Cidade de Jequié, principalmente por se tratar de uma área privilegiada dentro da cidade de Jequié, com segurança para as crianças, amplo espaço de estacionamento, possibilidade de implantação de um pesque-pague, quem sabe uma churrascaria, ou várias outras atividades voltadas para o bem estar da população.

Na oportunidade o presidente do Sindicato Rural de Jequié homenageou postumamente o ex-presidente Luiz Braga,  o comerciante Ibrahim Iossef proprietário da Loja Amazonas, o empresário e produtor rural Renato Clicio Maia, além do locutor conquistense Moacir Siqueira, falecido recentemente e que há 51 anos foi a voz dos parques de exposição da maioria dos eventos afins em todo o Nordeste e alguns países do cone sul. Emocionado, o presidente Ivo Silva Santos lembrou das palavras de Moacir na 38ª Expo de Jequié, no ano passado, asseverando que, provavelmente, ele não estaria presente nesta data, na abertura que ora se realiza.

Concomitantemente com a 39ª Expo-Jequié, em 2018 se realiza, também, a 16ª Expo-Nacional que permite aos expositores negociar com produtores de outras regiões do Brasil. Além das negociações comerciais e industriais os participantes terão acesso a comercialização de ovinos, caprinos, equinos, suínos, asininos e muares.

Ex-presidentes

Ex-presidentes do Sindicato Rural de Jequié, Helio Ribeiro e Ewerton Almeida

Dois dos ex-presidentes estiveram presentes à abertura da 39ª Exposição Agropecuária de Jequié, Hélio Ribeiro e Ewerton Almeida. Ambos desempenharam suas funções com destaque e resultados favoráveis, considerando as condições de cada época. O ex-bancário e agropecuarista Helio Ribeiro, por exemplo, foi o responsável pela inclusão da Expo Jequié no calendário nacional. Já Ewerton Almeida, odontólogo, cacauicultor, ex-vereador, ex-deputado estadual, entre outras tantas atividades públicas, que neste evento representou o deputado estadual Sandro Régis, foi presidente do SRJ no final da década de setenta, e, em seguida presidente do Conselho Nacional dos Produtores de Cacau. Foi responsável, juntamente com operosa equipe, pelas mais movimentadas e concorridas Expo Jequié, considerando, inclusive, os fatores econômicos e políticos favoráveis à época, quando o agronegócio era financiado pelo sistema financeiro brasileiro com juros de 7% ao ano e três anos de carência para começar a pagar cada contrato. Claro que tais condições não diminuem o seu enorme senso de organização e empreendedorismo ao tornar inesquecíveis os encontros da comunidade rural de então.  

IPIAÚ: ”DIÁRIO DAS MIL FACES” SERÁ LANÇADO NO CHAPLIN

Rodrigo Muniz Ferreira Nogueira

No próximo dia 9 de junho, às 20 horas, acontece no Restaurante Chaplin, no distrito de Japomerin, à margem direita do Rio de Contas, em Ipiaú, o lançamento do livro “Diário das Mil Faces”, da autoria de Rodrigo Muniz e Juliana Soledade.

Trata-se de uma obra baseada em fatos reais, com algumas pitadas de ficção, que chega para marcar a nova safra de escritores da região cacaueira.

Rodrigo Muniz Ferreira Nogueira é natural de Salvador, mas passou boa parte da sua vida em Ipiaú. Filho da decoradora Líbia Muniz e bisneto do lendário Edizio Muniz Ferreira que foi considerado o maior cacauicultor e exportador individual do mundo, o jovem escritor enxergou na história da sua própria família um enredo único e repleto de clímax, unindo uma narrativa romanceada e poética com fatos.

Rodrigo é graduado em Comunicação Social e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Marketing, Cultura e Turismo, além de professor na coordenação de cursos de graduação em Comunicação Social e de pós-graduação em Comunicação Organizacional.

Também é da sua autoria o livro “Carnaval de Itabuna: Memória, Identidade e Turismo”. Antes de Ipiaú, a obra conjunta de Rodrigo Muniz e Juliana Soledade será lançada em Itabuna, dia 30 de maio, no Shoping Jequitibá.

Juliana Soledade

A advogada e empresária grapiuna, Juliana Soledade, parceira de Rodrigo Muniz em “Diário das Mil Faces”, vem se revelando uma importante e talentosa escritora do sul da Bahia. Já publicou outros dois livros, sendo que um deles (Despedida de Mim) atingiu a marca de 1.500 copias em um ano, número considerado bastante significativo para a região. Ela participou da 23ª Bienal Internacional do Livro, em São Paulo.

CÂMARA APROVA PROJETO QUE CONCEDE TITULO DE CIDADANIA À VICE-PREFEITA DE IPIAÚ

A vice-prefeita de Ipiaú, Margarete Chaves  dos Santos Oliveira-PP- entrou na lista das personalidades que serão agraciadas com as honrarias oficiais da Câmara Municipal de Vereadores. O Projeto de Resolução nº 002/2018 da autoria do vereador Jean Kleber da Silva Cunha (PTdoB) garante a ela  o titulo de Cidadã Ipiauense.

Margarete Chaves dos Santos Oliveira, atual vice-prefeita de Ipiaú e a mais nova cidadã do município.

A matéria foi aprovada pela unanimidade do plenário em todas as votações a que foi submetida. Natural do município de Milagres, filha de Raimundo Borges dos Santos e Francisca Batista Chaves de Andrade, a  homenageada  reside em Ipiaú desde o ano de  1978, é casada com  Erivaldo Carlos Oliveira Santos (Pery) e tem uma filha: Erica Chaves Oliveira.  Margarete é uma das lideranças políticas mais atuantes de Ipiaú. Esteve como vereadora na legislatura passada, compondo a bancada de oposição ao então prefeito Deraldino Araujo. Em seu mandato parlamentar mostrou-se combativa e atuante, sempre norteada pelos princípios elementares da democracia.

Paralelo às atividades políticas, Margarete Chaves  realiza um importante trabalho social. Sob a sua direção encontra-se a Fundação Casa de Deraldina de Amparo à Velhice, também conhecida como “Abrigo dos Velhos”, que acolhe dezenas de idosos e teve como fundadora dona Zizinha Nogueira, esposa do ex-prefeito Antonio Lisboa Nogueira.

Este casal  lhe  adotou afetivamente como filha,  dando-lhe  boa educação e todas as condições de desenvolvimento. Margarete Chaves tem uma bela historia de vida e superação. Foi trabalhadora rural, começou a frequentar a escola, e ser alfabetizada, aos 11 anos de idade.

Cursou o ensino médio no Colégio Estadual de Ipiaú onde concluiu o magistério. Do seu currículo também constam as condições de Presidente do Conselho Municipal de Ação Social (por três mandatos consecutivos), Presidente do Diretório Municipal do  Partido  Progressista e coordenadora de bem sucedidas campanhas eleitorais. Em 2016 foi eleita vice-prefeita de Ipiaú.

Na conclusão da justificativa do Projeto de Resolução nº 002/2018 o vereador Jean Kleber da Silva Cunha destaca: “Margarete Chaves dos Santos Oliveira , chegou a Ipiaú com sua simplicidade e generosidade, cativando a admiração e carisma da comunidade ipiaúense , prestando relevantes  serviços na área social  e atendendo as famílias carentes deste município. Este projeto da minha iniciativa visa outorgar o título de cidadania ipiauense  a uma ilustre munícipe que reconhecidamente  prestou sua contribuição  colaborando para o pleno desenvolvimento de nosso município”. (Informações: José Américo Castro).

LAVA JATO E A CULTURA DA BAHIA

Por Lula Martins*

 

 

 

 

Grande parte dos artistas e produtores culturais da Bahia anda assustada com a real possibilidade de ser envolvida nas investigações da Lava jato. As investigações logo irão revelar os esquemas fraudulentos de superfaturamento e privilégios a serviço de figuras representativas da elite cultural baiana.

O que assistimos há mais de uma década é o declínio, desestímulo e claro impedimento das produções que não estejam atreladas aos ideais da esquerda. Está na hora de virar esse quadro injusto e excludente abrindo espaço para uma cultura artística ética e livre que dê apoio e oportunidade aos novos talentos.

Quando deixaremos de ser uma província povoada pela mentalidade ideológica rançosa?

Talento e caráter nem sempre andam juntos. Essa pretensa consciência superior e humanismo altruísta da esquerda bolivariana tem sido nestes treze anos de mentiras políticas, fonte de recursos para artistas e produtores encherem as burras de grana superfaturadas e prestações de contas fraudulentas. Quem não pertence ao esquema tem ficado de fora da possibilidade de ter o seu projeto aprovado.

Já nos anos sessenta Ernst Fischer em A Necessidade da Arte, faz uma reflexão marxista sobre o labor artístico que deu margem a polêmicas acaloradas sobre a arte socialista e a arte pela arte. Eu já amava os Beatles e os Rolling Stones, Hoodstock e a libertária arte pop, sem o condicionamento ideológico repressor da esquerda. A reviravolta da história mostra hoje, que os verdadeiros alienados são os comunistas amantes de ditaduras escravizantes.

Atenção espertos afanadores do erário. Lava jato vem aí.

A Máscara da Tragédia

 

*Antônio Luis Martins é cineasta, escritor, roteirista, compositor, artista plástico, design gráfico e ator do filme “Meteorango Kid, Herói Intergalático”

 

SEMANA M² LEVA OFERTAS IMPERDÍVEIS DE IMÓVEIS PARA O INTERIOR DA BAHIA

Há oportunidade para adquirir um imóvel em Jequié. A iniciativa é da Ademi-BA e acontece até 20 de maio

São quase dez cidades baianas participando da Semana M², iniciativa voltada para a venda de imóveis que acontece inteiramente numa plataforma digital. A iniciativa é da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA) e vai até 20 de maio. No endereço eletrônico é possível acessar todos os dias diversas ofertas com condições especiais oferecidas pelas construtoras participantes, entre apartamentos, lotes, casas e unidades do Programa Minha Casa Minha Vida.

Além de imóveis residenciais, na plataforma virtual são oferecidas também unidades empresariais e comerciais. A busca no site é segmentada e podem ser aplicados critérios de pesquisa como localização, tipologia, faixa de preço, estágio da obra e empresa responsável. Ao total, será possível encontrar 44 empreendimentos localizados em nove diferentes cidades baianas – Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Alagoinhas, Cruz das Almas, Jequié, Jacobina, Mata de São João e Esplanada.

“Nossa expectativa é movimentar o mercado e a economia. Principalmente após a decisão da Caixa Econômica Federal em baixar juros e aumentar o teto do financiamento e o compromisso das empresas participantes em garantir condições exclusivas para os interessados”, avalia Cláudio Cunha, presidente da Associação. O site da Semana M² está disponível para o público no endereço semanam2.com.br  

Jequié

A Semana M² oferece a oportunidade ideal para adquirir um imóvel pronto para morar em São Judas Tadeu, no município de Jequié. O Residencial Bela Vista, da Inova Empreendimentos, oferece apartamentos de 2 quartos (1 suíte) com área de 51,99m². O empreendimento possui abatimento de até R$15.000,00 com o subsídio oferecido pelo programa Minha Casa Minha Vida e desconto de 10% durante a Semana M². O Bela Vista é um condomínio clube completo, com segurança e lazer para toda a família. A estrutura contempla portaria 24h, piscinas adulto e infantil, quadras poliesportiva e de vôlei de praia, salão de festas, salão de jogos, brinquedoteca, quiosque com churrasqueira, parque infantil e academia.

Fonte: daniele@comunicativaassociados.com.br – fernandam@comunicativaassociados.com.br 

 

VOLTA, MÃE…

Por Reinaldo Pinheiro*

 

 

 

 

 

Vem dar vida

A minha alma

Colocar jarros 

Nas minhas janelas

Atrair borboletas e beija flores

Não deixes esse poço de amor secar…

 

*Reinaldo Moura Pinheiro é pedagogo, músico, poeta e ex-prefeito de Jequié.

 

O CENTRO DA CIDADE?

Por Aninha Franco*

 

Li um texto escandaloso — aliás, que homem escandaloso!!! – de Milton Santos no livro “Pelo Pelô” (Edufba, 1995), organizado por Marco Gomes, e me perguntei em que lugar está o Centro de Salvador hoje, tema da tese de mestrado de Milton, “O Centro da Cidade do Salvador”, publicado em 1959. Em que Centro está o centro da primeira capital do Brasil que está tão descentrada?

Uma cidade precisa ter seu Zocalo, sua Praça Maior, sua Ágora. Precisa ter a cabeça que lhe pense, ainda que tenha nascido com duas cabeças, como a cobra, com veneno, a cabeça da Praça Tomé de Souza com o poder militar de Tomé de Souza, palácio, prisão, alfândega. E a cabeça do Terreiro de Jesus na Escola, no Centro Educativo da Companhia de Jesus, controlando e adestrando o pensamento brasileiro em formação, com os Jesuítas aos quais o governador Mém de Sá devotava obediência absoluta e não fazia nada sem consulta e aprovação.

Em 1760, os jesuítas saíram do Brasil porque o Marquês de Pombal, o português poderoso do momento, pretendeu modernizar as colônias do Reino sem suas companhias, que prepararam centenas de gerações brasileiras para a felicidade e o prazer no outro mundo, depois da libertação do corpo. Com isso, a Colônia não se tornou laica porque a Igreja Católica é quase invencível e estava instalada na Bahia com centenas de ordens, mas a Praça Tomé de Souza fortaleceu-se com a expulsão dos melhores pensadores da Igreja, os jesuítas, que voltaram ao poder através de Francisco, o papa hippie que está aí, mostrando o Vaticano comandado por um humano infalível que tem dúvidas e fez o voto de pobreza. Pensar é fazer a coisa no momento que a coisa precisa!

Até os anos 1970 nada alterou a força da primeira Ágora, do primeiro Zocalo, do Centro inicial alterado — que ironia!!! — por um shopping, uma casa de passagem criada pelos franceses e multiplicada pelos estadunidenses, o Shopping Iguatemi instalado em 1975 numa região distante do Centro original, que se mudou para o seu novo Zocalo aos poucos, os escritórios comerciais e jurídicos, a vida financeira, o centro administrativo espalhados nos arredores do novo bairro, nomeado Iguatemi como o Shopping.

Enquanto viveu, ACM concentrou todos os centros da cidade e todos os seus poderes em si, às vezes despachando pelos três. Depois dele, o Centro, a Ágora, o Zocalo se multiplicou como Smith em Matrix.

Defronte do Shopping Iguatemi que perdeu o nome que nomeou o bairro, existe um templo da Igreja Universal do Reino de Deus. É lá a Ágora da Cidade da Baía? Está lá o poder do sucessor de Tomé de Souza, Rui Costa? Está no Iguatemi, no Palácio de Ondina ou no Centro Administrativo? E a Praça Thomé de Souza onde está o Palácio do Prefeito e a Câmara de Vereadores que durante a colônia era tão poderosa com seus Homens Bons e Honestos decidindo todas as questões, da exportação de açúcar à liberação de água ardente aos escravizados? Se Milton Santos estivesse vivo, e retomasse sua tese sobre o Centro da Cidade da Baía que, atualmente, tem tantos centros que centro avistaria? Curiosa!

*Aninha Franco é pensadora, escritora, poeta, advogada, dramaturga, crítica, cronista e ativista cultural.

COM CONVOCAÇÃO INTELIGENTE, JEQUIENSE PRODUZ CLIP PARA A “FESTA DE ARROMBA”

 

Rafael Vieira Júnior, que há tempos saiu de Jequié, mas Jequié nunca saiu do seu coração, pedagogo, poeta, compositor, jinglista, publicitário e pensador, captou o clima de festa dos  7.960 membros  do grupo FALA, JEQUIÉ  juntou fatos e fotos, que são postados em profusão naquela página do Facebook, administrada pela  incansável Duda Tourinho e brindou a todos com o CLIP lindíssimo JEQUIETERNOS, cuja letra inteligente e melodia harmoniosa, não apenas convoca a geração Cotoxós espalhada por toda parte, para convergirem para Jequié na noite do próximo 15  de junho, reviver momentos de felicidade plena com a festa temática dos anos sessenta, no JTC, mas, também, para rever amigos, abraçar antigos colegas, reconciliar-se com algum antigo e superficial desafeto, ouvir e emocionar-se com a música da Jovem Guarda, Bossa Nova, Beatles, intérpretes e remanescentes de bandas regionais como Bossa Seis, Os Extranhos, Capítulo 5º, Quinta Dimensão, Os Ímpares,  numa grande festa animada pelo Embalo 4.

Os organizadores, Adilson Britto, Duda Tourinho e Gilberto Lapa, anunciam que, das duzentas mesas disponibilizadas, ainda têm 16 à venda. Informam também que já concluíram as providências logísticas e de infraestrutura, para assegurar o sucesso do que está sendo considerada a festa de todos os tempos, a festa de arromba!

Reinaldo Pinheiro, convocado para colaborar e ele próprio ex-integrante de Os Extranhos e dos Ímpares, já assegurou a presença dos lendários músicos jequienses Bené Sena, Kleber Roriz, Valfredo Dórea, Humberto Meira, Gilberto Lapa, Aroldo Vieira, Pedrinho Neto, Joezin da Bahia, Carlos Éden, Charles Meira, e quem mais chegar… De Brasília virá o excelente guitarrista Antônio Paulo, com repertório selecionado, numa apresentação primorosa com o instrumento que domina.

Rafael Vieira Júnior

Vale a pena conferir a mensagem enviada pelo criativo Rafael Vieira Júnior, através do facebook, aos jequienses e em especial, aos membros do grupo FALA, JEQUIÉ!

“Amigos e amigas do Grupo Fala Jequié. Aproxima-se o dia da Festa de Arromba e resolvi fazer uma pequena homenagem, editando este vídeo a partir de fotos publicadas aqui no grupo. Gostaria de ter usado todas, mas são muitas. Assim, as demais ficam representadas nas que aparecem no vídeo. Esta música eu fiz para homenagear um outro encontro, mas ela é dedicada a todos os eternos amigos e amigas JEQUIETERNOS”.

INSTALADO EM JEQUIÉ, NEOJIBÁ DISPONIBILIZA VAGAS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Maestro Gustavo Laporte com Bené Sena, diretor de Promoções Culturais  da Secretaria da Cultura de Jequié em entrevista concedida hoje aos jornalistas Wilson Novaes e Éder Ramos, na Rádio Povo de Jequié.

O velho sonho do músico e ex-secretário municipal de Cultura de Jequié, e atual diretor de Promoções Culturais, Bené Sena, parece que vai concretizar-se. Já se encontra em Jequié, oriundo de Belo Horizonte, o maestro mineiro Gustavo Laporte, designado pelo Núcleo de Prática Musical como coordenador dos trabalhos na região.

Desde algum tempo Bené Sena vem se empenhando para a implantação de atividades culturais, em especial a intimidade com instrumentos musicais, que envolvam a juventude com o objetivo de formar músicos qualificados e socializar os resultados entre os alunos da rede municipal de Educação, de Jequié. Suas aspirações eram a de um dia montar uma orquestra musical que despertasse a sensibilidade dos ouvintes. Já se constata o início daquele projeto, aparentemente utópico.

O NEOJIBA – Núcleos Estaduais Juvenis e Infantis da Bahia) estará com inscrições gratuitas no Museu Histórico João Carlos Borges, em Jequié, nos dias 14 e 15 de maio, para crianças entre 8 e 18 anos. Ao todo são 50 vagas para violino, viola, violoncelo e canto coral. O atendimento aos interessados de ambos os sexos, por ordem de chegada será das 9h às 12h e das 14h às 17h. Os responsáveis precisam levar os seguintes documentos: Cópias de RG e CPF da criança ou adolescente e também do responsável, comprovante de endereço, comprovante de matrícula ou boletim escolar, número do NIS/CadÚnico, Cartão SUS e foto 3×4.

O NEOJIBA promoveu o encontro de 40 jovens de projetos musicais e filarmônicas membros da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia durante o I Seminário Pedagógico, em Salvador. entre os dias 23 e 27 de abril de 2018 Foto: Taylla de Paula

Criado em 2007 como um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, o NEOJIBA tem por objetivo alcançar a integração social por meio da prática coletiva e de excelência da música. No Brasil, o NEOJIBA é o primeiro programa governamental inspirado no aclamado “El Sistema”, programa venezuelano criado em 1975. O NEOJIBA é uma ação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e sua gestão de atividades em Jequié fazem parte do Núcleo de Prática Musical do programa que já está em funcionamento em parceria com a Prefeitura Municipal de Jequié, funcionando provisoriamente nas dependências do Museu e, posteriormente, irá funcionar no bairro Mandacaru. O diretor fundador do NEOJIBA é o maestro e pianista conquistense Ricardo Castro. O NEOJIBA beneficia mais de 4.600 crianças, adolescentes e jovens em seus Núcleos de Prática Orquestral e Coral e através de ações de extensão,

Os Núcleos de Prática Musical são ambientes de formação musical e convivência coletiva do NEOJIBA. Através dos desafios pedagógicos e artísticos propostos, crianças, adolescentes e jovens se desenvolvem num ambiente de aprendizagem coletiva. Os Núcleos funcionam diariamente de segunda a sexta e oferecem aulas de prática orquestral, instrumental, canto coral e linguagem musical. Também promovem atividades para formação de jovens líderes e de intercâmbio com artistas, outros Núcleos do NEOJIBA, instituições e projetos sociais parceiros. Uma equipe especializada realiza acompanhamento social, escolar e de saúde para os integrantes e suas famílias.

Os interessados devem ter a seguinte disponibilidade para as atividades: Violino, viola e violoncelo: De segunda a quinta das 14h às 17h (Não é necessário possuir o instrumento)

Coral Infantil: Quartas e sextas de 14h às 15h15

Coral Juvenil: Quartas e sextas de 16h às 17h30

50 vagas para o Núcleo de Prática Musical em Jequié

15 vagas para cordas friccionadas (violino, viola e violoncelo)

Faixa etária: 12 aos 16 anos

10 vagas para Canto Coral Infantil

Faixa etária: 8 aos 12 anos

25 vagas para Canto Coral Juvenil

Faixa etária: 13 aos 18 anos