Arquivo para ‘Jequié’ Categoria

SÃO JOÃO DE JEQUIÉ TEVE SUA ABERTURA LOGO APÓS O ENCERRAMENTO DOS FESTEJOS DE SANTO ANTÔNIO

De acordo a tradição, no dia seguinte ao encerramento do trezenário em homenagem a Santo Antônio. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, deu início à programação do São João 2017 de Jequié.

A solenidade de abertura, na Vila Junina, sem as adaptações anteriores da Praça Rui Barbosa, o prefeito Sergio da Gameleira acompanhado por seu secretariado ocupou o palco Patativa do Assaré, na noite de quarta-feira, 14, para a abertura oficial e ouvir do Secretário Alisson Andrade que estava tudo pronto para a grande festa de São João, agora em menores dimensões, mas, nem por isso, menos animada e com farta programação.

Entre os convidados, esteve presente o deputado federal Antônio Brito, o vice-prefeito e Secretário de Saúde, Hassan Youssef, vereadores da base de apoio da prefeitura e a representante do Conselho do São João, a também vereadora Laninha.

Depois da execução da queima de fogos de artifício, alguns discursos e muita confraternização, foi apresentado o espetáculo “Chamego: uma fuxicação de Luiz a caatinga jequieense”, produzido pelos corpos artísticos da Secut/Prefeitura; a Cia de Teatro com o Canto da Saracura, quadrilha junina e arrasta-pé com o Forrozão Belo Xote.

JEQUIÉ: CATEDRAL RECEBE FIÉIS PARA MISSA DE ENCERRAMENTO DA TREZENA DE SANTO ANTÔNIO

O Bispo Diocesano Dom José Rui Gonçalves celebrou a missa de encerramento dos festejos de Santo Antônio em Jequié. A Tradicional festa do Padroeiro do município, este ano presidida pelo casal Beto e Keila, contou com uma extensa programação atraindo uma multidão à Catedral de Santo Antônio ao longo dos treze dias em que as homenagens foram prestadas. Apesar da restrição feita pela Comissão Organizadora da festa à venda de bebidas alcoólicas e outras manifestações consideradas pagãs, parte expressiva da população se fez presente às celebrações do trezenário que culminaram com a procissão e missa de encerramento. Como sempre, profissionais liberais, fazendeiros, bancários, estudantes, Políticos, autoridades e devotos do santo franciscano que nasceu em Lisboa em 1195 e que morreu em Pádua na Itália no ano de 1231, sempre muito festejado em Jequié e em todo o Brasil.

Na foto, o ex-deputado federal Leur Lomanto, fiel tradicional a Santo Antônio de Pádua, desde os seus pais, Hildete e Antônio Lomanto Júnior, acompanhado pelos deputados estaduais Deputado Leur Lomanto Junior e Sandro Regis.

A população compareceu (Foto Zenilton Meira)

CAMINHANDO PELO MUNDO: AYUNE NAMUR* EXPÕE SUA OBRA NO CENTRO DE CULTURA DE JEQUIÉ

Artista Plástica paulista Ayune Namur

No período de 13 a 26 de junho acontece no Centro de Cultura de Jequié a exposição “Caminhando pelo Mundo”, da artista plástica Ayune Namur. Na abertura do evento ocorrerá às 19 horas, ocasião em que a artista dará uma explicação a respeito das técnicas utilizadas no seu processo criativo.

A mostra transita pela xilografia, gravura em metal e litografia, e reporta uma viagem pelas paisagens e culturas que a artista já vivenciou.Formada em Artes Visuais pela UNICAMP, a artista paulista  vem exibindo  ao público baiano parte da sua produção ao longo de 10 anos.

Ayune desenvolveu seu trabalho nos ateliês da UNICAMP, do Museu Lasar Segall e no do SESC Pompeia, junto a turmas de Evandro Carlos Jardim. Assim que se formou, participou de duas exposições coletivas: uma no MAC-,em São Paulo, além de ter participado de coletivas,no MAC – Museu de Arte Contemporânea de Campinas e  na Galeria de Arte da UNICAMP. Mas tarde,participou de uma exposição coletiva  no metrô Santa Cruz da capital paulista.

Atuante também no mercado audiovisual, fez Direção cinematográfica na Academia Internacional de Cinema e   trabalhou como produtora e diretora de arte em curtas metragens, filmes institucionais e publicitários.

Hoje, a artista é Pós-graduanda em Gestão Cultural na UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz e tem um ateliê em Ilhéus-BA, onde oferece cursos, workshops e oficinas.

*Ayune Namur é Artista Plástica formada pela UNICAMP em 2009.

ayune@ayunenamur.com.br

www.ayunenamur.com.br

+55 (73) 9 9963-5676

 

CIPE CENTRAL AGORA TEM TORRE DE TREINAMENTO EM SUA SEDE

Ambientação da torre de treinamento da CIPE concluída neste sábado, 03

A sede da CIPE CENTRAL localizada no bairro Jequiezinho, passou a contar a partir deste sábado, 3, de uma torre destinado à preparação da tropa para abordagens verticais e trabalhos em altura. Em mensagem postada nas redes sociais, o Major PM Fábio Rodrigo, comandante da unidade destaca que o equipamento além de sua utilidade prática passa a representar um marco na identificação visual corporação militar.

Tráfico de drogas

Em ação no distrito de Itajuru, município de Jequié, uma guarnição da CIPE CENTRAL recebeu informe através do app Whatsapp de que um ex-presidiário conhecido pela alcunha de “Ipiaú”,  estava traficando drogas naquela localidade rural. Ao chegarem no local, os policiais identificaram e abordaram Elivelton Rodrigues Moreira, 34 anos, que indicou uma casa de sua propriedade na Rua Dois de Julho, onde foram encontradas, 37 balas de maconha, pesando cerca de 150 g, 02 tabletes prensados com 675,40g de maconha, 80g de crack , 12,40g de cocaína,  05 sacos de maconha in natura, 01 balança de precisão, R$ 114,50 em espécie, 01 corrente prateada, 01 canivete e 01 par de óculos pretos marca Chillibeans. O suspeito e o material apreendido foram apresentados na Delegacia de Policia de Jequié.

JEQUIÉ: SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA DIVULGA ATRAÇÕES DO SÃO JOÃO 2017

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria Municipal de Cultura, anunciou as principais atrações que se apresentarão no período de 23 a 25 de junho, no São João 2017 de Jequié, no palco da Praça da Bandeira.

Chambinho do Acordeon, Luiz Caldas, Calcinha Preta, Limão Com Mel, Santana, o Cantador e Waldonys se somarão às atrações locais e regiões que farão parte da programação.

O evento terá como tema “Luiz Lua Gonzaga” e estará homenageando tanto a obra quanto os parceiros do sanfoneiro do Riacho da Brígida, o saudoso Rei do Baião. Os festejos juninos acontecerão no período de 14 a 25 de junho com shows na Praça da Bandeira e no espaçoa alternativo na Praça Rui Barbosa com a tradicional “Vila Junina”, onde se apresentam bandas locais e as típicas brincadeiras juninas, com as participações das quadrilhas escolares.

Com investimento previsto de menos de um milhão e meio de reais, incluindo aportes de origens diversas , a festa de São João deste ano em Jequié, propõe um olhar especial para as tradições nordestinas bem como uma homenagem à trajetória do imortal compositor e sanfoneiro Luiz Gonzaga do Nascimento, morto em 2 de agosto de 1989 e o registro dos seus inúmeros parceiros como Humberto Teixeira, Zé Dantas, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Zé Marcolino, Onildo Almeida, Patativa do Assaré, entre outros.

MORRE EM JEQUIÉ O ADVOGADO E MÚSICO CÉSAR MACHADO DE ALMEIDA

É com imenso pesar que noticiamos o falecimento, na manhã desta quinta-feira, 18, vitimado por um infarto, do advogado jequieense César Almeida Machado, Auditor (aposentado) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). César Zama, como era conhecido pelos amigos, era casado com Jaira Almeida, sendo suas filhas Janaína, Ana Maíra, Naiana e Manoela e netos.

Homem culto, considerado um dos intelectuais da geração dos anos sessenta, o César Zama de Jequié era um leitor compulsivo e também músico competente,  tendo na juventude integrado vários grupos musicais da cidade.

Grande perda para a arte e a cultura da região, César deixa inúmeros amigos e um legado de seriedade e honradez.

EUCLIDES PRESSIONA GOVERNO FEDERAL PARA REINICIAR DUPLICAÇÃO DA BR-116

A falta de continuidade e o atraso nas obras de duplicação da BR-116 no trecho que corta o território baiano levaram o deputado Euclides Fernandes (PDT) a apresentar uma Indicação à presidência da Assembleia para que realize uma sessão especial com a presença dos representantes da Via Bahia Concessionária de Rodovias S/A, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente – Ibama e representante da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, quando serão esclarecidas todas as dúvidas quanto aos verdadeiros motivos que têm impedido a continuidade das obras de grande importância para o desenvolvimento do Estado da Bahia, que tem como principal meio de comunicação o sistema rodoviário.

Paralelamente, o deputado encaminhou documentação ao governo Federal solicitando a interferência do Presidente Michel Temer, e dos ministros Antonio José Imbassahy, da Secretaria de Governo; Marx Beltrão, do Turismo, e Maurício Quintella Lessa, dos Transportes, no sentido de que possam pressionar os órgãos envolvidos para que superem todas as dificuldades e permitam que as obras sejam reiniciadas.

Assinalou o deputado Euclides Fernandes que “na realidade, essa Indicação busca acabar com os desencontros de explicações quanto ao atraso das obras. Havendo um verdadeiro jogo de empurra quanto ao real responsável pelo atraso que já perdura alguns anos e tem trazido bastante prejuízo para os usuários daquela rodovia. Desde a assinatura do contrato com a ViaBahia para a exploração do pedágio e manutenção da rodovia que estava prevista a duplicação da via em toda a sua extensão. No Sul do País alguns trechos já estão concluídos. Aqui  na Bahia no entanto há a alegação de atraso na concessão da licença do IBAMA; alega-se que a ANTT não aprovou os projetos apresentados pela ViaBahia. Há ainda a alegação de que o projeto da ViaBahia não contemplou todo o trecho e que algumas obras de arte não foram previstas.”

 

Em  nota oficial, veiculada em seu site,  a ViaBahia afirmou aguardar a liberação das respectivas licenças para mobilização das equipes que deverão duplicar segmentos de rodovias dentro dos municípios de Milagres, Jequié e Vitória da Conquista. Há a alegação de que existem processos judiciais pendentes sobre os valores das desapropriações de áreas a serem ocupadas na duplicação e que persistem em alguns municípios dificuldades para licenças ambientais.

O deputado encerra sua Indicação enfatizando um apelo ao presidente da Assembleia  para que “abrace essa causa pois a duplicação da Rodovia BR-116 é uma obra de fundamental importância para todos nós deputados que estamos sempre transitando por aquela artéria para as frequentes visitas que são feitas às lideranças do interior e aos eleitores propriamente ditos. Tenha a certeza que a grande maioria da população residente nos municípios às margens da referida rodovia e mesmo os que a utiliza para se dirigir aos centros urbanos estará eternamente grata se alcançarmos o nosso objetivo.”

 

JEQUIÉ É NOTÍCIA NACIONAL

A semana começou com a prometida distribuição de material didático e acessórios aos alunos da rede municipal de Educação da prefeitura de Jequié, em especial com a divulgação,  através das redes sociais, da distribuição de 120 mochilas escolares a alunos das creches municipais no mesmo padrão das que serão entregues aos aproximadamente 16 mil alunos da rede municipal de ensino. Minutos depois da divulgação de fotos mostrando a desproporção do tamanho das mochilas em relação às crianças usuárias do acessório, o assunto já estava na mídia nacional, com amplo destaque nos jornais de TV aberta e, também, nas emissoras de TV por assinatura.

O fato gerou charges humorísticas nas mídias eletrônicas, as chamadas “memes” e nas redes sociais, com ampla repercussão na imprensa nacional e blogs de todo o país, tendo inclusive produzido cenas hilárias entre os integrantes do programa, “em pauta”, da Globonews na noite desta terça (9).

Apesar da publicidade negativa da gestão municipal recém-empossada, motivada pelo erro de planejamento ou de operacionalização dos encarregados do setor, o secretário municipal Roberto Gondim, da Educação, absorveu o episódio com serenidade, assumiu a responsabilidade pelo equívoco dos auxiliares, demonstrando não ter tirado o foco do educador, do gestor experiente.

Secretário Roberto Gondim vê politicagem na origem da divulgação sobre o tamanho das mochilas

Na explanação que fez sobre as atividades de sua pasta, na audiência pública realizada na Câmara de Vereadores de Jequié na noite de ontem (9), atendendo requerimento de autoria de vereador Lignaldo Vieira Lopes do PSOL, o secretário explicou que ao assumir a secretaria observou a necessidade de serem criados alguns instrumentos de incentivo visando ampliar o número de estudantes que o município vinha perdendo desde as duas últimas gestões. “A recuperação de alunos que conseguimos fazer para este ano, vai representar para o município no próximo ano um aporte de recursos do Fundef da ordem  de R$ 7 milhões”.  Para ele, as críticas são possíveis de serem assimiladas, porque poderia ter sido contratado um número menor de mochilas em tamanho pequeno, porque até o momento foram distribuídas para as creches apenas 120 kits, de um total de 15.880 distribuídos e que atenderam plenamente ao alunado das demais séries. Estamos empenhados em promover a educação de qualidade no município e prontos para enfrentar politicagem, pontuou.”

Roberto Gondim falou, também, sobre a situação de dificuldade em que foi encontrado o sistema de gestão da administração municipal, das medidas adotadas para recuperar o universo de alunos que deixaram de frequentar as aulas nos últimos 6 anos, bem como a exclusividade da ação. “Não conheço outro município que tenha feito esse tipo de entrega de kit escolar aos alunos”, disse. Gondim afirmou que está sendo estudada a possibilidade de mandar confeccionar algumas mochilas em tamanho menor, “Como a licitação nos permite um aditivo de 25%, fizemos um cálculo, é possível adquirir um lote de mochilas menores para aproximadamente mil estudantes das creches do município. 

Foi deveras lamentável o fato de Jequié estar maioria dos canais de televisão, rádios e jornais do país, referido com deboche e caricaturas. É evidente que a falha verificada no planejamento da instituição quanto a aquisição de um único tamanho das mochilas, mereceu as críticas ocorridas em profusão, especialmente dos adversários políticos que, legitimamente, mantém o olhar atento ao desempenho do prefeito Sergio da Gameleira e sua equipe. Entretanto, não se pode penalizar o município com uma exposição negativa de tal ordem, em âmbito nacional, principalmente pelo irrelevante episódio.

O professor Gondim é, reconhecidamente, um bom quadro na equipe municipal. Jequieense, integrante do corpo docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), com doutorado em Educação, é pesquisador e uma referência em conduta profissional e comprometimento com a vida acadêmica da instituição.

Volto a lamentar o modelo político adotado em todo o país, onde o gestor eleito por maioria simples dos votos dos cidadãos, uma vez eleito, torna-se refém da chamada base aliada, descartando, perigosamente, a meritocracia. As pessoas que assumem as posições das mais diversas complexidades, nem sempre são adequadas para a função ou estão preparadas para a tarefa. Este comportamento é recorrente entre os gestores brasileiros. Não se sabe se foi o caso dos encarregados deste setor na secretaria de Educação, mas, aos gestores cabe observar sempre se a equipe de trabalho da administração é competente no que faz, ou apenas é boa de voto.

TREBLINKA AO CÉU AZUL

Por Ewerton Almeida*

Não poderia deixar passar em branco esse importante comentário de empresário Helenilson Chaves contando um pouco o drama vivido pela outrora pujante economia do cacau que hoje passa intencionalmente despercebida por nossas autoridades e mui principalmente pelos governos petistas que consideramos cúmplices dessa tragédia instalada. Durante muitos anos governos, entidades. instituições e etc, se serviram à exaustão da produção do cacau e hoje, indiferentes, lhes viram as costas. Vamos ao texto:

TREBLINKA AO CÉU AZUL

Helenilson Chaves**

(Publicado originalmente em www.blogdothame.blog.br)

Desde que a vassoura-de-bruxa chegou ao sul da Bahia, de forma intencional ou por absoluta negligência dos órgãos de vigilância fitossanitária, a outrora pujante civilização cacaueira vem definhando, mergulhada numa crise que parece não ter fim.

Treblinka, o terrível campo de concentração na gelada Polônia em que milhares e milhares de judeus foram brutalmente assassinados pelo terror nazista durante a 2ª. Guerra Mundial, é um dos símbolos trágicos da história recente da humanidade.

Guardadas as devidas proporções e com o necessário respeito à memória dos que pereceram e de seus familiares que sobreviveram com as marcas da dor irreparável, temos no sul da Bahia uma espécie de Treblinka ao céu azul, em que milhares de pessoas foram condenadas, senão à morte brutal, a um definhamento lento e progressivo, que se arrasta há quase três décadas.

Não é propriamente um campo de concentração, longe disso, mas criou-se uma espécie de gueto formado por mais de 100 cidades e com uma população superior a um milhão de pessoas, vítimas de uma insensibilidade que supera todos os limites do tolerável.

Desde que a vassoura de bruxa chegou ao sul da Bahia, de forma intencional ou por absoluta negligência dos órgãos de vigilância fitossanitária, a outrora pujante civilização cacaueira vem definhando, mergulhada numa crise que parece não ter fim.

Uma região que gerava 1 bilhão e 600 milhões de dólares, viu esse valor minguar para 240 milhões de dólares em duas décadas e a produção de cacau, seu principal produto, cair em 80%. O impacto dessa catástrofe atingiu a todos, ricos e pobres, gerou desemprego em massa, fechamento de empresas e uma crise social que pode ser sentida nas pequenas, médias e grandes cidades.

Quando precisou agir, o governo agiu mal e errado. Um plano de recuperação da lavoura equivocado, que fez a produção cair em vez de aumentar, e elevou as dívidas dos produtores à estratosfera. O remédio que era para salvar levou a região à UTI, onde ela definha até hoje, porque em outro gesto de insensibilidade, o governo passou a cobrar por dívidas impagáveis, através dos bancos oficiais, pelas quais os produtores não eram responsáveis.

A falta de lideranças políticas com poder de reivindicação e capacidade de mobilização só fez agravar esse quadro. Governo após governo, a região continuou relegada ao abandono, apesar de em épocas passadas ter contribuído de forma substancial com a economia baiana e brasileiro.

Planos efetivos de renegociação das dívidas dos produtores em condições reais de quitação dos débitos (mesmo quando o caso é de perdão das dívidas) e da liberação de recursos para a retomada da produção de cacau, que a despeito da necessidade de diversificação continua e continuará sendo nosso principal produto, nunca saíram do campo da promessa.

Não é possível esperar mais. É preciso que as autoridades adotem medidas efetivas para a recuperação da lavoura cacaueira e a consequente retomada do desenvolvimento regional.

Caso isso não ocorra – e ocorra já – nossa região estará condenada ao extermínio econômico, com todas as consequências nefastas que isso representa para toda a sua gente.

*Ewerton Almeida é cacauicultor, odontólogo, ex-deputado estadual, foi presidente do Conselho Nacional dos Produtores de Cacau – CNPC e atual diretor do Instituto Pensar Cacau.

**Helenilson Chaves é empresário, exportador de cacau e diretor do Grupo Chaves

 

SENADO FEDERAL PRESTA HOMENAGEM A LOMANTO JÚNIOR

Em sessão especial do Senado realizada nesta quinta-feira (4) para homenagear o ex-senador e ex-governador da Bahia Antônio Lomanto Júnior pelos 49 anos de vida pública, senadores e convidados destacaram o perfil conciliador e a capacidade gerencial do político baiano, que morreu em novembro de 2015 aos 90 anos de idade.

Depois da abertura solene e diante de um plenário lotado, o dirigente dos trabalhos, convidou senadores presentes para compor a mesa juntamente com deputados federais e estaduais contemporâneos do homenageado e parlamentares representantes da bancada da Bahia, destacando na Mesa Diretora a presença do Ministro de Estado da Secretaria de Governo, amigo de Lomanto, deputado Antônio Imbassahy, também representando o presidente da República, Michel Temer.

No plenário, amigos e familiares de várias regiões do estado da Bahia, companheiros de Brasília, muitos amigos do ex-deputado federal, seu filho, Leur Lomanto, além de deputados estaduais, prefeitos e vereadores de cidades baianas, como o prefeito de Jequié, Sergio da Gameleira e o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Paulo Câmara, por exemplo.

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro, o Senador Otto Alencar abriu os trabalhos e concedeu a palavra ao ex-deputado federal Leur Lomanto, que agradeceu, em nome da família, ao gesto de reconhecimento dos senadores da República, que, por unanimidade, aprovou a proposição do estimado amigo e líder baiano, Otto Alencar. Leur concluiu o seu emocionado discurso, afirmando que o grande legado do seu pai foram os inúmeros e leais amigos conquistados ao longo da vida e compartilhado com a sua família. Lembrou também  a frase preferida do seu querido genitor e líder: “Sou político para servir e não para ser servido”!

Reportando-se à proposição aprovada, o autor, Senador Otto Alencar, lembrou que Antônio Lomanto Júnior nasceu em 1924 em Jequié (BA). Mesmo com a formação em odontologia, ingressou ainda jovem na carreira política, construindo uma rica trajetória na vida pública: Antônio Lomanto Júnior foi vereador, prefeito de sua cidade por três vezes, deputado estadual, deputado federal, governador da Bahia e senador da República pela Bahia de 1979 a 1987.

À frente do Governo da Bahia de 1963 a 1967, foi responsável por uma série de obras de infraestrutura como rodovias e pontes que ajudaram a integrar a capital ao interior e a outros estados.

A atuação de Lomanto Júnior foi ainda ressaltada pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), afirmando que Lomanto Júnior se evidenciou tanto como administrador quanto como negociador. Para o parlamentar, o momento de dificuldades sociais e econômicas pelas quais passa o Brasil exigem moderação, traço típico da personalidade de Lomanto Júnior. Segundo Otto, o ex-governador “sempre foi dócil, mas firme em suas decisões: ele era um grande pacificador. Se a solução não vier de moderados como Dr. Lomanto, não virá de exaltados”, avaliou.

Em seguida, usaram a palavra os senadores Garibaldi Alves Filho (PMDN-RN), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e Lídice da Matta (PSB-BA), sendo matéria consensual que o exemplo de Antônio Lomanto Júnior deve ser seguido pelos políticos brasileiros.

Garibaldi Alves elevou o tom para anunciar que mesmo no momento atual, com tantos desvios de conduta, o povo brasileiro não pode perder a esperança e a confiança nos políticos e na política: “(…) Quando vislumbramos, lá atrás, homens como Lomanto Júnior, que honra a tradição dos políticos brasileiros e nos deixa uma longa trajetória de vida honrada e de político ético”.

Fernando Bezerra Coelho disse que aos 10 anos assistiu a chegada estrada asfaltada de Feira de Santana a Juazeiro. A cidade engalanada para receber a estrada e o seu governador. Mas, a grande festa de gratidão a Lomanto, foi a oferecida pelo povo de Petrolina no Iate Clube. Ali, o então governador eleito de Pernambuco, o seu tio, Nilo Souza Coelho, agradeceu o asfalto que permitiu a mim e a tantos petrolinenses e estudar em Salvador, como serviu de desafio ao novo governador de Pernambuco: levar o asfalto de Petrolina até o Recife, completando o trecho de Salvador a Recife, começado por Lomanto Júnior.

Já a senadora Lídice da Matta falou da gentileza de Lomanto e da sua amizade com o seu tio, Salvador da Matta, então prefeito de Ipiaú, da ligação carinhosa com os familiares de Lomanto, seus filhos Leur e  Marcos, lembrou da música assimilada ainda criança e jamais esquecida “Lomanto, esperança do povo… É gente nova, é sangue novo…” Lídice da Matta referiu-se também à presença do deputado estadual por jequié, Euclides Fernandes, do prefeito de Jequié, Sergio da Gameleira e seu secretário de Planejamento Econômico, José Sergio Costa Nogueira, e concluiu afirmando que Lomanto assumiu o governo da Bahia em um momento delicado, do golpe militar, período que apresenta diversidades maiores do que as comuns. Era uma figura que circulava em todos os lados da política baiana e soube unir. Assinalou ainda que “esta sessão especial é uma das mais justas homenagens prestadas a um homem público. Lomanto é unanimidade na Bahia e um exemplo para os brasileiros”, pontuou.

O presidente da República, Michel Temer, se fez representar pelo Ministro Antônio Imbassahy que, além de cumprir a tarefa, discorreu sobre Lomanto com intimidade e carinho, lembrando um tempo de cordialidade e determinação do maior líder popular que a Bahia conheceu.

Registrou-se as presenças do ex-ministro Geddel Vieira Lima, deputados federais Paulo Magalhães, Lucio Vieira Lima, José Rocha, José Carlos Araújo, Antônio Brito, Paulo Azi, deputados estaduais, Leur Lomanto Júnior, Euclides Fernandes, Sandro Régis, Pedro Tavares, Adolfo Viana e ex-deputado Ewerton Almeida, Tom Legal.

Fonte: www.12.senado.gov.br (editado).

Veja o vídeo completo da TV Senado

https://www.facebook.com/lilian.lomanto/videos/10211100525380681/ 

 

 

Veja o vídeo